Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

O perigo escondido em 1Pedro 3.15

Texto por Filipe Luiz C. Machado ----- " Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós ." 1Pe 3.15 Para aqueles que tem uma "veia" apologética, tal versículo é constantemente mencionado e levado à cabo em qualquer discussão teológica ou meramente vivencial. Os que gostam de indagar e buscar respostas para as perguntas que são feitas acerca de Deus e sua revelação para nós, certamente recorrem à esse texto, haja vista ele dar legitimidade para iniciar-se um debate sobre qualquer tema, a qualquer hora e sob qualquer circunstância. Contudo, penso que as vezes apenas a segunda parte do versículo é levada a cabo, pois muitos homens que gostam de pesquisas, leituras e também discussões acaloradas, podem cair no perigo de acharem que a mera intelectualidade desprovida da "santidade ao Senhor em seus corações" será suficiente para

Quando todos os recursos falham (último devocional de Davi Wilkerson '1931-2011'')

Quando todos os recursos falham - (último devocional de Davi Wilkerson '1931-2011'') Último devocional de David Wilkerson postada no site de seu ministério , hoje, 27 de abril, quando o Senhor levou esse servo para si, falecido num acidente de carro. Mas como ele mesmo escreveu nessa devocional: "Verás que tudo era parte de meu plano. Não foi um acidente" O Senhor seja louvado! Crer quando todos os recursos fracassam agrada muitíssimo a Deus e é altamente aceito por ele. Jesus disse a Tomé " Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram." João 20:29 Bem aventurados os que crêem quando não existe evidência de uma resposta a sua oração. Bem aventurados aqueles que confiam mais além da esperança quando todos os meios fracassaram. Alguém chegou a um lugar de desespero, ao final da esperança e ao término de todo recurso. Um ser querido enfrenta a morte, e os médicos não dão esperança. A morte p

Por Que Ler os Puritanos Hoje?

Por Que Ler os Puritanos Hoje? - por Don Kistler Acredito que existem várias razões para o ressurgimento do interesse pelos Puritanos e seus escritos. Uma delas é que as pessoas estão ficando cansadas de coisas que a religião promete, mas não pode dá-las. Todo tipo de promessas são feitas, mas as pessoas investigam a religião por causa do interesse próprio, e quando estas promessas não se tornam realidade elas ficam desapontadas. Creio que elas também estão cansadas da religião superficial e sem seriedade em sua base. Muitas pessoas não louvam a Deus, porque o deus do qual a maioria ouve falar realmente não é o "Senhor Deus onipotente que reina para sempre e eternamente". Ele é simplesmente "meu amigo", e esta familiaridade certa mente produz desrespeito! Os puritanos foram homens apaixonadamente obcecados pelo conhecimento de Deus. Eu listei 10 razões do porquê devemos ler os puritanos hoje, e cada uma delas é derivada diretamente da visão Puritana de Deus e d

Só o que Deus Revelou Basta

Só o que Deus Revelou Basta - por Charles. H. Spurgeon Não precisamos de nada mais do que aquilo que Deus achou por bem revelar. Certos espíritos errantes nunca estão em casa até que estejam viajando pelo exterior: têm fome de algo que nunca encontrarão "no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra" (Êx 20.4) enquanto tiverem o pensamento que têm agora. Nunca descansam, porque não querem ter nada que ver com uma revelação infalível, por isso, eles estão fadados a perambular através do tempo e da eternidade e a não encontrar nenhuma cidade em que possam descansar. Pois, no momento, eles se gloriam como se satisfeitos com seu último brinquedo novo, mas em poucos meses o esporte deles será quebrar em pedaços todas as noções que anteriormente prepararam com cuidado e exibiram com deleite. Sobem um morro apenas para descê-lo de novo. De fato, dizem que a busca da verdade é melhor do que a própria verdade. Gostam de pescar mais do que do peixe; o que pode bem s

