Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Estado Laico - Isso é Bíblico? (parte 2)

Clique para ler: parte 1 , parte 2 , parte 3, parte 4, parte 5 No ponto anterior (O que é um Estado), analisamos as prerrogativas de como um Estado se forma e que características necessárias precisam concorrer para que possamos ter uma noção mínima dele. Em verdade, poderíamos dizer que o Estado é, também, a expressão ética dos cidadãos nele contidos - note que falamos de cidadãos e não de povos, vez que há diferença entre essas duas classes. [ 1 ] A fim de avançarmos, analisemos, agora, a segunda parte proposta: 2 . Qual é o conceito de laicidade É importante usar as palavras corretas. Utilizamos conceito , uma vez que há diferença para definição . Conceito é algo abstrato, um consenso, mas não regra inflexível; já a definição é firmemente estabelecida, como no caso da aprendida nos primeiros anos escolares sobre o que é uma ilha: "um pedaço de terra cercado de água por todos os lados". Não pode ser considerada uma ilha legítima se houver alguma ligação po

Efésios 3.3 - A Genuína Revelação - Exposição em Efésios - Sermão pregado dia 25.08.2013

Efésios 3.3 - A Genuína Revelação Exposição em Efésios - Sermão pregado dia 25.08.2013 Veja a pregação em vídeo, realizada na Igreja Cristã Reformada de Blumenau. Link:  http://www.youtube.com/watch?v=kjYd4QAHDCM#t=7339 " Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi " (Ef 3.3). A Palavra do Senhor nos têm admoestado e alegrado o coração na medida em que somos ensinados a crer firmemente no evangelho, de modo que não venhamos a ser levados por qualquer vento de doutrina (Ef 4.14) e possamos estar firmados na verdadeira e única rocha: Jesus Cristo (Ef 2.20). Anteriormente fomos instados a crer somente na Escritura, a fim de termos como inabalável fundamento a " graça de Deus " (Ef 2.2) recebida pelos apóstolos do Senhor e ensinada até os confins da terra. Notamos como pela soberana providência, a grande comissão está e continuará sendo cumprida por Sua Igreja (Mt 28.19-20), de modo que nada poderá abalar a Igreja

Efésios 3.2 - A autoridade da Escritura - Exposição em Efésios - Sermão pregado dia 18.08.2013

Efésios 3.2 -  A Autoridade da Escritura Exposição em Efésios - Sermão pregado dia 18.08.2013 Veja a pregação em vídeo, realizada na Igreja Cristã Reformada de Blumenau. Link:  http://www.youtube.com/watch?v=h4NSxjegxrE " Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada " (Ef 3.2). A Escritura deve ser a fonte completa, inerrante, infalível e inefável para todo homem. Ela deve ser como expressou o salmista: " Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho " (Sl 119.105). Assim, é preciso que entendamos haver um motivo para o apóstolo escrever este versículo aos irmãos em Éfeso. Sabemos que originalmente a Bíblia não foi escrita com a divisão de capítulos e versículos, no entanto, isso não significa que nela haja algum escrito sem motivo. Ainda mais: quando lemos a Escritura, não devemos crer, por exemplo, que é Paulo escrevendo, como se fossem suas palavras, pois ele mesmo, no versículo de hoje, cla

Estado Laico - Isso é Bíblico? (parte 1)

Clique para ler: parte 1 , parte 2 , parte 3, parte 4, parte 5 Não deve ser novidade a informação de que vivemos em um Estado laico (Estado com o "E" maiúsculo significa país), isto é, com ampla liberdade religiosa e não adotando uma religião oficial. A Constituição Federal da Republica Federativa do Brasil (este é o nome de nosso Estado), assegura a livre crença em território, conforme se lê no Art. 5º, incisos VI e VIII: é inviolável a liberdade de consciência e de crença , sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias ; ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei (grifos meus). Todavia, nosso estudo não se propõe a analisar como nosso Estado lida com isso, mas, sim, se este parâmetro

Eu não conheço um Deus de segundas chances

Santidade não oferece repetição. Quando eu encontro meu Criador, não há como pedir revanche. O bem é puro, ou não é bem. No minuto em que buscamos o bem em algo além de Deus, damos as costas para a santidade e nos voltamos para o mal. Ponto. Sem segunda chance. Mas Ele nos dá algo melhor. Ele nos dá sua própria santidade. Ele nos dá a si mesmo! O santo Deus do universo condescendeu até nós, nasceu como bebê, cumpriu toda justiça como o segundo Adão, suportou a maldição do pecado por todos os seus amados até a morte, foi sepultado e, três dias depois, ressurgiu dos mortos. “Foi visto por Cefas, e depois pelos doze… Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos… Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos” (1 Co 15.5-7). Ele ascendeu à destra do Pai, de onde agora intercede em favor dos santos. Eu não tive uma segunda chance para conseguir eu mesma a salvação. Eu consegui um segundo Adão que me conquistasse a salvação . Assim como o primeiro Adão

