Este site é 100% gratuito! Clique no PLAY abaixo e deixe rodando para nos ajudar. Obrigado!

Loading...

Carta a um cristão que deseja fazer missões pelo mundo


*A presente carta é de gênero fictício, embora contenha situações da vida real.

Olá, Rufinos. Obrigado por entrar em contato comigo após o último culto que tivemos na congregação e por me perguntar sobre o que achava da igreja lhe enviar para outro país como missionário. Muito me alegrou saber de seu entusiasmo em levar a palavra de Deus a todas as nações e criaturas e que também você parece bastante destemido com relação às adversidades deste mundo - louvo ao Senhor por tudo isso.

O que ocorre, meu amado, é que infelizmente há uma distorção de sua parte quanto ao que vem a ser missões. Lembro-me de que você comentou acerca de uma tia sua que é missionária e prega a palavra de Deus na África. É preciso lembrar, entretanto, que o conceito de missionário envolve determinadas características, isto é, assim como nem todos podem ser pastores (embora diretamente todos nós cuidemos e ajudemos nossos pares e amigos), o mesmo se dá quanto aos missionários. Nesse sentido, então, em primeiro lugar, é preciso compreender que o missionário é um homem (isto mesmo, do sexo masculino - e tão somente) investido do poder do Senhor para a pregação do evangelho (1Tm 2.12). Isso não significa que as mulheres não devem proclamar a verdade do Reino, mas sim que o ofício de pastor, missionário e mestre cabe somente aos homens (1Tm 2.13; 1Tm 3; Tt 1). Em segundo lugar, todo missionário começa trabalhando em sua própria terra - lembremos da primeira comissão dada por Jesus aos seus discípulos: "ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel" (Mt 10.6). Em terceiro lugar, o missionário é um pregador, um doutrinador, um fazedor de discípulos e arauto do Senhor.

Digo-lhe estas coisas porquê em tempos passados você havia comentado sobre o grande desejo de ir também para a Índia e ajudar aquelas pessoas. Recordo também que você contava com certa tristeza a situação daquele povo - a miséria, fome, nudez, frio, escassez de provimentos... Tudo isso de fato é relevante e nos deve cortar o coração, porém, é preciso estar ciente de que o missionário não é um agente social do governo. Quer dizer, mesmo que seja necessária a ajuda social, o construir moradias, o levantar de tendas e o captar de recursos, tudo isso é posterior à pregação do evangelho. Não que devamos apenas pregar e os deixar na mesma situação, mas sim que não se deve confundir pregação com obra social - muitas vezes as duas andam juntas, mas são situações diferentes.

Também é fato verídico, o que constatei em conversa com alguns irmãos da igreja, que você não tem dado bom testemunho de Cristo em seu trabalho, e ainda, sequer tem dito que é um cristão em meios aos colegas. Isto é muitíssimo perigoso para sua vida, pois todo missionário, antes de desejar "alcançar o mundo", deve iniciar seu bom proceder aonde Deus lhe colocou. Talvez você se lembre de um estudo bíblico que tivemos sobre esse assunto e onde citei as palavras do falecido Charles Haddon Spurgeon: "Todo cristão ou é um missionário, ou é um impostor" - reflita nisso.

Acontece também, precioso irmão, é que tenho visto pouquíssimo - na verdade, não tenho visto - interesse seu pela leitura da palavra e pela teologia. Creio que o irmão frequente nossa congregação a mais ou menos cinco anos e pelo que já conversamos em outros tempos, percebo uma clara falta de dedicação e estudo teológico de sua parte. Isso significa dizer que como missionário que você deseja ser, é preciso em primeiro lugar arrumar a própria casa e estar preparado para a pregação das Sagradas Escrituras. Entendo que você tenha alguns hobbies e dedique certo tempo para eles, porém, e agora digo com tristeza, lembro-me daquela visita em sua casa, onde por todo canto vi demonstrações de sua paixão por tais coisas, mas não vi sequer um livro teológico ou bom manual doutrinário para a vida cristã.

Gostaria que o irmão também pensasse sobre a importância de entender a diferença entre fazer missões e viajar pelo mundo. Você me contava que mais alguns amigos seus desejavam fazer essa mesma viagem, mas note: quantos de vocês estão preparados para tal empreitada? Aliás, fazendo algumas contas altas, verifiquei que vocês gastariam em torno de 30 mil reais para isso - e ainda ficariam apenas 2 meses por aquelas terras. É por isso que friso a necessidade de se entender o que realmente são missões, pois ainda que evangelizar seja bom e requerido de todos os crentes, e, agora desculpe-me ser tão direto, mas ir daqui para outro país para entregar Bíblias que já estão naquele país, é tanto quanto contraditório, afinal, que tipo de missão é essa - abrir uma caixa em uma sala e levar em mãos para pessoas em outra?

Aprecio muito sua vontade e dedicação nessa empreitada, porém, no momento digo que não lhe enviaremos como missionário - ainda que seja você quem custeie tudo isso. É preciso primeiramente que o irmão compreenda e estude as verdades bíblicas acerca do papel do homem na sociedade, a importância da Lei de Deus na proclamação do evangelho, o grandioso dever de pregar a palavra inicialmente si mesmo, o entender das doutrinas básicas do cristianismo (soberania divina, justificação, regeneração, santificação, preservação, providência...), para então, posteriormente, podermos dar início a essa missão.

Espero não ter entristecido você, mas quando tratamos de missões e da vida com nosso Deus, precisamos somente trabalhar da forma como Ele ordenou.

Cristo seja contigo.
Filipe Luiz C. Machado

Comentários

  1. Gostei muito deste texto. Porém, eu só tenho uma pergunta: "Onde no NT diz que o missionário deveria ser homem?" No caso da plantação de igreja por pastores, posso entender. Mas o irmão não acha possível, no contexto de uma igreja local no campo missionário, ter a participação de mulheres (como tem nas igrejas do país enviador)? Há espaço para uma missionária evangelizar e discipular mulheres, sem falar em exercer um ministério infantil?

    Concordo com todas as outras colocações suas. Já vi muito "turista missionário", muitos que acham fascinante outras culturas... sem o menor interesse no evangelismo, na teologia, etc. Já que "o evangelho é o poder para a salvação", e não o evangelista/missionário, o candidato ao CHAMADO (por Deus, não por interesses próprios) missionário deveria demonstrar que o conteúdo da sua mensagem seja prioritário. Se não, esse ainda não tem chamado e, sim, curiosidade.

    Obrigado por sua postagem! É muito relevante, especialmente numa época quando muitas igrejas enviam gente mal-preparada para o campo.

    Abraço,

    Rev. Bill Hamilton
    Evangelista - Presbyterian Evangelistic Fellowship
    Missionário ao Brasil desde 1991

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bill.

      A questão do NT abonar o ofício de missionárias é o mesmo para as mulheres serem pastoras. Alguns versículos que promovem esse entendimento são:

      - "Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio" (1Tm 2.12).
      - "Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer" (1 Tm 5.14).
      - "As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem; Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada" (Tt 2.3-5).

      Ainda poderiam haver outros, mas o fato é que em nenhum lugar no NT (e também do AT) temos a autorização para que as mulheres preguem e ensinem a palavra de Deus publicamente (exceto para os filhos e crianças). Não há necessidade de se ter negação para tal ofício, pois o princípio básico da interpretação cristã é que só fazemos aquilo que a Bíblia autoriza. Como as Escrituras não autorizam mulheres para tal ofício, cabe às irmãs o trabalho honroso que o Senhor lhes autorizou e ordenou.

      Espero ter ajudado.

      Excluir
  2. Amigo go irmão, me perdoe mas VC além de não interpretar a Palavra de Deus em sua co textualidade, também não en erga a supra culturoridade do nosso Senhor. O Evangelho é e pode ser proclama do para todos e por todos i dependente mente do sexo ou posição política. Confesso nem terminei de ler os seus escritos... Que o Senhor te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigoirmão do ´projeto Albânia!

    ResponderExcluir
  4. Uhulll Vou abandonar o campo!!! kkkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Postagens mais visitadas