Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

Carta ao Durvalino - um solteiro que reclama de seu amigo que casou

*A presente carta é de gênero fictício, embora contenha situações da vida real. Olá, Durvalino. Desculpe-me pelo "tom" da carta e por sua brevidade, mas às vezes precisamos ser um pouco mais incisivos, a fim de que não permitir brechas ou condolências desnecessárias. Amado, tenho visto que você reclama constantemente do Rivaldo, seu amigo que recentemente se casou. Em muitas ocasiões, pelo que fiquei sabendo, você tem andado chateado e cabisbaixo, pois, conforme li em seu próprio e-mail enviado a mim, "ele já não é aquele amigo para todo momento, não tem mais tempo para conversarmos...". Você também tem ficado bravo, muitas vezes, porque ele "tem que ficar" - expressão maldita, não a use mais - com a esposa. Durval, permita-me lhe chamar assim, seu amigo Rivaldo está agindo perfeitamente. Ele, na verdade, não é mais solteiro e você precisa, urgentemente, compreender isso. Ele não pode e não deve continuar dando toda a atenção que anteri

Objeção: A Escritura requer fé e arrependimento antes do batismo

O argumento é, sem dúvida, o seguinte: como os infantes são incapazes de exercer tanto fé como arrependimento, eles não são sujeitos apropriados do batismo. Mas entendamos um pouco mais o argumento e vejamos que se trata de um sofisma. O que está na verdade implícito é o seguinte: A Escritura requer fé e arrependimento de  adultos  para o batismo; mas como os  infantes  não podem exercer nenhum dos dois, eles não podem ser batizados. A falácia reside no fato que a premissa é sobre  adultos , mas a conclusão é sobre  infantes . Isso ficará ainda mais claro analisando uma passagem da Escritura: “ Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado ” (Mt 16.16). Dessa forma temos o seguinte: a Escritura requer fé e batismo de  adultos  para que sejam salvos; mas como os  infantes  não podem exercer essas coisas, eles serão condenados. Novamente: “ Se alguém não quer trabalhar, também não coma ” (2Ts 3.10). Dessa forma temos o seguinte: a Escritura requer qu

Jesus e a Mulher Siro-Fenícia - "Não é bom... deitá-lo aos cachorrinhos"

" E, partindo Jesus dali, foi para as partes de Tiro e de Sidom. E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada. Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós. E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me! Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos. E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores. Então respondeu Jesus, e disse-lhe: O mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã " (Mateus 15.21-28). O encontro de Jesus com a mulher Siro-Fenícia é um dos pontos mais co

O Incêndio na Boate de Santa Maria e a Soberania de Deus

Santa Maria, Rio Grande do Sul, 27 de janeiro de 2013. O horror está estampado na cidade. Cada partícula de ar no universo campeiro parece respirar tristeza e agonia. O bom e velho mate perdeu o sabor; a flor murchou e a serra gaúcha já não faz mais frio. Todos sabiam que um dia a morte chegaria, mas não esperavam que fosse neste dia. Com sua foice fatal, registram os noticiários que a morte ceifou 231 vidas. Deixou que outras centenas seguissem seus caminhos, entretanto, deixou registrado na sela do cavalo: " Deus livrou [sua] alma de ir para a cova " (Jó 33.28). Calamidades desta proporção sempre nos deixam atônicos. O coração muitas vezes parece bater mais rápido, ou lentamente, não sabemos discernir, talvez, pare, suspenda; realmente não entendemos - mas é certo que nos fazem perplexos. Como um estrondo profundo, ressoa nossa consciência: onde Deus estava? Se é soberano, por que não cuidou daqueles jovens? Meus amados, apesar de todo lamento, a pergunt

A Alegria de ser Mulher e a Armadilha Feminista

“ Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor excede o de rubis. O coração de seu marido confia nela, e a ele não falta riquezas .” Pv 31:10-11 A mulher segundo o coração de Deus era dedicada a família e submissa ao seu marido. E isso não significa que fosse "escrava", pois esta mulher do capítulo 31 do livro de Provérbios dava ordens às suas servas. No versículo 11 diz que “a ele não falta riquezas”. E o coração de seu marido confia nela, porque ela é submissa a ele. E ser submissa a um homem, não significa ser inferior a ele, nem ser sua empregada ou capacho. E sim ser o suporte para a missão dele. Basta pensar no sentido literal da palavra – “sub-missão”. Por confiar nela, sabendo que ela está cuidando com esmero da casa e dos filhos, o marido tem segurança e tranquilidade para passar o tempo necessário fora, e produzir riquezas. Se as feministas entendessem isso, o que é de fato ser submissa ao homem, seria para elas uma grande alegria e plena realização.

