Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Efésios 1.1a, b, c - Exposição em Efésios - Sermão pregado dia 29.01.2012

Efésios 1.1a, b, c -  Exposição em Efésios -  Sermão pregado dia 29.01.2012 " Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus " (Ef 1:1a, b, c). A Escritura como testemunha e fiel transmissora da Palavra de Deus.  A Escritura é eterna, isto é, ainda que tenha sido endereçada aos Efésios, também comunica graça aos nossos corações do século XXI. Temos de sempre ter isso em mente, pois conforme Paulo diz em outro lugar (2Tm 3.16,17),  "Toda a Escritura é inspirada por Deus ", quer dizer, tudo o que Deus escreveu foi feito conforme o bom conselho de Sua vontade. E mais: sendo Deus soberano sobre tudo o que ocorre nesta vida, devemos compreender que em Sua maravilha graça, sustentabilidade e provisão espiritual, aprouve a Ele nos legar os mesmos escritos que abençoaram centenas e milhares de gerações até hoje, ou seja, o mesmo Deus que se comunicou com o povo do Antigo Testamento e que agora - em nossa presente carta - fala mediante o santo apóstolo, também es

Sétimo elemento constitutivo do culto público: Cântico de Salmos (parte 4 - A Bênção do Cântico Ordenado) - Sermão pregado dia 29.01.2012

Sétimo elemento constitutivo do culto público:  Cântico de Salmos ( parte 4 - A Bênção do Cântico Ordenado ) -  Sermão pregado dia 29.01.2012 " E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te " (Dt 6.7). A palavra do Senhor foi clara ao povo de Israel: ensine seus filhos sobre a minha lei e não os deixem órfãos de sua história. É lamentável que um número sem fim de professos da fé cristã não saibam de onde vieram, o que fizeram seus ancestrais, quais as músicas eram cantadas e como dava-se o culto daqueles antigos. Creio que parte desse desserviço ao evangelho é feito porque as pessoas não conseguem olhar para determinada doutrina e desvencilhá-la de seu tempo histórico (como se a doutrina fosse fruto do mero historicismo), quer dizer, dizer ser edificante ler sobre as doutrinas expostas pelos reformadores, é entusiasmante ler sobre os puritanos, mas - conforme dizem - não é agradável segui-los em s

O Estilo de Guerra Reformado

" E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). Então lhes impuseram as mãos, e receberam o

Sétimo elemento constitutivo do culto público: Cântico de Salmos (parte 3 - O Cântico aceitável ao Senhor) - Sermão pregado dia 22.01.2012

Sétimo elemento constitutivo do culto público:  Cântico de Salmos ( parte 3 - O Cântico aceitável ao Senhor ) -  Sermão pregado dia 22.01.2012 Tendo em vista o que já vimos até o momento, é preciso que entendamos qual o cântico aceitável a Deus, isto é, o que Deus recebe como aroma agradável, " um holocausto para o SENHOR, cheiro suave; uma oferta queimada ao SENHOR " (Êx 29.18), pois se nosso sincero desejo é de "[Louvar]  o nome de Deus com um cântico, e engrandecê-lo-ei com ação de graças.  [E]  Isto será mais agradável ao SENHOR do que boi, ou bezerro que tem chifres e unhas " (Sl 69:30-31), precisamos compreender o que o Senhor requer de seus adoradores. Como já temos visto, tudo o que o crente deve fazer precisa visar a glória de Deus (1Co 10.31), mas também já observamos na parte 1 (clique  aqui ) que nem tudo o que fazemos é aceitável a Deus, ainda que seja feito todo coração e com toda boa intenção desse mundo (conforme exemplo de Saul). " E pela

A Vontade Soberana de Deus - John Gill

1. Provo que há uma vontade em Deus ; à razão de que em todos os seres inteligentes há uma vontade, como também uma compreensão; como em anjos e homens, assim é com Deus; como Ele tem uma compreensão do que é infinito e imperscrutável, assim ele tem uma vontade; fazer a vontade dEle é o mais apropriado. As influências de Sua compreensão guiam a sua vontade, e a Sua vontade determina todas as suas ações; e a Sua vontade sendo dirigida assim, sabiamente, é chamada de "o conselho da sua vontade" (Ef. 1:11). A vontade freqüentemente é atribuída a Deus na Bíblia; “Faça-se a vontade do Senhor.” (Atos 21:14). “Porquanto, quem tem resistido à sua vontade?” (Rm. 9:19). “Descobrindo-nos o mistério da sua vontade,” (Ef. 1:9) e em muitos outros lugares; a vontade de Deus não é de nenhum modo diferente de Sua própria propensão; é essencial a Ele; é a Sua natureza e essência; não é separada, ou considerada como distinta, ou como uma parte de um todo; o que seria contrário ao claro senso d

Sétimo elemento constitutivo do culto público: Cântico de Salmos (parte 2 - A Lei Cerimonial) - Sermão pregado dia 15.01.2012

Sétimo elemento constitutivo do culto público:  Cântico de Salmos ( parte 2 - A Lei Cerimonial ) -   Sermão pregado dia 15.01.2012 Dando seguimento ao que vimos na semana passada, hoje iniciaremos sobre a lei cerimonial, com o que estava relacionada e ainda algumas considerações importantes. De fato eu havia indicado que hoje veríamos sobre os instrumentos, mas achei prudente adiantar o ponto de hoje e adiar o que veríamos. Quando perguntamos ao crentes se a lei cerimonial foi abolida, quase que em uníssono nos responderiam que sim. Certo estou de que tal resposta não é completamente errada, mas é preciso compreender que nem toda lei cerimonial foi abolida, quer dizer, esta lei ainda é válida para nós, porém certos aspectos dela devem agora ser feitos com outra abordagem, a saber, a do Novo Testamento. Já disse certo autor: "Como posso defender tal afirmação? [ nota minha : a vigência da lei cerimonial] Eu baseio meus argumentos primariamente nas palavras de Jesus gravadas e