Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

A regeneração precede a fé - R. C. Sproul

A regeneração precede a fé - Via Vox Dei por R. C. Sproul ---- Um dos momentos mais dramáticos em minha vida, na formação de minha teologia, ocorreu em uma sala de aula de um seminário. Um de meus professores foi ao quadro negro e escreveu estas palavras em letras garrafais: A REGENERAÇÃO PRECEDE A FÉ Aquelas palavras foram um choque para o meu sistema. Eu tinha entrado no seminário crendo que a obra principal do homem para efetivar o novo nascimento era a fé. Eu pensava que nós tínhamos que primeiro crer em Cristo, para então nascermos de novo. Eu uso as palavras "para então" aqui por uma razão. Eu estava pensando em termos de passos que deviam ocorrer em uma certa seqüência. Eu colocava a fé no princípio . A ordem parecia algo mais ou menos assim: "Fé - novo nascimento -justificação." Eu não tinha pensado sobre esse assunto com muito cuidado. Nem tinha atentado cuidadosamente às palavras de Jesus a Nicodemus. Eu presumia que mesmo sendo um p

Eu não consigo aceitar Jesus!

Eu não consigo aceitar Jesus! por Filipe Luiz C. Machado Não há nada mais normal em nossa vida “igrejeira” e socialmente rodeada por um punhado de cristãos, do que ouvirmos constantemente: “Fulano aceitou Jesus em sua vida!”, “Milhares escolheram o Senhor Jesus nesta semana!”, “Há anos que venho orando por meus familiares e falando de Jesus para eles, mas eles não se convertem.” Diante do fato exposto, faço uma pergunta: é possível alguém querer aceitar Jesus? Humanamente falando, quando pensamos, lemos e refletimos sobre o nascimento, a obra e a morte de Jesus, devo confessar que tudo isso não parece passar de algo fora da realidade. Embora seja uma história comovente, do ponto de vista humano não faz qualquer sentido. - Um homem chamado Jesus dizer que é o filho de Deus? - Um homem chamado Jesus nascer para salvar os homens? - Morrer numa cruz sob o pretexto de estar nos salvando e perdoando nossos pecados? Quem consegue por concepções humanas acreditar nisso? Para nossa menta

Liberdade alicerçada

"E não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão" - Por Filipe Luiz C. Machado Seja fiel às suas tradições! Não se contamine com o mundo, pois ele jaz no maligno! Onde Deus está ali há liberdade! Não podemos ser legalistas, fomos chamados para sermos livres! Quem de nós nunca escutou alguma dessas frases durante um “louvor”, um culto, ou alguma palestra? É verdade que a bíblia nos ensina que Cristo nos chamou e nos colocou em situação de liberdade. Mas a pergunta que devemos fazer é: do que fomos livres e o que ela significa? Gl 5.1 ”Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão”. Devemos destacar alguns pontos importantes neste escrito de Paulo: 1. Nesta carta, Paulo estava interessado em deixar claro que a salvação é uma dádiva da graça de Deus, que não é ganha nem merecida, mas recebida somente pela fé (2.15-16) (Nota de rodapé – Bíblia

Orai sem cessar. Mas por que?

Orai sem cessar. Mas por que? - Por Filipe Luiz C. Machado 1Ts 5.17. Esse versículo é conhecido por boa parte dos que se dizem cristãos. Todos nós já ouvimos ou lemos o trecho onde Paulo nos ensina a levarmos uma vida de oração constante. Uma vida que está sempre na alicerçada em na graça de Deus em nossas vidas. Mas... por que orar sem cessar? Será que devemos orar para então conseguirmos o favor de Deus em nossas vidas? Orar com o intuito de mostrar nossa devoção ao Mestre? Creio que devemos orar sem cessar por 5 motivos: 1. Porque dependemos dele para viver. Precisamos estar conscientes de que sem Cristo nada somos e nada podemos fazer. A oração nos leva a termos uma consciência de quão pequenos e incapazes somos por nossas próprias forças. A oração faz com que sejamos humilhados e nos rendamos ao seu poder redentor. Leva-nos a uma relação de total dependência de criatura para com o criador. 2. Porque somos fracos e inúteis. É necessári

Ventos que refrescam, mas que afastam a chuva

Não é de hoje que vemos um grande "crescimento" no número de igrejas, ministérios, pastores e obreiros. Igrejas surgem aos montes e com elas surge a inovação. Inventam novas técnicas de evangelismo, poderes espirituais de cura, bençãos materiais, poderes espirituais... tudo para refrescar a vida dos crentes "esquenta-banco-de-igreja". Afinal, eles estão parados e com calor. A natureza criada por Deus realmente nos causa fascínio e profunda admiração. Ficamos sem palavras quando nos deparamos com tamanha beleza, magnitude e complexidade funcional. Não conseguimos imaginar como todo esse sistema pode funcionar de maneira tão bela e eficaz. Árvores que nos protegem dos raios solares e nos propiciam sombra, animais que equilibram a cadeia alimentar, rios e lagos que fornecem água abundante a todas as criaturas e os mais variados tipos de plantas, flores, mosquitos e insetos. Há, porém, dois elementos que eu gostaria de destacar: o vento e a chuva. Não

A traição de Judas e a Soberania Divina

A traição de Judas e a Soberania Divina - Por Filipe Luiz C. Machado Em meio a um mundo tão perverso e turbulento, como ainda podemos confiar em Deus e em Seu poderoso agir? Será que há alguma coisa, pensamento ou doutrina que consiga nos sustentar em meio a tempos conturbados? A palavra de Deus em Mt 26.20-25 nos conta quem seria o traidor de Jesus. Pode-se dizer que quase todos os crentes sabem quem foi que traiu Jesus (e se você não sabe, aconselho a fazer um exame sério). Também sabem que a indicação do traidor aconteceu na última ceia com discípulos. Mas algumas pessoas levantam perguntas acerca dessa história, tais como: 1. Jesus sabia quem iria lhe trair? 2. A traição foi fruto do acaso ou algo planejado? 3. Judas sabia que iria trair? 4. Judas tinha a opção de não trair? 1. Jesus sabia quem iria lhe trair? Devemos deixar claro que Jesus era (em seu estado corpóreo) 100% homem e 100% Deus. Como homem, enfrentava as situações do dia a dia, lutava