A importante diferença entre legalidade, moralidade e licitude

Pode parecer trivial, mas não é. Legalidade, moralidade e licitude são facetas distintas e que nem sempre são intercambiáveis, ainda mais quando colocadas sob o prisma da Escritura. Esta tríade deve ser constantemente levada em conta e ponderada durante nossos afazeres, sejam no cotidiano ou nalguma situação específica. Vejamos um exemplo típico: Um cristão se depara com um imóvel à venda. O preço: 30% do valor de mercado. Ou seja, uma casa que normalmente seria vendida por R$200.000,00, está sendo oferecida por R$60.000,00. Parece um excelente negócio, certo? Do ponto de vista da legalidade , tal venda pode ser legal, isto é, de acordo com a lei que rege a vontade das partes - pacta sunt servanda  (o pacto faz lei entre as partes) - não haveria problema algum em se vender pelo preço que se bem entende. Todavia, poderia configurar sonegação de impostos, levando o Ministério Público a averiguar se, embora tenha havido um contrato no valor firmado, não foram pagos os R$14

Como você tem criado seus filhos?

Eu estou grandemente convencido de que há apenas dois estilos de vida a serem seguidos: 1) Confiando em Deus e vivendo em submissão à vontade dele e sua lei, ou 2) tentando ser Deus. Poucas pessoas vivem um meio termo entre esses dois caminhos. Como pecadores nós parecemos estar melhores com a segunda opção do que com a primeira. A dinâmica espiritual afeta diretamente o modo como criamos nossos filhos. Uma criação de filhos bem sucedida está relacionada a uma ‘perda de controle’ justa e ordenada por Deus. O objetivo de sermos pais é o de ensinar nossos filhos, que uma vez foram totalmente dependentes a serem independentes, pessoas maduras que com confiança em Deus e um bom relacionamento com a comunidade Cristã sejam capazes de andar com os próprios pés. Nos primeiros anos da criação dos filhos, nós estamos no controle e tudo, e mesmo que reclamando do estresse que isso causa nós gostamos de ter o poder! São poucas as situações em que a criança escolhe o que fazer, exceto

O ódio mútuo entre Deus e o homem

Adão foi criado em estado de favor de Deus, mas não muito tempo após a sua criação, ele apostatou rumo à corrupção. Por sua criação um filho do amor de Deus, por sua corrupção um filho da ira de Deus. Enquanto ele permaneceu, era o possuidor do paraíso e herdeiro do céu. Quando ele caiu, Deus selou a ordem de despejo, e o homem se tornou um herdeiro do inferno. Ele se tornou rebelde, e se juntou a Satanás, o grande inimigo de Deus. Deus tomou a perda da sua possessão e o tirou da sua casa e lar, dificultando a sua reentrada por uma espada flamejante mantendo os seus dedos longe da árvore da vida (Gn 3.24) [...] O homem invadiu o direito da soberania de Deus, e Deus, o soberano Pai, se tornou um juiz irado. O homem caiu em pecado, e a ira caiu sobre o homem. O pecado causou separação entre ele e Deus, e Deus desembainhou a espada flamejante. Assim, os céus e a terra estão em desacordo. O ódio é mútuo: Deus odeia os homens, não como suas criaturas, mas como pecadores. O homem odeia

A Lei Civil do Antigo Testamento: Você é dispensacionalista nisso?

Você se torna dispensacionalista quanto à lei civil do Antigo Testamento? Você afirma a teologia do pacto, e dessa forma sustenta que leis específicas do Antigo Testamento (AT) são mandatórias hoje,  a menos  que tenham sido modificadas no Novo Testamento (NT)? Consequentemente, você se opõe ao dispensacionalismo por este sustentar que a lei do AT era apenas para Israel; que as leis específicas do AT foram revogadas,  a menos  que tenham sido repetidas no Novo Testamento? Se sim, então excelente! E estamos de acordo. Essa é a visão cristã histórica e reformada (e, mais importante,  bíblica ). Toda a Escritura (Antigo e Novo Testamento) equipa o homem de Deus para toda boa obra (2 Timóteo 3.16, 17); Jesus confirmou a lei moral até que passem o céu e a terra (Mateus 5.17-20). E, todavia, quando diz respeito à lei  civil  do AT, você subitamente muda de marcha e engata uma hermenêutica dispensacionalista? Isto é, quando alguém diz que as leis do AT são obrigatórias hoje, você arg