"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A traição de Judas e a Soberania Divina



A traição de Judas e a Soberania Divina - Por Filipe Luiz C. Machado

Em meio a um mundo tão perverso e turbulento, como ainda podemos confiar em Deus e em Seu poderoso agir? Será que há alguma coisa, pensamento ou doutrina que consiga nos sustentar em meio a tempos conturbados?


A palavra de Deus em Mt 26.20-25 nos conta quem seria o traidor de Jesus.
Pode-se dizer que quase todos os crentes sabem quem foi que traiu Jesus (e se você não sabe, aconselho a fazer um exame sério). Também sabem que a indicação do traidor aconteceu na última ceia com discípulos.

Mas algumas pessoas levantam perguntas acerca dessa história, tais como:

1. Jesus sabia quem iria lhe trair?
2. A traição foi fruto do acaso ou algo planejado?
3. Judas sabia que iria trair?
4. Judas tinha a opção de não trair?


1. Jesus sabia quem iria lhe trair?
Devemos deixar claro que Jesus era (em seu estado corpóreo) 100% homem e 100% Deus. Como homem, enfrentava as situações do dia a dia, lutava e orava como quem necessita de grande intimidade com o Pai. Já como Deus, ele sabia o que lhe sobreviria e o que aconteceria a ele, seja em qual âmbito fosse. Porém de alguma forma (que não entendemos) ele sabia conciliar sua dupla natureza (humana e divina).
Mt 26.21 “E, enquanto estavam comendo, ele disse ‘Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá’.”

Não há dúvidas de que Jesus sabia claramente quem o iria trair.


2. A traição foi fruto do acaso ou algo planejado?
Entendo em parte o questionamento de algumas pessoas para com quase toda a bíblia, mas sinceramente não consigo entender como alguém pode crer na soberania de Deus e ao mesmo tempo duvidar de boa parte das narrativas bíblias. Se começarmos a relativizar tudo na Bíblia, vamos acabar igual aos liberais.

Sendo cristão, não acredito que a traição tenha sido fruto do acaso, até porque não acredito em obra do acaso ou “pura sorte”, que diga-se de passagem, neste caso está longe de ser sorte.
Mt 26.21 “E, enquanto estavam comendo, ele disse ‘Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá’.”

Podemos notar que a traição ainda não havia acontecido. O verbo está conjugado no futuro e não no passado. Judas não havia consumado o ato e nem mesmo Jesus havia sido preso pelos guardas. Portanto é absolutamente certo afirmar que a traição estava nos planos de Deus. Não que Deus goste de traição, pelo contrário, Ele a abomina, mas fez uso da traição (por algum motivo soberano) para cumprir seu propósito.


3. Judas sabia que iria trair?
A bíblia não nos revela se Judas já tinha em mente trair Jesus. Não conseguimos afirmar ou dar certeza de que ele já vinha com esse pensamento muito antes do dado momento. Porém vemos que Judas tinha um histórico problemático com relação a finanças e fidelidade àquilo que lhe era confiado.

Jo 12.4-6 “Mas um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, que mais tarde iria traí-lo, fez uma objeção: ‘por que este perfume não foi vendido, e o dinheiro dado aos pobres? Seriam trezentos denários’. Ele não falou isso por se interessar pelos pobres, mas porque era ladrão; sendo responsável pela bolsa de dinheiro, costumava tirar o que nela era colocado.”

Como é relatado, Judas já era inclinado à prática de roubar e trair.


4. Judas tinha a opção de não trair?
Creio ser essa uma das perguntas mais traiçoeiras que podemos fazer ao relato da traição.
Se por um lado dissermos que Judas tinha a opção de não trair, ficamos a deriva e não conseguimos assimilar com o fato de que Jesus sabia quem era o traidor. Uma vez que outros discípulos perguntaram quem seria e Ele lhes respondeu (Mt 26.22).
Em contrapartida, se dissermos que Judas não tinha a opção de não trair, podemos cair em um fatalismo brusco e perigoso.

Afinal, até onde vai nossa liberdade de escolha?

