"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Liberdade alicerçada


"E não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão" -
Por Filipe Luiz C. Machado


Seja fiel às suas tradições!
Não se contamine com o mundo, pois ele jaz no maligno!

Onde Deus está ali há liberdade!
Não podemos ser legalistas, fomos chamados para sermos livres!

Quem de nós nunca escutou alguma dessas frases durante um “louvor”, um culto, ou alguma palestra?

É verdade que a bíblia nos ensina que Cristo nos chamou e nos colocou em situação de liberdade. Mas a pergunta que devemos fazer é: do que fomos livres e o que ela significa?

Gl 5.1 ”Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão”.

Devemos destacar alguns pontos importantes neste escrito de Paulo:

1. Nesta carta, Paulo estava interessado em deixar claro que a salvação é uma dádiva da graça de Deus, que não é ganha nem merecida, mas recebida somente pela fé (2.15-16) (Nota de rodapé – Bíblia de Estudo de Genebra)

Ou seja, tanto os cristãos judeus, como os gentios, deveriam ter a clara certeza de que nada que eles fizessem poderia comprar a sua salvação. Paulo desejava que seus leitores não voltassem a praticar as velhas obras da lei, pensando que através delas poderiam ser salvos.

2. Se fomos libertados, é porque outrora estávamos presos em algo. E no que estávamos presos?

Em Cristo, fomos libertos da maldição da lei. Fomos chamados para uma vida de liberdade que não é mais regida pela lei, mas sim pela presença e graça de Deus em nós. A lei não foi abolida, mas sim cumprida por Jesus (Mt 5.17). Seguindo que a lei não foi extinta, quer dizer que ainda há nela preceitos preciosos que devemos e precisamos seguir a cada dia. Sim, há várias leis cerimoniais e alimentícias que foram extintas, mas os mandamentos morais da lei permanecem como declarações da vontade de Deus para a conduta cristã (Rm 8.2-8; 13.8-10). (Nota de rodapé – Bíblia de Estudo de Genebra)

3. A literatura judaica da época compara a lei a um jugo ao qual o obediente se submete. Paulo não quer que os seus leitores de origem gentílica permitam que a lei tome o lugar de Cristo em suas vidas (Mt 11.29; At 15.10). (Nota de rodapé – Bíblia de Estudo de Genebra)

Interessante quando contrastamos o jugo da lei com a liberdade que agora nos é dada.

Antes o povo tinha com o que se guiar, havia uma norma que norteava suas vidas e seus afazeres. Eles sabiam como e o que deveriam fazer para que fossem filhos obedientes. Mas quando Cristo vem e cumpre a lei (nos fazendo livres) ele derruba todo o sistema de vida que os judeus tinham. Aquilo no qual eles se baseavam e se vangloriavam de (tentar) seguir, lhes havia sido tirado. Perdidos e fora da lei, ficaram “sem saber o que seguir”.

Também hoje, em nossos dias, a história não é muito diferente.
Vemos igrejas que escravizam o povo e os colocam novamente sob o jugo do legalísmo, moralismo e farisaísmo travestido de cristianismo.
Em contrapartida, vemos também igrejas que tiram todo o jugo (a lei) e deixam o povo sem qualquer direção para suas vidas. É o "cada um por si e Deus por todos".

Precisamos voltar e rever as declarações da vontade de Deus para nossas vidas. Receio que muitas partes da Igreja tenham sido destruídas e mortas por falta de ensinamentos bíblicos claros e precisos.

Não devemos nos submeter novamente ao jugo de escravidão, mas também não podemos; dos preceitos, abrir mão.

Deus abençoe!

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Mano, foi pra liberdade que Cristo nos libertou, certo. Só que quando a gente diz "foi isso, mas...", corremos o grave risco de colocarmos um pouquinho de fermento e levedarmos a massa toda. Os 'preceitos' que sobraram são tão somente um - o amor. Resumiu muito bem o Agostinho de Hipona, em suas 'Confissões': Ama e faze o que queres.

    ResponderExcluir
  2. Shalom!

    Uma alegria conhecer seu blog. O Eterno resplandeça o rosto Dele sobre ti!

    Medite no Sl 36.8,9

    Nele, Pr Marcelo

    Visite: http://davarelohim.blogspot.com/

    e veja o texto:

    O tempo da minha partida - 2 Tm 4.6

    ResponderExcluir
  3. Que bom encontrar alguém que milita na mesma causa, com firmeza e equilíbrio.

    Parabéns pelo belo trabalho apresentado em seu blog. Já estou seguindo.

    Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar também segui-lo, será uma honra.

    Seus comentários também serão muito bem-vindos.

    www.hermesfernandes.blogspot.com

    Te espero lá!

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin