Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

Não se brinca com Quem é sério!

O terceiro mandamento ensina que não podemos tratar com leviandade tudo que se refere ao nosso Deus. Quando Ele advertiu o Seu povo ordenando “não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão” (Êx 20:) recebemos a ordem de não blasfemar, ou não brincar com o que procede de Deus. O Catecismo Maior de Westminster comentando as suas implicações declara que esta ordem “exige que o nome de Deus, os Seus títulos, os atributos, as ordenanças, a Palavra, os sacramentos, as orações, os juramentos, os votos, as sortes, as Suas obras e tudo pelo qual Ele se dá a conhecer, sejam santa e reverentemente usados ao se pensar, meditar, falar e escrever; mediante uma santa profissão de fé e um viver digno, para a glória de Deus e o bem de nós mesmos e dos outros.”[1] Este mandamento se aplica de modo direto a algumas situações como 1.O uso desvalorizado dos nomes de Deus, de modo fútil, desautorizado, irrefletido e desnecessário; 2. A i

Lendo a Bíblia em vão - Spurgeon

Devemos entender aquilo que lemos na Palavra de Deus, sendo que de outra forma, lemos em vão, reconhecemos que quando passamos ao estudo das Escrituras Sagradas devemos esforçar-nos para ter nossa mente bem atenta. Parece-me que nem sempre estamos em boas condições para ler a Bíblia. As vezes, seria bom fazermos uma pausa antes de abrirmos o Livro. "Tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa." Você acabou de chegar de seus negócios seculares, com seus cuidados e ansiedades, e não consegue pegar naquele Livro e imediatamente penetrar nos seus mistérios celestiais. Assim como você pede a bênção sobre sua refeição antes de começar a comer, também seria uma boa regra pedir uma bênção sobre sua leitura da Palavra antes de ingerir sua comida celestial. Ore para que o Senhor abra os seus olhos espirituais, antes de você ousar olhar para a luz eterna das Escrituras. A leitura bíblica é a hora de nossa refeição espiritual. É só tocar a sineta e convidar to

"Porque eu sei em quem tenho crido" - Sermão pregado dia 28.08.201

"Porque eu sei em quem tenho crido" - Sermão pregado dia 28.08.2011 Nosso texto: " Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia " (2Tm 1:12). Louvado seja o nosso Deus e pai, criador dos céus e da terra e que muito nos abençoará - mais uma vez - nessa noite por meio de Sua palavra. Nosso texto de hoje é uma tendência oposta ao que vemos proliferando pelos arraiais evangélicos - ou que acha que entende o evangelho - pois fala da certeza sobre em quem temos depositado nossa confiança. Veremos que para o homem de Deus permanecer firme diante das situações adversas da vida, se faz necessário que ele compreenda algumas - para não dizer, muitas! - questões referentes ao evangelho e sua mensagem. Paulo nos orientará mediante sua confissão inabalável quanto à certeza no seu Salvador. Enquanto a primeira carta de Paulo a Timóteo teve um cunho mais e

Suponhamos que Deus não fosse soberano

SUPONHAMOS (conjecturando) que Deus não fosse soberano, que há nada decretasse, e que o homem tivesse o tal do livre arbítrio. Essa estória aconteceria mais ou menos assim: Estando deus nos céus desfrutando de sua eternidade incomensurável, e, embora fosse Trino, sentiu no âmago de seu ser, em decorrência de uma irreprimida solidão a lhe consumir, a necessidade de se relacionar com alguém fora dele próprio. Assim, cogitou mentalmente (porque nada via a sua frente, que dependesse unicamente dele), na idéia e aventurou-se numa investida audaciosa de torná-la realidade. Assim começa a saga de uma série de episódios frustrados de deus com suas criaturas. Sozinho, reclusado e contristado, isso tudo devido à solidão que desde toda a eternidade lhe acometera, deus propõe em seu coração criar seres os quais ele os chamaria de anjos, a fim de, enfim se relacionar de uma forma mais imprevisível, pois tal como ele era, assim seriam os anjos, livres de quaisquer ações externas, e livres dele

Existem Brechas na Bíblia?