Como cristão reformado, creio na soberania divina e dela não abro mão. Para mim, aquilo que Deus decretou será cumprido e nada fará o seu plano frustrar.

Em Sl 41.9 lemos “Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim.” Leia também Sl 55.12-14.

Judas, portanto, foi usado como instrumento para que os planos e as promessas de Deus se cumprissem. Podemos até pensar na possibilidade de Judas ter a opção de não trair. Mas se fosse assim, Deus ficaria em modo stand-by esperando pela resposta, para aí sim tomar alguma decisão.

Deus não age conforme nosso querer, mas sim conforme o beneplácito da sua vontade, por mais estranha que nos possa parecer.

Deus abençoe!

Comente com o Facebook:

9 comentários :

  1. Boa reflexão Filipe.
    Quem sabe a escolha de Judas, como alguém propenso ao erro, não é o cerco se fechando para o cumprimento da profecia veterotestamentária? Sendo assim, Judas podia escolher somente trair.

    Não creio em livre-arbítrio, mas em livre agência. Temos liberdade para escolher conforme nossas vontades. Estas é que são escravas, ou de Cristo - para os pecadores arrependidos, ou de satanás - para os pecadores não arrependidos. Nosso agir submete-se a esta vontade, corrompida ou não. Temos a liberdade de um pássaro, que pode voar onde quiser, mas tem seus limites na estratosfera, e dentro da água, não deixando de ser nem livre, muito menos limitado.

    Nossa inclinação molda nossos valores, influenciados pela nossa vontade. Se perguntássemos para Judas: por que você entregou Jesus? - ele provavelmente diria: Porque eu quis! Temos a liberdade de naturalmente cumprirmos os propósitos divinos e eternos.

    Abraços
    Beto
    http://www.ecclesiareformanda.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. cara axei muito massa a sua reflexão... era uma coisa na qual eu me questionava.
    vlw
    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia.

    Quem acha o corpo não é culpado do crime.

    Quem planeja tem planos,luta por realizar, se esforça por acontecer. Deus não teria problema algum para executar um plano, afinal de contas Ele é Deus. A GRANDE CHAVE ENIGMÁTICA É PRESCIÊNCIA. Quem prevê com exatidão é presciente, qualidade da onipotência, atributo incomunicável do Senhor Deus.
    É de arrepiar a alma, pensar em um Deus que, por ser Soberano, faz o que quiser inclusive, fazer algo que Ele abomina. Interessante não?

    Jesus sabia o que estava no coração de judas pois foi o diabo: foi ele que «meteu no coração de Judas a decisão de o entregar» (João 13,2) Judas deu brecha para o inimigo agir em seu pensamento pois ele era o único do meio dos apóstolos que não tinha o desejo de um salvador como Jesus!
    Aquele que come do meu pão levantou contra mim o calcanhar» (Salmo 41,10 citado em João 13,18). percebeu que ele decidiu fazer isto? Jesus fala que ele levantou o calcanhar contra ele e não que levantaram o seu calcanhar, ou seja Judas decidiu fazer isto pois estava sendo tentado, aceitou a tentação por que não tinha o coração alicerçado em Cristo mesmo estando com ele.

    O apóstolo João deixa claro que Judas era ladrão! Em Jo 12:6, lemos: Ele não falou isso por se interessar pelos pobres, mas porque era ladrão; sendo responsável pela bolsa de dinheiro, costumava tirar o que nela era colocado.

    Lc 22:47,48 Enquanto ele ainda falava, apareceu uma multidão conduzida por Judas, um dos doze. Este se aproximou de Jesus para saúda-lo com um beijo. Mas Jesus lhe perguntou: Judas, com um beijo você está traindo o Filho do homem?

    Se fosse predestinação jesus falaria assim, Judas com um beijo você está predestinado a me trair! a ação de predestinar gera um ato de explicação de alguma coisa que vai acontecer e no caso da traição gerará um ato de culpa e acusação: Judas, com um beijo você está traindo o Filho do homem?

