Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Não desperdice sua privada quebrada

Não desperdice sua privada quebrada ----- Antes que alguém me tenha por louco, deixa eu explicar bem grosso modo o porquê do título deste post: minha avó está com câncer, mas ainda não sabe. O médico diagnosticou a temida doença quando ela (minha avó) começou a se queixar de fortes dores no estômago quando se alimentava, de tal modo que quase tudo o que ela comia dava refluxo. Sua cirurgia, então, foi marcada para o dia 24 de janeiro de 2011 (disso ela sabe, embora ainda pense que se trate de um mioma). Tudo isso significa que, dentre outras coisas, minha avó não pode pegar peso, certo? O problema é que a privada de sua casa havia quebrado, e ninguém conseguia dar jeito. Com vergonha de pedir ajuda à minha tia para que esta pusesse um balde d’água no vaso, ela mesma estava enchendo o balde e derramando na bacia. É claro que ela fazia isso escondida da minha tia, que lhe dava umas broncas quando a flagrava. “A médica disse que ela não podia mais sangrar de jeito nenhum, Bruno” – expl

Orando por aquilo que não pode falhar – John Piper

Orando por aquilo que não pode Falhar – por John Piper Ponderando as promessas que fundamentam as orações O cinismo diz: "Se uma coisa com certeza acontecerá, por que devemos orar por ela?" Os crentes dizem: "Ore com alegria, porque Deus prometeu e não falhará". Por exemplo, é absolutamente certo que o reino de Deus virá. O apóstolo João viu o reino como algo virtualmente consumado: "O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos" (Ap 11.15). Apesar disso, somos exortados a orar: "Venha o teu reino" (Mtó.10). Considere outro exemplo: Jesus prometeu, com plena certeza, que "será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim" (Mt 24.14). Em outras palavras, a Grande Comissão será terminada. Não há dúvida. Mas Jesus nos mandou fazer discípulos de todas as nações (Mt 28.19) e rogar "ao Senhor da seara que mande trabalha

Ovelhas ou Gatos de Cristo?

Ovelhas ou Gatos de Cristo? por Filipe Luiz C. Machado ---- Jesus ao falar do cuidado que tinha para com suas ovelhas, disse que o bom pastor "quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz." João 10.4 . Vemos, portanto um paralelo entre o pastor (guia) e as ovelhas (seguidoras). O pastor tem como objetivo de vida cuidar das suas ovelhas, a ponto de "tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha a achá-la?" Lucas 15.4 . A ovelha por sua vez, tem como objetivo seguir o pastor, andar conforme a direção que o seu mestre indica, se alimentar nas horas propostas pelo pastor, descansar no tempo oportuno e se submeter a vontade do pastor. Usarei tal ilustração bíblica para tecer alguns comentários. Parece-me que muitas ovelhas da igreja, as vezes tem síndrome de gato. No mundo animal isso seria uma aberração, mas na igreja, muitas veze

A rejeição da Lei e a abolição do Evangelho

A rejeição da Lei e a abolição do Evangelho - por Jorge Fernandes Isah Ao ler o trecho abaixo, veio-me à mente o quanto o entendimento da Lei tem sido preterido e negligenciado entre os cristãos, ao ponto de, com raras exceções, todos considerarem que, de alguma forma, com a encarnação do Senhor, ocorreu também a abolição da lei. Este é um comentário sobre essa falsa premissa, que espero, se Deus quiser, complementarei em futuras postagens. Primeiramente, vamos à frase: “As leis cerimoniais, as leis civis e o código penal foram anulados, e a lei moral recebeu mais esclarecimentos na pessoa e nos ensinos de Jesus Cristo" [1]. Ora, o que temos aqui? Se Cristo veio cumprir a lei, e elevou-a a condição muito superior, ao ponto em que não se é preciso cometer o delito, mas somente idealizá-lo para que o pecado seja consumado, como a lei foi anulada? E, em qual sentido o foi? E mais, quem a anulou? Quer dizer que tudo o que Deus estabeleceu como abominação, como odioso aos seus o