Existem Brechas na Bíblia? - por Filipe Luiz C. Machado Costuma-se dizer - no Direito - que a lei tem brecha, ou lacunas a serem preenchidas, contudo, não o ordenamento jurídico. Isso quer dizer que, embora determinadas - ou muitas - leis possam ser incertas quanto à sua aplicação, o conjunto de todas as leis e princípios que regem o Direito asseguram que todo o conjunto da obra - isto é, tudo o que envolve o Direito - dará e terá alguma solução para qualquer caso que lhe vier, não ficando coisa alguma sem solução. De forma muitíssimo semelhante, se dá também com a Bíblia. Muito embora a Bíblia contenha versículos de difícil entendimento e ainda outros que não fazemos muita noção do que significaram e significam, ainda assim quando olhamos a partir de uma visão geral e mais ampla para ela, vemos que outros versículos mais claros lançam luz sobre esses versículos de difícil compreensão. Esse é um dos três pilares da interpretação bíblica [a) a Bíblia se auto-explica (ou, a Bíblia não

Falando entre vós em Salmos - 12

1 Salva-nos, Senhor, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens. 2 Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado. Davi talvez se sentisse oprimido, visto estar em minoria. Também vivemos assim; em um mundo ímpio – seremos sempre a minoria. A igreja não é relevante, ela é confrontante – em relação ao mundo; pois este odeia tanto a Deus quanto Seus filhos que estão sendo santificados, por Ele. Davi nos ensina uma grande lição. Estamos sozinhos? Clamemos ao Senhor. Estamos com o Senhor? Nunca sozinhos – e sempre em maioria. “Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos à sua oração, mas o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal” (2Pe 3.12). Os inimigos são descritos de forma sistemática por Davi. Eles falam com “falsidade”. “Falsidade, aqui, é mais precisamente, ‘vaidade’ – literal ‘coisa vazia’” (1). O que é mais vazio do que esquecer que estamos sempr

"Porém, além da voz, não vistes figura alguma" - Sermão pregado dia 21.08.2011

"Porém, além da voz, não vistes figura alguma" -  Sermão pregado dia 21.08.2011 Nosso texto: " Então o SENHOR vos falou do meio do fogo; a voz das palavras ouvistes; porém, além da voz, não vistes figura alguma " (Dt 4.12). Moisés, servo do Senhor, havia iniciado uma proclamação ao povo de Israel relembrando-os de onde haviam vindo e o quê o Senhor já lhes havia feito até o presente momento. Moisés também lhes expõe uma série de desobediências em que haviam incorrido e que, contudo, Deus ainda os preservava vivos e os sustentava grandemente. Então, Moisés proclama o versículo chave do conhecido lema da Reforma Protestante - Sola Scriptura - " Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando " (Dt 4.2). Moisés estava mostrando ao povo que a forma como Deus deve ser recebido, adorado, reverenciado e glorificado em nossas vidas foi prescrito por Ele mesmo, não deven

Dê sua opinião: É possível fazer pacto com o Diabo?

É possível fazer pacto com o Diabo? - por Filipe Luiz C. Machado Diante do fato de que os ímpios estão sob a ira de Deus e que consequentemente estão afastados da aliança com Cristo, seria possível alguém fazer pacto com o Diabo? Não seria uma redundância (ou seja, afirmar aquilo que na verdade já é fato), haja vista tal pessoa já estar desligada de sua união salvífica com Cristo?

Nosso Encontro com o Deus do Pacto

Nosso Encontro com o Deus do Pacto - Por Daniel Hyde Êxodo 29: 38-46 Para nós, cristãos, o adorarmos a Deus segundo a sua Palavra é de grande importância para a glória do Senhor e para as nossas almas. Porque quando adoramos segundo Sua Palavra, estamos nos submetendo à sua vontade. Fazer isso é trazer glória a Ele, mas é também um bem para nossas próprias almas, pois existem muitos benefícios que podemos tirar da adoração pública. Nós, como seus “pequeninos”, nos achegamos a Ele para receber sua graça. Nos achegamos para sermos recebido por Deus e receber a obra do Santo Espírito em nós. Nesta passagem podemos ver a glória de Deus na adoração. Podemos ver no capítulo 28 de Êxodo as ordenanças Deus com respeito às vestimentas dos sacerdotes e quando entramos no capítulo 29 vemos uma cerimônia longa e elaborada de ordenação ou consagração. Nos vv. 38 a 42 deste capítulo 29 vemos as ordenanças de Deus para as ofertas contínuas dos sacerdotes, para todos os dias. Entre outras coisas v