O Dever de Pregar o Evangelho

Existem aqueles que representam erroneamente a doutrina da eleição desta maneira:  Aqui estou eu, sentado à mesa com minha família para o café. É uma noite fria de inverno e lá fora na rua estão alguns pobres mendigos famintos e crianças. Eles vêm, batem na porta e dizem:  - "Nós estamos com tanta fome Senhor. Oh, nós estamos com tanta fome e frio, estamos famintos, você não nos daria algo para comer?". - "Dar à vocês algo para comer? Não! Vocês não pertencem a este lugar, saiam daqui ".  Hoje em dia as pessoas dizem que isto é o que eleição significa. Deus serviu o banquete do evangelho e alguns pobres pecadores conscientes de sua profunda necessidade, vêm para Deus e dizem: " Tenha misericórdia de nós "; e o Senhor responde: " Não, vocês não estão entre os Meus eleitos ".  Agora meus amigos, este não é o ensino da Escritura, nem sequer algo parecido com isso. Absolutamente, esta é uma falsa representação da verdade de

A Lei de Deus

"Ao resumirmos o que constitui o verdadeiro conhecimento de Deus, mostramos que não podemos formar qualquer concepção justa do caráter de Deus, sem nos sentirmos intimidados por Sua majestade e compelidos a servi-Lo." - ​​João Calvino​​​  Ontem, um homem que eu encontrei pela primeira vez perguntou-me. “E o que o Senhor está fazendo na sua vida?” (Algo na maneira como ele fez a pergunta, o tom da sua voz, e o seu jeito, incomodou-me.) A maneira de perguntar foi um pouco casual demais, como se a expressão fosse mecânica. Eu ignorei o meu incômodo e respondi a questão como se ela fosse sincera. Eu disse: “Ele tem me impressionado com a beleza e a doçura da Sua Lei”. Obviamente, o homem não estava preparado para minha resposta. Ele me olhou como se eu fosse de outro planeta. Visivelmente ele reagiu as minhas palavras como se eu fosse estranho apenas por tê-las proferido.  Nós estamos vivendo em uma era na qual não se tem dado muita atenção a Lei de Deus, nem se

10 Maneiras de usar uma Arma para a Glória de Deus

" Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus " (1Co 10.31) 1 . Tenha-a dentro da legalidade, pois precisamos obedecer aos magistrados (Rm 13.1-2); 2 . Saiba manuseá-la e guardá-la de forma segura, pois somos responsáveis por isso (1Tm 5.8); 3 . Não a use como instrumento de vingança pessoal, pois esta pertence ao Senhor (Rm 12.19); 4 . Não haja precipitadamente com ela, pois esta é a atitude dos tolos (Pv 25.8); 5 . Use-a para defender sua esposa, pois se for necessário, devemos até mesmo dar nossa vida por elas (Ef 5.25); 6 . Não tenha prazer na morte, pois se Deus assim não tem, nós também não devemos (Ez 33.11); 7 . Pratique tiros ao alvo, a fim de ser corretamente instruído e preparado (1Sm 17.33-37); 8 . Fale com os outros sobre como, biblicamente, é lícito defender-se (Êx 22.2-4); 9 . Faça manutenções regulares em sua arma, pois é necessário cuidar dos bens dados pelo Senhor, pois são como que

A Glória de Deus - por John Owen (1616–1683)

A glória do nosso Senhor Jesus Cristo é por demais grande para que as nossas pequenas mentes a possam entender. Desta forma, nunca poderemos dar a Ele o louvor que Lhe é devido. No entanto, através da fé podemos ter algum conhecimento de Cristo e Sua glória, e esse conhecimento é melhor que qualquer outra forma de sabedoria ou entendimento. O apóstolo Paulo disse: "E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor" (Filipenses 3:8). Se a nossa felicidade futura significa estar onde Cristo está e ver a Sua glória, não há melhor preparação para isso que encher os nossos pensamentos com ela desde agora. Assim, estaremos gradualmente sendo transformados naquela glória. É apenas de Cristo que podemos nos ufanar e nos gloriar, pelas seguintes razões: 1. A nossa natureza humana foi no princípio feita em Adão e Eva à imagem de Deus, cheia de beleza e glória. Todavia, o pecado derrubou essa glória no pó e a n