Pastores sem Bíblia, Ovelhas comendo Pipoca

Pastores sem Bíblia, Ovelhas comendo Pipoca - por Leonardo J. N. Félix “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”.2 Timóteo 2:15 Cresce juntamente com as igrejas as exigências feitas aos Pastores. Hoje, um Pastor não pode ser mais um homem dedicado ao Estudo da Palavra apenas, ele precisa ser um administrador, psicólogo, engenheiro, etc. O ministério pastoral se tornou atualmente um amalgama de funções. Por esse motivo, acredito, a palavra de Deus tem sido pregada de modo tão superficial. Gostaria de repetir aqui um relato de uma das minhas ovelhas acerca de uma pregação que ouviu. Segundo ele, certo líder ao pregar sobre a ressurreição do filho da viúva de Naim (Lucas, 7:11-17), proclamou aos brados que Jesus era um músico por excelência. Sem entender muito bem de onde aquele irmão havia tirado aquela informação ficou confuso. Daí então, ele observou mais detalhadamente a mensagem e percebeu que o

Cinco coisas que a mortificação não significa

Cinco coisas que a mortificação não significa – por John Owen (1616 –1683) i) Mortificar o pecado não é destruí-lo completamente e erradicá-lo do coração. É certo dizermos que esse é o alvo da mortificação, no entanto trata-se de um alvo que não atingiremos nesta vida. Não há dúvida de que o cristão pode esperar triunfos maravilhosos sobre o pecado com a ajuda do Espírito e da graça de Cristo, e isso, de tal maneira que ele pode obter vitória quase constante sobre o pecado. Contudo, não deve esperar a destruição total e a erradicação do pecado nesta vida. Paulo nos assegura disso em Filipenses, capítulo 3. Paulo sabia que a despeito de tudo o que havia alcançado, ainda não era perfeito (v. 12). Este conhecimento não impediu que "um corpo de humilhação" (ou seja, um corpo que ainda tem o pecado habitando nele) fosse transformado pelo poder de Cristo na Sua volta (v. 21). Deus opera para que por nós mesmos não sejamos completos em coisa alguma, a fim de que em todas as coi

Com quem devemos andar?

Com quem devemos andar? - por Filipe Luiz C. Machado Amados, devo chamar atenção para algumas situações que vez por outra por estar circulando em nosso meio cristão: A questão de com que devemos andar. É mister que as Escrituras nos orientam a não andarmos em jugo desigual ( 2Co 6.14 ), mas mister é atentarmos para o que significa andar em jugo desigual. Minha abordagem não será de cunho ecumênico (pois não o aprovo), nem de cunho extremista separatista, mas tentarei expor aquilo que nos têm afligido. Primeiramente devemos ter ciencia de quanto a nossa humanidade e nossa interpretação da Bíblia somos falhos e errôneos. Infelizmente, jamais poderemos compreender com 100% de exatidão aquilo que a Bíblia deseja no passar. Contudo, tal fato não nos deve deixar prontos a abraçarmos qualquer doutrina que está desacordo para com a palavra de Deus. Por melhor que seja nossa exegese, saibamos grego, hebraico, aramaico, ou que tenhamos domínio de todos os aspectos, ainda assim

A Glória Invisível de Cristo

A Glória Invisível de Cristo - por John Owen (1616 - 1683) Havia uma glória invisível em tudo o que Cristo fez e sofreu na terra. Se as pessoas a tivessem visto, elas não teriam crucificado o Senhor da glória. Entretanto, aquela glória foi revelada a alguns; os discípulos “viram a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (Jo 1.14). Primeiro, vamos considerar a obediência de Cristo naquilo que Ele fez. Ele livremente escolheu obedecer. Ele disse: “Eu vim para fazer a tua vontade, ó Deus”, antes de haver necessidade pra Ele fazer essa vontade. Ele não era como nós, criaturas humanas, que necessariamente sempre estivemos sujeitos à lei de Deus. João Batista sabia que Jesus não tinha necessidade de ser batizado. Mas Cristo disse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mt 3.15). Cristo voluntariamente Se identificou com os pecadores quando foi batizado. Deus deu-lhe honra e glória porque, pela sua obediência, a Igreja tod

Apascentando Ovelhas ou Entretendo Bodes?

