Pular para o conteúdo principal

Pregando Cristo a partir do Decálogo


Se toda a Escritura testifica de Cristo, a lei de Deus certamente não pode ser uma exceção. Conforme estudamos a lei no contexto do seminário, então, nada pode ser mais importante do que estudar seu testemunho de Cristo. Ministros do Evangelho precisam aprender como pregar Cristo a partir da lei.

De fato, a lei carrega testemunho de Cristo de diversas maneiras, algumas da quais eu devo discutir nos seguintes pontos.

1. O Decálogo apresenta a justiça de Cristo. Quando dizemos que Cristo foi o cordeiro perfeito de Deus e o exemplo perfeito de vida Cristã, estamos dizendo que ele obedeceu perfeitamente à lei de Deus. Ele nunca colocou nenhum deus antes de seu Pai. Ele nunca adorou ídolos ou tomou o nome de Deus em vão. Ao contrário dos fariseus, ele nunca violou a lei do Sabbath (Sábado). Assim, o decálogo nos diz como Jesus era. Ele nos mostra seu caráter perfeito.

2. O Decálogo mostra nossa necessidade de Cristo. A lei de Deus nos convence do pecado e nos leva a Jesus. Ela nos mostra que estamos separados de Cristo. Nós somos idólatras, blasfemos, quebradores do Sabbath (Sábado), e assim por diante.

3. O Decálogo mostra a justiça de Cristo. Nele somos santos. Deus nos vê em Cristo, como detentores da lei.

4. O Decálogo mostra como Deus quer que rendamos graças por Cristo. No decálogo, obediência segue a redenção. Deus diz a Seu povo que Ele lhes libertou do Egito. A lei não é algo que eles devem guardar para merecer redenção. Deus já os redimiu. Guardar a lei é uma maneira que eles agradecem a Deus pela salvação outorgada livremente.  Assim, a Confissão de Heidelberg expõe a lei sob a categoria de gratidão.

5. Cristo é a essência da Lei. Este ponto está relacionado com o primeiro, mas não é bem a mesma coisa. Aqui eu gostaria de dizer que Jesus não é apenas um guardador perfeito da lei (de acordo com sua humanidade), mas que de acordo com sua divindade ele é aquele a quem nós honramos e adoramos quando guardamos a lei;

(a) O primeiro mandamento nos ensina a adorar Jesus como o único e verdadeiro Senhor, Salvador e Mediador (Atos 4:12, 1 Tm 2:5)

(b) No segundo mandamento, Jesus é a imagem perfeita de Deus (Col 1:15, Heb 1:3). Nossa devoção a ele se opõe a adoração de qualquer outra imagem.

(c) No terceiro mandamento, Jesus é o nome de Deus, e todo joelho se dobrará diante desse nome (Fil 2:10-11; cp Is 45:23)

(d) No quarto mandamento, Jesus é o nosso descanso sabático. Em sua presença, nós cessamos nossos deveres e ouvimos sua voz. (Lucas 10:38-42) [1]

(e) No quinto mandamento, nós honramos Jesus que nos trouxe como seus “filhos” (Heb 2:10) para a glória.

(f) No sexto mandamento, nós o honramos como a vida (João 10:10, 14:6; Gal 2:220; Col 3:4), Senhor da Vida (Atos 3:15), aquele que deu sua própria vida para que pudéssemos viver (Mc 10:45).

(g) No sétimo mandamento, nós o honramos como nosso noivo que se entregou para nos purificar, para nos tornar sua noiva pura e imaculada (Efésios 5:22-33). Nós o amamos como nenhum outro.

(h) No oitavo mandamento, nós honramos Jesus como nossa herança (Efésios 1:11) e como aquele que prove todas as necessidades para seu povo neste e mundo e no vindouro.

(i) No nono mandamento, nós o honramos como a verdade de Deus (João 1:17, 14:6), em quem todas as promessas de Deus são Sim e Amém (2 Cor 2:20)

(j) No décimo mandamento, nós o honramos como nossa suficiência completa (2 Cor 3:5, 12:9) para atender tanto nossas necessidades externas quantos renovar os desejos dos nossos corações.

- por John Frame

Nota:
[1] Leia mais sobre este assunto - clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

Esposa, você vem concedendo a devida benevolência ao seu marido?

“ O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem p oder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência. Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento ” (1 Coríntios 7:3-6). Primeiramente, é importante mencionar que a pergunta feita neste artigo poderia destinar-se aos esposos cristãos, até porque alguns deles podem apresentar problemas neste sentido, porém, como creio que a dificuldade em praticar esta ordenança seja mais comum para nós mulheres, resolvi destinar a pergunta nesta direção. Muitos homens ao lerem “ Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa, e g