    E um ato de culpa:
    Mt 27:1-5 De manhã cedo, todos os chefes dos sacerdotes e líderes religiosos do povo tomaram a decisão de condenar Jesus à morte. E, amarrando-o, levaram-no e o entregaram a Pilatos, o governador. 3 Quando Judas que o havia traído, viu que Jesus fora condenado, foi tomado de remorso e devolveu aos chefes dos sacerdotes e aos líderes religiosos as trinta moedas de prata. E disse: “Pequei, pois traí sangue inocente”. E eles retrucaram: “Que nos importa? A responsabilidade é sua”. 5 Então Judas jogou o dinheiro dentro do templo e, saindo, foi e enforcou-se.

    ResponderExcluir
  4. Tenho outra tese sobre o assunto.

    Sabemos que a vinda de Jesus, como também sua morte, já estava traçada "Jesus já sabia o seu destino" Como ver em Mateus 26:1-5
    Tendo dito essas coisas, disse Jesus aos seus discípulos:
    "Como vocês sabem, estamos a dois dias da Páscoa, e o Filho do homem será entregue para ser crucificado".
    Naquela ocasião os chefes dos sacerdotes e os líderes religioso do povo se reuniram no palácio do sumo sacerdote, cujo nome era Caifás,
    e juntos planejaram prender Jesus à traição e matá-lo.
    Mas diziam: "Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo".

    Em outras palavras pretendo esclarecer com uma pergunta. Você acha que Jesus iria se esconder ou fugir dos planos de Deus? Acreditando que sua reposta seja -não! Ou até mesmo -Claro que não! Veja o versículo de Mateus 26:1-39 Indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres".

    É importante frisar que Jesus perguntou a Deus se seria possível afastar dEle o cálice.

    Por fim, tendo Judas traído ou não Jesus Ele seria crucificado. Judas foi um amigo traidor, profecia cumprida sim, mas, não um plano de Deus. Se assim não fosse, por que Jesus diria em Mateus 26:24,25 O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido".
    Então, Judas, que haveria de traí-lo, disse: "Com certeza não sou eu, Mestre! " Jesus afirmou: "Sim, é você".
    Salmos 41.9 “Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim.” Sendo assim... Entendo que a traição de Judas foi desnecessária apenas a maldade humana por si revelada

    12 Se um inimigo me insultasse, eu poderia suportar; se um adversário se levantasse contra mim, eu poderia defender-me;13 mas logo você, meu colega, meu companheiro, meu amigo chegado, 14 você, com quem eu partilhava agradável comunhão enquanto íamos com a multidão festiva para a casa de Deus! 15 Que a morte apanhe os meus inimigos de surpresa! Desçam eles vivos para a sepultura, pois entre eles o mal acha guarida. (habita) Salmos 55.12-15

    ResponderExcluir
  5. Tenho outra tese sobre o assunto.

    Sabemos que a vinda de Jesus, como também sua morte, já estava traçada "Jesus já sabia o seu destino" Como ver em Mateus 26:1-5
    Tendo dito essas coisas, disse Jesus aos seus discípulos:
    "Como vocês sabem, estamos a dois dias da Páscoa, e o Filho do homem será entregue para ser crucificado".
    Naquela ocasião os chefes dos sacerdotes e os líderes religioso do povo se reuniram no palácio do sumo sacerdote, cujo nome era Caifás,
    e juntos planejaram prender Jesus à traição e matá-lo.
    Mas diziam: "Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo".

    Em outras palavras pretendo esclarecer com uma pergunta. Você acha que Jesus iria se esconder ou fugir dos planos de Deus? Acreditando que sua reposta seja -não! Ou até mesmo -Claro que não! Veja o versículo de Mateus 26:1-39 Indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres".

    É importante frisar que Jesus perguntou a Deus se seria possível afastar dEle o cálice.