O Filho Pródigo (parte 3) - Sermão pregado dia 27.03.2011

O Filho Pródigo (parte 3) - Sermão pregado dia 27.03.2011 Nosso texto: Lucas 15.20b-24 Queridos, temos analisado de maneira breve a vida deste filho pródigo e até o presente momento temos nos deparado com um filho que, embora tivesse saído para gastar seus bens com o mundo - à semelhança do que Tiago 4.2-4 nos fala - foi tocado pela graça divina e está retornando para sua casa (clique aqui para ler a parte 1 e parte 2 da pregação). É importante notarmos que quando Deus toca na vida de um homem, ele o faz por completo, mudando tudo o que é necessário para o crescimento e amadurecimento do crente, a fim de que " o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra " ( 2Tm 3.17 ). A parábola que estamos vendo contrasta com a confissão de pecados que faraó fez ( clique aqui para ler). Enquanto a confissão de faraó não havia sido acompanhada de mudança, a confissão deste pródigo preencheu tal requisito. Falando sobre fé e arrependimento, bem sal

[VÍDEO] Entrevista com Dr. Martin Lloyd Jones

Fonte: Cinco Solas

A Questão do Desarmamento no Brasil 

A Questão do Desarmamento no Brasil - por Victor Targino de Araujo Trazer à tona, novamente, esta questão, demonstra, no mínimo, a leviandade e hipocrisia com que o legislador e as autoridades tratam a segurança pública no Brasil, sobretudo quanto à presença de armas de fogo na sociedade. Proibir, quando é possível uma regulamentação e controle, ainda que rígidos, por parte do Estado, é um retrocesso. O acesso lícito às armas pela população civil, no Brasil, é alvo de uma das legislações mais duras, cujo controle é feito minuciosamente pela autoridade pública. Porém, em contrapartida, existem armas ilícitas no país aos montes - inclusive algumas que nem o exército possui - reforçando os arsenais de bandidos e organizações criminosas pelo território nacional. Destarte, somente o cidadão de bem, se preocuparia em atender a todos os requisitos legais para obter uma arma, efetuando seu devido registro, pagando impostos e efetuando testes psicológicos. Que dirá obter porte de arma, a

Jesus ensina o "Calvinismo Extremado"

Jesus ensina o "Calvinismo Extremado" - Por James R. White Se crer que o homem está “tão morto” [1] no pecado que ele é incapaz de vir a Cristo por si mesmo é “Calvinismo extremado”, então, o Senhor Jesus antecedeu em 1500 anos a Calvino com a Sua pregação na sinagoga em Cafarnaum, registrada em João 6. Aqui temos o Senhor ensinando quase tudo o que Norman Geisler identifica como “Calvinismo extremado”. Jesus ensina que Deus é soberano e age independentemente das "livres escolhas" dos homens. Ele, da mesma forma, ensina que o homem é incapaz de ter a fé salvadora, aparte da capacitação do Pai. Ele então limita este trazer [do Pai, João 6:44] aos mesmos indivíduos dados pelo Pai ao Filho. Ele então ensina a graça irresistível sobre os eleitos (não sobre os “dispostos”) quando Ele afirma que todos aqueles que são dados a Ele, virão a Ele. João 6:37-45 é a mais clara exposição na Bíblia do que EML [Eleitos, Mas Livres] chama de “Calvinismo extremado”. E ainda, EML i

É Bom que o Homem Não Toque em Mulher (I Cor. 7:1)

É Bom que o Homem Não Toque em Mulher (I Cor. 7:1) - por Pr. Samuel Vitalino Esse é o texto que eu estava devendo para vocês! Pois bem. Tentarei discorrer em todo capítulo em poucas palavras. Ajudará na sua compreensão se você estiver com a Bíblia aberta ao seu lado em I Coríntios 7. Paulo começa o texto respondendo algumas perguntas que lhe foram feitas por carta dos Coríntios para ele (v. 1), e afirma então que é bom que o homem não toque em mulher . Não sabemos quais foram as perguntas dos Coríntios a Paulo, mas sabemos que haveria um problema hermenêutico muito sério se Paulo estivesse falando sob qualquer situação, pois Deus disse antes mesmo da queda que não é bom que o homem esteja só (Gênesis 2:18); mas graças a Deus o próprio Paulo se explica dizendo que havia algo específico na sua mente para ele declarar aquilo: por causa da angustiosa situação presente (Note o contexto em Vv. 25-29). Tratava-se de um momento específico e único na história. Que