Pular para o conteúdo principal

A Lei de Deus e a Cesta de Lixo


Quem nunca se deparou com uma daquelas cestas de lixo, como a da foto acima, e percebeu que o objeto em sua mão - latinha, sacola, etc - muito bem poderia ser jogado ali dentro, contudo não ficaria retido (cairia por entre os furos) e pensou: "bom, joguei dentro da cesta de lixo. Estou com a consciência tranquila"? Eu já.

E, infelizmente, isso se dá muitas vezes ao nos depararmos com a Lei de Deus e buscarmos cumpri-la, porque sabemos que tem de ser cumprida, porque Deus nos ordena ou porque aprendemos assim. Mas a questão é: estamos realmente interessados no motivo de obedecermos a Lei de Deus?

Deuteronômio 6:6-7 diz o seguinte sobre a lei de Deus: "Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração" (grifo meu).

Segue-se então que primeiro a Lei de Deus vem pelo Seu Espírito, através do entendimento (Rm 10:14;17), depois desce ao coração e por fim produz os frutos da obediência ao Senhor (Gl 5:22). Isto quer dizer que a partir do momento em que o cristão é regenerado ele cumpre toda a Lei de Deus perfeitamente e de todo o coração? Não; não aqui nesta vida.

Então, qual o fim da Lei, visto que ela nos dá o entendimento do pecado (Rm 3:20), mas não é o suficiente para nos justificar (Gl 2:16)?

Paulo nos responde em Gálatas 3:24 "De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados". Mas, então, alguém responderá: "agora que sou justificado, não preciso mais cumprir a lei e posso viver da maneira como eu bem entender". Bom, não é isto que a Escritura nos diz, pelo contrário:

"Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.  Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?" (Romanos 5:20-21 e 6:1-2. Grifo meu).

Isto demonstra que aqueles que não buscam viver de acordo com as ordenanças de Deus, devem questionar-se sobre seu cristianismo. E aqueles que buscam viver de acordo com a Escritura, com amor, não são legalistas, e sim amantes da palavra de Deus (Salmo 119:2), e portanto, temem pecar contra o Senhor que os resgatou de tamanha imundícia.

Deste modo, toda vez que formos tentados a simplesmente "arremessar o lixo na lixeira", sem nos importarmos com o fim deste gesto, e formos tentados ao formalismo, lembremo-nos do verdadeiro propósito da Lei: A glória de Deus (1 Samuel 15:22).

Que Deus nos auxilie nisto e nos faça viver de maneira que entendamos Sua Palavra e a busquemos seguir de todo o coração, e não apenas com atos ou palavras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

Esposa, você vem concedendo a devida benevolência ao seu marido?

“ O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem p oder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência. Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento ” (1 Coríntios 7:3-6). Primeiramente, é importante mencionar que a pergunta feita neste artigo poderia destinar-se aos esposos cristãos, até porque alguns deles podem apresentar problemas neste sentido, porém, como creio que a dificuldade em praticar esta ordenança seja mais comum para nós mulheres, resolvi destinar a pergunta nesta direção. Muitos homens ao lerem “ Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa, e g