Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

Como quebrar os 10 mandamentos usando o Twitter, Orkut, Facebook...

Como quebrar os 10 mandamentos usando o Twitter, Orkut, Facebook... - Texto por Filipe Luiz C. Machado 1. "Não terás outros deuses diante de mim." Orkut, Twitter, Facebook, MSN, Myspace e qualquer outra rede social pode nos levar a ter outros deuses além do Senhor. Quebram esse mandamento não somente os católicos romanos, espíritas, hinduístas ou outro grupo, mas qualquer cristão que dá mais valor às coisas terrenas do que ao criador. " Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. " ( Rm 1.25 ). 2. "Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra." O restante do mandamento nos diz: " Não te encurvarás a elas nem as servirás " ( v.5 ), portanto, quebramos o segundo mandamento ao usarmos tais programas se passamos a servir mais à eles do que ao Deu

Um Evangelho mais aceitável?

Um Evangelho mais aceitável? - por Martyn Lloyd-Jones A tentativa de tornar o evangelho aceitável aos homens já é em si errada. Diz-nos a Bíblia que o homem está num estado de pecado, que o homem está cego, cegado pelo deus deste mundo, que "a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser" (Romanos 8:7), que "o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente" (1 Coríntios 2:14). Essa tendência moderna esquece tudo isso. A idéia de que você pode tomar o evangelho e, por causa do conhecimento moderno, apresentá-lo de tal modo que vai ser mais fácil ao homem moderno crer nele, é uma negação do evangelho. "O escândalo da cruz" (Gaiatas 5:11)desapareceu, o escândalo do cristianismo evaporou-se, a "loucura" da pregação ou da mensagem pregada não é mais verdadeira. Está completamente err

"Fazei tudo para glória de Deus" - Sermão pregado dia 19.06.2011

"Fazei tudo para glória de Deus" - Sermão pregado dia 19.06.2011 Nosso texto: " Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus " ( 1Co 10.31 ). A carta de Paulo aos coríntios é certamente uma daquelas cartas que poderia se encaixar no quesito "tarefa ingrata", tamanha foi a repreensão que aquela igreja precisou receber de Paulo. Assim como Paulo, nós muitas vezes não gostamos de confrontar as pessoas com a verdade e dizer à elas que estão vivendo de maneira equivocada, mas era justamente essa a tarefa de Paulo. Vemos que Paulo tem que até mesmo criticar severamente as reuniões da igreja e o momento de tomarem a ceia: " Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior " ( 1Co 11.17 ). Já tivemos a oportunidade de repetidas vezes meditarmos e conversarmos sobre nosso texto bíblico de hoje e sua respectiva aplicação para nossa

"Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida" - Sermão pregado dia 12.06.2011

"Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida" - Sermão pregado dia 12.06.2011 Nosso texto: " E, acabando Moisés de falar todas estas palavras a todo o Israel, disse-lhes: Aplicai o vosso coração a todas as palavras que hoje testifico entre vós, para que as recomendeis a vossos filhos, para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras desta lei. Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordão, ides a possuir " ( Dt 32.45-47 ). O livro de Deuteronômio encontra-se dentro do Pentateuco - o conjunto dos cinco primeiros livros da bíblia - onde podemos encontrar a mais vasta diversidade de ensinamentos e leis dadas pelo Senhor ao povo de Israel. Este livro, longe de ser antigo e caducado, deve-nos servir de diretriz e alerta sobre como devemos viver diante do Senhor. Em um mundo tão multiforme, importa-nos atentarmos para o fato de que todo " o camin

É pecado sonhar com pornografia?

Constantemente, a Bíblia nos mostra que Deus se comunicava com seus arautos através de sonhos e revelações. Tais sonhos eram essenciais para aqueles homens (e também para o povo), haja vista não terem ainda a vontade completa do Senhor revelada a eles - isto é, a bíblia. Os sonhos e revelações eram, assim, o meio pelo qual muitas vezes os homens ficavam sabendo aquilo que Deus exigia deles. O problema surge quando nos deparamos com nós mesmos em algum sonho pornográfico ou de inclinação maliciosa contra o próximo. Creio ser razoável afirmar que boa parte dos cristãos sinceros já sonhou com algum tipo de pornografia - adultério ou coisa semelhante (sejam solteiros ou casados) - ou já tiveram algum tipo de sonho "pervertido" e acordaram com uma "pontada" de dúvida se haviam pecado ou não - mesmo que em sonho. Nos é difícil precisar se o fato de sonharmos com pornografia seja em si mesmo pecado (pois ao que tudo indica, não temos controle so

A cooperação do homem com Deus não comprova o livre-arbítrio

A cooperação do homem com Deus não comprova o livre-arbítrio - por Martinho Lutero Você se utiliza de um bom número de ilustrações que descrevem a cooperação do homem com as operações divinas. Por exemplo: "o agricultor faz a colheita, mas é Deus que a dá". É óbvio que tenho plena consciência da cooperação do homem com Deus, mas isso nada prova a respeito do "livre-arbítrio". Deus é onipotente. Ele exerce total controle sobre tudo quanto Ele mesmo criou. E isso inclui os ímpios, os quais, à semelhança daqueles a quem Deus justificou e transportou para o seu reino, cooperam com Deus neste mundo. Todos os homens precisam seguir e obedecer aquilo que Deus intenciona que eles façam. O homem em nada contribuiu para a sua própria criação. E, uma vez criado, o homem não faz qualquer contribuição para permanecer dentro da criação de Deus. Tanto a sua criação como a sua contínua existência são inteira responsabilidade do soberano poder e bondade de Deus, que nos criou