    Por fim, tendo Judas traído ou não Jesus Ele seria crucificado. Judas foi um amigo traidor, profecia cumprida sim, mas, não um plano de Deus. Se assim não fosse, por que Jesus diria em Mateus 26:24,25 O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido".
    Então, Judas, que haveria de traí-lo, disse: "Com certeza não sou eu, Mestre! " Jesus afirmou: "Sim, é você".
    Salmos 41.9 “Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim.” Sendo assim... Entendo que a traição de Judas foi desnecessária apenas a maldade humana por si revelada

    12 Se um inimigo me insultasse, eu poderia suportar; se um adversário se levantasse contra mim, eu poderia defender-me;13 mas logo você, meu colega, meu companheiro, meu amigo chegado, 14 você, com quem eu partilhava agradável comunhão enquanto íamos com a multidão festiva para a casa de Deus! 15 Que a morte apanhe os meus inimigos de surpresa! Desçam eles vivos para a sepultura, pois entre eles o mal acha guarida. (habita) Salmos 55.12-15

    ResponderExcluir
  6. Bom acho esse tema um pouco crítico
    Pois não concordo que ele estava pretistinado mas sim que ele tinha opção de escolha ele podia muito bem escolher não o trair
    Mas deixou satanás entrar em seu coração
    Lucas: 22. 3. Entrou então Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, que era um dos doze; -
    Ele andava tanto tempo com Jesus
    E mesmo assim não se converteu
    Não somos marionetes
    Deus nos deixa tomar nossas próprias decisões mesmo sabendo o resultado
    Acredito que Judas foi egoísta até mesmo em si matar
    Pois não teve coragem de se arrepender


    E pedir perdão
    Preferiu se suicida.

    Deus é perfeito e jamas vai ser injusto
    Em nos criar para fazer o mal


    Temos escolha sempre!!

    ResponderExcluir
  7. DEUS SABIA DA SUA TRAIÇÃO E NÃO DETERMINOU.

    ResponderExcluir
  8. Acredito que ele tinha que trair, pois pois se nao fosse ele, alguem teria que fazer. Mas, ele teria direito ao arrependimento. Pois Deus nao iria criar alguem predestinado ao inferno. Se fosse assim, a pregacao do arrependei-vos de Joao Batista e Jesus nao faria sentido.A intencao de Deus e que todos se Salvem. Talvez poderia ser qualquer um dos 12.. Pois todos comiam o mesmo pao e era amigo de Jesus, Mas ele era o mais ganancioso e o unico que faria de TUDO por dinheiro.
    Maldade alguem dizer que alguem ja nasce para alguma coisa, e se vcs ja nascessem predestinados a trair Jesus? E a ir para o inferno? Sem escolha.. vc ja nasceu pra isso. Ou pra ser ladrao, pobre, ou ja nasceu pra ser Rico..
    Pois e.. nao faz sentido nenhum, uma vez que seria injustica e Deus é a própria justica.
    Ora, Deus nao faz acepcao de pessoas..
    Atos: 10:34
    A vontade de Deus, é que todos sejam salvos.
    1 timoteo 2:4
    Jesus veio para que tenhais vida e vida em abundancia.
    João 10
    A salvacao é pela fé, nao por obras, é de graca.
    Efesios: 2-8 ao 9
    . “Tudo o que a tua mão achar para fazer”, diz a Bíblia, “faze-o com o próprio poder que tens”. (Eclesiastes 9:10) TEMOS O PODER DE ESCOLHA.

    E qual sentido teria, sermos predestinados esse versiculo?
    Apocalipse 3:20 . Eis que estou a porta e bato, se alguem abrir entrarei e ceiarei com ele.(Se abrir, Ele nao arromba)
    Se liguem pessoal, se Deus fosse como vcs falam, Ele criaria robôs, programados somente a obedecer e adora-lo. Ou pior, seriamos personagens em novelas sendo que um ja estaria escolhido ao papel vilao e outro mocinho, Com um ditetor la em cima se divertindo as nossas custas.
    Deus nos ama, Mas ama tanto que nos quer por livre e espontanea vontade. Ele é um Deus Maravilhoso.
    Ainda Ben que Ele é Deus, e nao alguns aqui.. senao estariamos fritos.
    Fiquem na paz!!


    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin