Pular para o conteúdo principal

Entendendo o amor dos homens pelas mulheres


O amor do homem é diferente.

Os homens também amam, no entanto, seu modo de amar é diferente do da mulher. São afetuosos por natureza, mesmo não sendo tão diretamente ligado às suas emoções, quanto da mulher, o amor do homem ainda é muito real. É com frequência apenas mais prático e menos romântico em suas demonstrações.

Um pai que rola pelo chão com a filhinha fazendo-a rir a valer de suas cócegas, está demonstrando seu amor paternal pela criança. Um marido demonstra seu amor quando faz malabarismos na conta bancária a fim de comprar uma lavadora de roupa para o lar, um par se sapato para o Joãozinho, ou um casaco novo para a esposa. O homem que investe num terreno está planejando para o futuro daqueles a quem ama. Uma mulher pode encarar essas coisas apenas como necessidades, no entanto, elas demonstram o desejo que o homem tem de dar, partilhar e prover. Isso também é amor.

Assim, embora poucos homens possuam a habilidade de encantar uma mulher com expressões sentimentais românticas, são capazes de demonstrar seu amor em linhas calmas e racionais. Por exemplo: um marido traz seu salário regularmente para casa, usando todas as suas entradas para satisfazer as necessidades da família. É bem provável que o fato de levantar-se às 5:30 da manhã, durante cinco ou seis dias da semana, e trabalhar o dia inteiro, não seja muito emocionante para um homem, porém, seu amor pela família é a razão básica para continuar perseverando. Os homens suportam essa rotina a vida inteira e frequentemente não pedem mais que as refeições e um abraço no momento oportuno.

Quando um homem abre a porta do carro para sua esposa, ajuda-a a entrar e sair, e segura-lhe o braço enquanto caminham, revela seu instinto protetor. Quer protege-la do perigo ou qualquer coisa que venha a ameaça-la, o que é outra característica do amor masculino.

Não importa quão rude seja a aparência de um homem, a brandura e o amor ainda estão ocultos sob a superfície. Enquanto eu lecionava numa comunidade rural, uma esposa me contou, certa vez, de como seu marido, um plantador de trigo, arava a terra que rodeava um ninho de passarinho, de maneira a não tocá-lo, para não derrubar os ovinhos. O homem é bondoso, afetuoso, amoroso e sentimental por natureza. Possui modos brandos e é capaz de ser profundamente atencioso, expressando seu amor pela família numa infinidade de maneiras.

Se bem que o amor não seja a razão de viver do homem, ele não tem condições de viver sem ele. O amor é uma força motivadora para o trabalho, levando-os a fazer planos, sacrifícios, investimentos. Leva-o a se expandir e a continuar a luta pela vida. É por amor que ele desiste de sua condição de solteiro, assina na linha pontilhada, aceita inteira responsabilidade financeira pela esposa e por todos os filhos nascidos dessa união, e abandona seu bem mais prezado – a liberdade.

Não há limites para o amor que uma mulher pode receber de um homem, quando esta aprende a abrir a porta de seu coração, pois ela tem condições de prover a atmosfera emocional adequada para que ele expresse livremente seus sentimentos e ouse compartilhar seu amor.

- por Nancy Van Pelt

Comentários

  1. Então, o trabalho e sustentar a família é a única forma dele demonstrar que ama uma mulher? Pensei que o trabalho fosse uma necessidade de todo ser humano. E quando a mulher também trabalha fora demonstra o que para o homem? E quanto à liberdade, a mulher fica ainda mais presa porque tem maior responsabilidade com os filhos, casa, marido e ainda, a maioria tem que trabalhar fora. E voltando à liberdade, quando duas pessoas se amam, não se sentem presas, pois adoram estar juntas. E o homem cobra sim, muito da mulher que precisa ser eternamente jovem e bonita, senão a troca por outra. É assim, que funciona nossa sociedade podre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

Esposa, você vem concedendo a devida benevolência ao seu marido?

“ O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem p oder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência. Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento ” (1 Coríntios 7:3-6). Primeiramente, é importante mencionar que a pergunta feita neste artigo poderia destinar-se aos esposos cristãos, até porque alguns deles podem apresentar problemas neste sentido, porém, como creio que a dificuldade em praticar esta ordenança seja mais comum para nós mulheres, resolvi destinar a pergunta nesta direção. Muitos homens ao lerem “ Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa, e g