Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Estudos na Confissão de Fé de Westminster (1647)

Todos os domingos às 08:00, transmitimos ao vivo os estudos na Confissão de Fé de Westminster. Você pode ver os que já foram gravados - clique aqui . Nós utilizamos a versão genuinamente original da Confissão. Você pode a baixar neste site . Cristo seja convosco!

Artigos sobre a família – Uma cosmovisão Cristã (parte 4 - final)

Um chamado à ação na Família Ações Gerais Por causa das convicções acima mencionadas, chamamos a todos os homens e mulheres que confessam a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor pessoal, que se junte a nós para: 1. examinar seriamente estas afirmações e negações à luz da Palavra de Deus, para ver se são verdadeiras, e nos informar diretamente sobre aqueles pontos nos que creem que nós nos distanciamos das Escrituras ou da lógica; 2. reexaminar nossas próprias teorias e práticas educativas, e pedir a Deus que nos mostre onde estamos caindo; 3. arrepender-nos de todos os pecados conhecidos, confessando-os e abandonando-os, pedindo perdão tanto a Deus, quanto a todos aqueles que temos ofendido, e depois fazendo toda a restituição possível. 4. pedir a Deus que encha a todo Seu povo com o poder capacitador do Espírito Santo, para que façamos que nossas vidas pessoais e nossas teorias e práticas educativas sejam em maior conformidade com Sua vontade revelada, em uma b

Artigos sobre a família – Uma cosmovisão Cristã (parte 3)

O Aborto e o infanticídio, a eutanásia e a discriminação no tratamento médico 35. Afirmamos que toda a vida humana é santa e tem um valor intrínseco dado por Deus – além de ser medida pela habilidade humana – porque traz a imagem de Deus, sem consideração de raça, idade, gênero, status pré-natal, ou impedimento físico ou mental (Mateus 6:25;10:31; Gênesis 2:7;9:5,6, Salmo 139:14, Jeremias 1:5). Negamos que o valor da vida humana deva ser medido por sua “qualidade”; que o aborto sob demanda, o infanticídio, a eutanásia ou a discriminação no tratamento médico contra os deficientes, ou muito jovem, ou o muito velho seja justa em algum momento; e que alguma raça ou gênero tenha um valor intrínseco maior que  algum outro. 36. Afirmamos que todo ser humano começa a vida a partir do momento da concepção; que o zigoto, o embrião e o feto devem, portanto, receber plena proteção da lei (Salmo 139:14, 15; Jeremias 1:5; Êxodo 21:22-25); que matar o zigoto, o embrião ou o feto, por

Artigos sobre a família – Uma cosmovisão Cristã (parte 2)

PAIS E FILHOS 15. Afirmamos que os filhos são uma benção do Senhor, de um valor maior que a capacidade humana pode medir, e devem ser recebidos com gozo ao seio da família como presentes preciosos que provem dEle; que os filhos pertencem unicamente a Deus, com os pais como mordomos ordenados por Deus; e que Deus dá aos pais a responsabilidade principal e a autoridade para a educação e para o bem estar físico, social, emocional e espiritual dos filhos (Gênesis 33:5; Salmo 78:1-8; 127:3-5; Provérbios 17:6; 1 Timóteo 2:15; Efésios 6:1-4; Deuteronômio 4:9; 6:1-9). Negamos que os pais devam adotar o espírito secular anti-conceptivo da cultura que promove o abuso, o descuido, a exploração, a ausência ou a inacessibilidade paterna, a falta de supervisão, a paternidade social em lugar da criação familiar, a excessiva segregação por idade e a influência dos colegas sobre as crianças; o uso das necessidades delas como peões políticos, a educação das crianças como experimento social

Artigos sobre a família – Uma cosmovisão Cristã (parte 1)

Introdução A família é a instituição escolhida por Deus para trazer as crianças ao mundo, cuidar e treiná-los. É a fibra em que estão trançadas todas as instituições humanas piedosas, e a estrutura tanto da Igreja como da sociedade se desintegrará se sua própria fibra é quebrada. Hoje a família está sendo desgarrada por muitos pecados e pressões sociais.  1. Muitos indivíduos fora da Igreja e também alguns dentro dela, chegaram a aceitar o divórcio por qualquer razão. 2. O enfoque exclusivo na carreira profissional e o materialismo se converteram em ídolos respeitáveis, substituindo – para muitos pais e muitas mães – o viver para Deus e Seus propósitos no contexto da vida familiar, forçando desnecessariamente a muitas mães a sair da casa para o labor do mundo laboral, enquanto que as genuínas pressões econômicas forçam muito mais a permanecer ali por necessidade devido a falta de caridade e justiça por parte de outros. 3. O movimento feminista radical tem preju

Orientações Para Pregar ao Ar Livre

Amados irmãos, segue abaixo um preciso artigo contendo ricas orientações para se pregar ao ar livre. Clique para baixar:  Orientações Para Pregar ao Ar Livre

Como Estudar Teologia? (parte 5 - Por Onde Começar?)

Clique para ler:  parte 1 ,  parte 2 ,  parte 3 ,  parte 4 , parte 5 , parte 6 É necessário, agora, que coloquemos os pés na trilha dos estudos, uma vez que já estamos amparados por alguns suportes e entendimentos necessários. Urge, assim, a mister tarefa do leitor compreender por onde deve começar seu estudo teológico, isto é, uma vez entendido os pressupostos, precisa estar cônscio de como e para onde deve se fixar, a fim de iniciar este tão grande e necessário dever. Alguns pontos são de extrema relevância e o ajudarão. 1. Procure Cristo em todas as passagens da Bíblia De nada adiantará estudar teologia se o alvo não for Cristo. " Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém " (Rm 11.36). A Bíblia nos diz que o " Filho [...] é imagem do Deus invisível " (Cl 1.13, 15). Cristo afirma ser " o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim " (Jo 14.6). Noutro lugar, reite

A Carta de Paulo aos Romanos Denuncia a Falsa Igreja de Roma

Agora, se a causa dos sacerdotes e jesuítas do seminário é tão santa, verdadeira e inocente que pode autorizar a sua consciência a justificar a morte e com isso arriscar a sua salvação eterna, permita-se que seja juiz disso a Epístola escrito por Paulo aos antigos cristãos romanos (mas contra os nossos novos romanos anticristãos). E se verá claramente que a doutrina que o apóstolo ensinou à antiga igreja em Roma é diametralmente oposta, em vinte e seis pontos fundamentais da religião verdadeira, à doutrina que a nova igreja de Roma ensina e sustenta, pois o apóstolo Paulo ensinou à primitiva igreja de Roma as seguintes verdades: 1.  Que a nossa eleição é pela livre graça de Deus, e não ex operibus praevisi  {pelas obras previstas} (Rm 9.11; 11.5-6). 2.  Que somos justificados diante de Deus pela fé somente, independentemente das boas obras (Rm 3.20, 28; 4.2ss; 1.17). 3 . Que as boas obras dos regenerados não são por sua própria condignidade meritórias, nem são de tal natur