A diferença entre pregar SOBRE Jesus e pregar O QUE Jesus pregou

Texto por Luís Wesley ----- Um dos muitos agravantes dos púlpitos protestantes de hoje é que os pregadores intuem que é mais seguro pregar sobre Jesus do que pregar o que Jesus pregou. Pregar sobre Jesus é, com muita frequência, cativante para os pregadores em seu desejo de aceitação por parte dos ouvintes. Agora, pregar o que Jesus pregou é impopular, contra-cultural, demandante, subversivo, revolucionário, desafiador e, sendo assim, coloca a prêmio a cabeça de quem o faz, tanto no âmbito institucional quanto no relacional! Afinal, pregar o que Jesus pregou não dá "ibope" e não atrai os que estão interessados apenas em consumir a fé em benefício próprio. Ao pregarem apenas sobre Jesus, os imaginários e representações dos pregadores viajam distantes da sólida consciência do Reino de Justiça. Falo do Reino a respeito do qual Jesus pregou, aquele que já é, mas ainda não. Falo do Reino que, dentre muitas outras coisas, chama ao arrependimento, à vida simples, à solidaried

"Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade" - Sermão pregado dia 05.06.2011

"Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade" - Sermão pregado dia 05.06.2011 Nosso texto: " Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade " ( Jo 17.17 ). Queridos, se há algo que pode servir como "medidor" de devoção à Cristo, é o fato de que se alguém " diz que está nele, também deve andar como ele andou " ( 1Jo 2.6 ). Não há como desassociarmos a teoria da verdade, que leva à prática. Constantemente ouvimos - com grande tristeza - e/ou lemos alguém falando que "isto ou aquilo é questão teórica, na prática é diferente". Tais pessoas têm para si que a verdade muitas vezes é apenas teórica, que ela não deve ser a medida para nossa prática, mas sim que devemos seguir o pragmatismo - afinal, o que importa é o que nos interessa. Lembremos também que essa questão pode muito bem ser citada como um dos grandes motivos pelo qual muitos pastores de confissão reformada pouco se importam em ter uma igreja com 50

"Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade" - Sermão pregado dia 29.05.2011

"Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade" - Sermão pregado dia 29.05.2011 Nosso texto: " Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade " ( 1Pe 1.22 ). Queridos, é com grande alegria que podemos reconhecer que tão somente a bíblia é nossa regra de fé e a única capaz de nos instruir em toda boa conduta de Deus. É por demais valioso podermos usufruir de benefícios que tantos outros almejaram alcançar (i.e. o fechamento do cânon bíblico e seus 66 livros) e termos a oportunidade de compartilharmos das inúmeras bênçãos que emanam das sagradas escrituras para nós. O apóstolo Pedro começa sua carta afirmando que o fato dos cristãos terem ido à Cristo não era mérito próprio, mas tão somente porque foram " eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito " ( 1.1 ). Pedro também alegrava-se por saber que os crentes haviam sido gerados " para uma viva esperança, pela ressurreição d

O Dom de Sepultar Igrejas

O Dom de Sepultar Igrejas - por Augustus Nicodemus Lopes É um assunto sensível e delicado, mas acho que devo escrever sobre ele. É o caso de pastores que acabam ficando conhecidos, não pelas novas igrejas que abriram, mas pelas igrejas que sepultaram. A mão deles, ao sair das igrejas, quase sempre foi aquela que fechou os olhos do pobre cadáver eclesiástico. Soube que os colegas de um desses, na gozação, haviam decidido entregar-lhe “a pá de ouro”, quando finalmente se jubilou para alívio de todos... (qué malos!) Os pastores com o ministério do “esvaziamento bíblico” são um problema para suas denominações, que ficam sem saber o que fazer com eles, após terem criado problemas em praticamente todas as igrejas por onde passaram. O pior é quando um pastor desses acaba obtendo algum poder político no âmbito da denominação, o que torna ainda mais difícil achar uma solução. E que solução haveria para os pastores que têm um histórico crônico de problemas nas igrejas por onde passaram?

"Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal" - Sermão pregado dia 22.05.2011

"Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal" - Sermão pregado dia 22.05.2011 Nosso texto: " Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo " ( Is 5. 20 ). O livro de Isaías reflete aquilo que o próprio autor " teve a respeito de Judá e Jerusalém durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá " ( 1.1 ). No começo de sua visão, Isaías já é levado a proclamar a autoridade do Senhor sobre seu povo. Ele diz: " Ouçam, ó céus! Escute, ó terra! Pois o Senhor falou " ( 1.2 ). É por demais importante atentarmos para o fato de que somente a Escritura é nossa regra de conduta e de fé (já escrevi sobre isso - A vital importância das Escrituras , "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste" ), implicando-nos a completa e mais profunda devoção às coisas do reino celestial de Deus. Essa completa e profunda devoção às coisas de Deus - o Deus onipot