"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Eu não consigo aceitar Jesus!

Eu não consigo aceitar Jesus!

por Filipe Luiz C. Machado



Não há nada mais normal em nossa vida “igrejeira” e socialmente rodeada por um punhado de cristãos, do que ouvirmos constantemente: “Fulano aceitou Jesus em sua vida!”, “Milhares escolheram o Senhor Jesus nesta semana!”, “Há anos que venho orando por meus familiares e falando de Jesus para eles, mas eles não se convertem.”

Diante do fato exposto, faço uma pergunta: é possível alguém querer aceitar Jesus?


Humanamente falando, quando pensamos, lemos e refletimos sobre o nascimento, a obra e a morte de Jesus, devo confessar que tudo isso não parece passar de algo fora da realidade. Embora seja uma história comovente, do ponto de vista humano não faz qualquer sentido.


- Um homem chamado Jesus dizer que é o filho de Deus?
- Um homem chamado Jesus nascer para salvar os homens?
-
Morrer numa cruz sob o pretexto de estar nos salvando e perdoando nossos pecados?


Quem consegue por concepções humanas acreditar nisso? Para nossa mentalidade isso tudo é uma loucura e não passa de mais um relato ou de uma história comovente.


Mas, então por que nós cristãos estamos a cada domingo sentados e ouvindo alguém falar sobre esse Jesus? Por que oramos e buscamos a esse tal de Jesus se ele não faz sentido para nossa limitação humana?


1. Estamos aqui porque ele nos escolheu e trouxe sua mensagem até nós. Ele veio de tal forma que não pudemos recusá-lo, pois sua mensagem foi tão intensa e maravilhosa, que nos impeliu a irmos de encontro a ele. A transformação em nossas vidas foi algo extremamente gracioso, algo que jamais havíamos experimentado! Sua graça nos atingiu e foi irresistível.


Não fomos atraídos por palavras de sabedoria humana, mas sim pelo poder de Deus; conforme Paulo escreve:


1Co 2.1 “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria”.


Influenciados pela cultura grega, alguns dos crentes de Corinto podem ter criticado Paulo por ele não usar as técnicas retóricas de seus contemporâneos (2Co 11.5,6) Nota de rodapé da Bíblia de Estudo de Genebra


1Co 2.5 “para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus”.


“Se você não consegue, com seus próprias forças acreditar e ter fé em Jesus, você tem um dom.” John Piper


É um dom de Deus fazer com que não consigamos acreditar nele, porque aí sim ele vem e nos enche com seu poder e graça. Desta forma, ele nos mostra o quão pequenos somos diante de sua magnitude e também nos ensina a sermos dependentes em tudo, até mesmo para crermos nele. Se tivéssemos a capacidade própria de ter fé em Jesus e crer no seu poder restaurador, nem a bíblia, nem a oração, nem coisa alguma seriam necessárias para nós. Seríamos seres auto-suficientes.


2. Jesus veio para nos trazer vida e não para nos oferecer vida. Porque se ele estivesse vindo ao mundo e morrido pelos nossos pecados, apenas para nos oferecer a vida verdadeira e a salvação e dependesse de uma resposta de nossa parte, com toda a certeza todos nós diríamos não à sua oferta. Ou você diria conseguiria dizer sim?


- Quem diria sim para Jesus, sabendo que teria de negar várias coisas e se abdicar de certos atos “gostosos” da vida?
- Quem iria preferir viver uma vida voltada para o próximo e não para si mesmo?
-
Quem diria sim para uma vida sem bebedeiras, com sexo apenas no casamento, tendo que amar ao seu próximo como a si mesmo, fazendo o bem aquele que nos faz mal...

Quem diria sim para Jesus? Quem optaria por levar uma vida na contramão do sistema? É óbvio que ninguém, pois a sua mensagem é loucura aos nossos olhos.


E isso nos leva a crer que até mesmo quando dizemos “Sim, Jesus. Eu quero te seguir e te amar para sempre” é somente através do Espírito Santo que conseguimos fazer tal afirmação. Porque sob a ótica humana, é impossível querer Deus.


Quando somos iluminados por Deus e percebemos que precisamos dele em nossas vidas, a história (nascimento, vida, morte e ressurreição) de Jesus começa a fazer sentido para nós. Começamos a entender somente porque fomos iluminados pelo Espírito Santo e ele agora nos mostra o quão falho e pecadores somos e o quanto que precisamos desesperadamente dele em nossas vidas.

Uma vez iluminados e atingidos por essa graça irresistível, compreendemos o porquê dele ter vindo e dito que veio para nos purificar e salvar. Nossa visão humana é deixada de lado e passamos a enxergar como Cristo gostaria que enxergássemos.


Amados, somente quando temos essa consciência, conseguimos ver a VIDA (em seu sentido geral) com outros olhos. Uma vida que não vale a pena ser vivida se não for para a honra e glória de Deus. Uma vida que não tem o menor sentido, se não soubermos para que estamos aqui e o que nos colocou neste lugar.


Meu desejo é que possamos ser cheios do Espírito Santo, para que possamos crer na loucura que é esse evangelho de Jesus Cristo. Sabendo, contudo, que “Ao Senhor pertence a salvação!” Jonas 2.9



Deus abençoe!

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Caro Filipe,

    Vi o seu comentário no "cinco solas" -blog que eu sigo cotidianamente - e resolvi lhe fazer uma visita.
    De fato não somos nós que escolhemos ter fé nEle, mas Ele é quem antes nos escolhe (Ef 1:4-6, 2:8-9, 2:1; Rm 3:10-12, 8:29-30, 9:11-23, etc). Não fosse por isso, estaríamos ainda mergulhados no lodaçal do pecado.

    Bom texto. Já o estou seguindo. Aproveito para lhe convidar a me fazer uma visita.

    NEle,

    Ricardo

    ResponderExcluir
  2. Filipe,

    Paz seja contigo.

    A expressão aceitar a Jesus é infeliz, por ser extra-bíblica e sugerir a participação do homem na regeneração.

    Acho melhor dizer "ir a Cristo" que é uma expressão bíblica e está resguardada, na própria escritura, de equívocos, pois o mesmo que disse "vinde a mim" também disse "ninguém pode vir se o Pai não trouxer".

    De qualquer forma, creio que a loucura da pregação não é intrínseca, mas torna-se loucura por causa do pecado, que subverte todas as nossas faculdades.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  3. Ricardo, poste seu blog para que eu posso visitá-lo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Clóvis, certamente o evangelho em si não é loucura. Ele é visto como loucura por causa de nossa total depração.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. prometi varias vezes a Deus parar de fumar cigarro e maconha mas toda vez não consigo,como vou seguir a Cristo se não consigo parar de usar tais coisas?

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin