Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Aceitar ou Receber Jesus?

Texto por Pr. Glenio Fonseca Paranaguá ----- Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. João 1:11-13 (Versão Revista e Atualizada) Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne, nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. João 1:11-13 (Nova Versão Internacional) --- Alguém me perguntou, certa ocasião: Receber a Cristo ou aceitar a Cristo é a mesma coisa? A indagação já apresentava alguma suspeita, por isso, procuramos colocar os dois termos numa balança. Será que receber e aceitar têm o mesmo peso? Seus olhos giraram na órbita e saiu fumaça do circuito cereb

O falso convite do Evangelho atual - parte 3 (final)

Texto por John MacArthur ----- Diante da Encruzilhada Uma vez atravessada a porta larga, o grupo está todo lá e a vida é fácil: nenhuma regra, nenhuma moralidade rígida e muita tolerância e diversidade enquanto afirmamos que amamos a Jesus. Nesse caminho, todos os desejos do coração decaído são atendidos. Não há necessidade de humildade, nem de se estudar a Palavra de Deus. Nenhum esforço é absolutamente exigido, como um peixe morto flutuando rio abaixo, a corrente faz tudo. É o que Efésios 2.2 descreve como "o curso deste mundo". É a estrada larga onde "o caminho dos ímpios perecerá" (SI 1.6). Contraste isso com o caminho estreito. A melhor tradução para a passagem de Mateus 7.13,14 seria um caminho "constrito". A palavra literalmente significa pressionar, ou estar confinado, como um lugar estreito sobre um precipício. Essa é a razão pela qual em Efésios, Paulo nos diz que devemos andar de maneira circunspecta, com os olhos abertos sem nos desviarm

O falso convite do Evangelho atual - parte 2

Texto por John MacArthur ----- Um Convite Falsificado Sei que isso choca algumas pessoas, porque ouvimos o tempo todo que é fácil obter a salvação. "Apenas assine este folheto." "É só levantar sua mão!" "Venha à frente enquanto o coro canta mais uma estrofe!" "Apenas repita esta oração." "Convide Jesus a entrar em seu coração." Tudo soa muito simples. O único problema é que nenhuma dessas atitudes tem qualquer relação com a verdadeira salvação ou com atravessar o portão estreito. Esses tipos de convites sugerem que Jesus é um tipo de Salvador pobre e lamentável, esperando que tomemos a iniciativa de permitir que ele aja em nós. Isso subentende que a salvação depende da decisão humana, como se o poder que nos salva fosse o poder do "livre-arbítrio" humano. Essa ênfase é um fenômeno caracteristicamente americano que teve início no século 19 com um advogado de Nova York transformado em evangelista, chamado Charles Finney.

O falso convite do Evangelho atual - parte 1

Texto por John MacArthur ----- Existe uma compreensão equivocada de que a escolha entre Cristo e os falsos deuses é a escolha entre o desejo de ir para o inferno ou o desejo de ir para o céu. Tenho ouvido pregadores dizerem que o caminho estreito é o caminho do Cristianismo, escolhido por aqueles que desejam ir para o céu e o caminho largo é aquele que as pessoas escolhem quando se contentam em ir para o inferno. Porém, esses pregadores estão mal-informados ou confusos. Não se trata de um contraste entre piedade e Cristianismo de um lado, e a população descrente, luxuriosa, indecente e pagã alegremente a caminho do inferno do outro lado. É um contraste entre dois tipos de religião, ambos os caminhos com o aviso: "Este é o caminho para o céu". Satanás não coloca um sinal indicando: "Inferno — Próxima entrada". Esse não é seu estilo. As pessoas que entram pelo caminho largo pensam que ele as levará para o céu. Atitude de Mentes Estreitas Em Mateus 7.13,14, Jesu

Não Mais Crianças no Senhor

Texto por Martyn Lloyd Jones ----- O Apóstolo Paulo mostra que as crianças têm certas características e tendências particulares. Ele chama a atenção para estas com as palavras, "para que, doravante, não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente". Aqui temos um exemplo do conhecimento que o apóstolo tinha do que hoje se descreve como "psicologia infantil". É uma perfeita descrição das crianças, e do modo de ver e da mentalidade da criança, e isso corresponde fielmente a todos nós,quando começamos na vida cristã. Há uma passagem paralela no capítulo 3 da Primeira Epístola aos Coríntios, onde de novo ele analisa esta condição, mas sob um aspecto e um ponto de vista ligeiramente diferente. Para o nosso crescimento é essencial que compreendamos e continuaremos sendo crianças. Não conheço nada que seja mais trágico do que ver cristãos permanecem exatamente onde sempr

Oba! Vamos matar crianças!

Texto por Filipe Luiz C. Machado ----- Não. Não estou falando de algum partido político que seja favorável ao aborto, mas sim, de uma suposta "igreja" que tem defendido com afinco essa ideia. Seu nome é " Igreja Universal do Reino de Deus ". Interessante notarmos que o próprio nome da "igreja" nos leva à vislumbramos e refletirmos sobre o maravilhoso poder e Reino de Deus diante de sua Igreja universal. Admirável também é sabermos que essa mesma igreja que critica a igreja Católica e condena a compra da salvação por meio de penitencias e valores dados para "Deus", vende também aos seus fiéis o cimento ungido da casa própria, óleo da unção para celular, gota d'água abençoada e muitas outras quinquilharias para "abençoar a vida do irmão". Extremamente lamentável e ainda mais revoltante é vermos que pessoas seguem a largos e cegos passos essas ideologias propostas por essa e tantas outras igrejas/empresas. Como brincam alguns, &qu

O poder de Deus na conversão

Texto por Thomas Watson ----- O mesmo poder que atrai o pecador a Deus é o que conduziu Cristo para fora da sepultura e o levou ao céu (Ef 1.19). Um grande poder é manifestado na conversão, maior que o manifestado na criação. Quando Deus fez o mundo não encontrou oposição. Não tinha nada para ajudá-lo nem tinha nada para atrapalhá-lo, mas quando converte um pecador, encontra oposição. Satanás se opõe a Deus, também o coração do homem se opõe a Deus; pois o pecador está irado em relação à graça que o pode converter. O mundo foi "obra dos teus dedos" (SI 8.3). A conversão é o trabalho de "seu braço" (Lc 1.51 I. Na criação, Deus operou somente um milagre, ele pronunciou sua palavra; mas, na conversão, Deus executa muitos milagres. O cego vê, o morto é ressuscitado, o surdo ouve a voz do Filho de Deus. Quão infinito é o poder de Jeová. Ante o seu cetro, os anjos se cobriam e se prostravam, os reis lançavam suas coroas aos seus pés. "Porque o Senhor, o SENHOR d