Apascentando Ovelhas ou Entretendo Bodes? - por  Archibald G. Brown Um mal está no declarado campo do Senhor, tão grosseiro em seu descaramento, que até o mais míope dificilmente deixaria de notá-lo durante os últimos anos. Ele se tem desenvolvido em um ritmo anormal, mesmo para o mal. Ele tem agido como fermento até que toda a massa levede. O demônio raramente fez algo tão engenhoso quanto sugerir à Igreja que parte de sua missão é prover entretenimento para as pessoas, com vistas a ganhá-las. Da pregação em alta voz, como faziam os Puritanos, a Igreja gradualmente baixou o tom de seu testemunho, e então tolerou e desculpou as frivolidades da época. Em seguida ela as tolerou dentro de suas fronteiras. Agora as adotou sob o argumento de atingir as massas. Meu primeiro argumento é que prover entretenimento para as pessoas não está dito em parte nenhuma das Escrituras como sendo uma função da Igreja. Se este é um trabalho Cristão, porque Cristo não falou dele? "Ide por tod

A Missão da Igreja

A Missão da Igreja - John Newton (1725 - 1807) A missão da igreja não é reformar o mundo, nem erradicar as suas práticas más. Nosso único propósito é pregar o evangelho de Cristo. Se homens e mulheres chegarem a amar o Salvador, não há dúvida de que a conduta exterior deles será transformada. As seguintes palavras foram ditas por John Newton em uma conferência de pastores, em janeiro de 1778. Ele estava falando sobre como a igreja pode realizar transformações morais no mundo. Seus comentários se mostram tão apropriados hoje como o foram na sua época. “O evangelho de Cristo, o glorioso evangelho do Deus bendito, é o único instrumento eficaz para transformar a humanidade. O homem que possui e sabe como utilizar esta grande e maravilhosa ferramenta, se posso fazer esta comparação, conseguirá facilmente aquilo que, de outro modo, seria impossível. O evangelho remove as dificuldades intransponíveis à capacidade humana: faz o cego ver e o surdo ouvir; amolece o coração de pedra; ressusci

O Céu Seria um Lugar Chato para Você? - Sermão Pregado em 05.12.2010

O Céu Seria um Lugar Chato para Você? - Sermão pregado dia 05.12.2010 - Nosso texto: "Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro." - Filipenses 1.21 Amados, devemos atentar para algumas implicações que este texto tem para nós. Muitas vez proferimos, nos lembramos e lemos tal texto, mas será que percebemos o que realmente está por detrás de tal grandioso versículo? Vamos dividir nosso texto em 2 partes. A primeira será focada sobre o que Paulo quis dizer que "porque para mim o viver é Cristo" e a segunda será sobre "e o morrer é lucro" . "Porque para mim o viver é Cristo" - Paulo vivia uma vida de total dedicação ao Senhor . Nos é impossível projetarmos a mente de Paulo sem imaginarmos que ele não vivia na dependência do Senhor e a Ele se dedicava integralmente. Paulo, outrora fariseu, mestre da Lei, resolveu abandonar todas as suas regalias para ser perseguido, maltratado, torturado, apedrejado, sofrer naufrágio... tudo por a

Porque Devo ser um Calvinista

Porque Devo ser um Calvinista - por Andrew Sandlin “ Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! ” —1 Coríntios 9:16 N osso mundo pós-moderno diz muito sobre “opções”. É dito muito pouco sobre convicções . Supõe-se que todos sejam felizes com suas próprias “preferências”, e o acordo tácito é que eu não me preocuparei demais com suas preferências (digamos, por exemplo, homossexualidade, corn flakes [N.T.: sucrilhos de milho], Oldsmobilne [N.T.: marca de automóvel], pedofilia, ou Dan Rather) se você não se preocupar demais com as minhas. Nós simplesmente fazemos “escolhas”, e estamos certos que não nos tornamos dogmáticos demais sobre elas. A Bíblia, por outro lado, tem pouco a dizer sobre o que chamaríamos “preferências”. Tem muito que