"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Quando o não-crente ensina o crente!

Texto por Filipe Luiz C. Machado
-----


Já fazem algumas semanas que venho acompanhando uma construção próxima de minha casa. Devo dizer-lhes que quando começaram a construir, não sabia o que viria a ser contruído ali; se uma igreja, uma empresa, uma oficina, um depósito outra coisa qualquer. O fato é que independente do que seria erguido naquele local, algo inevitavelmente chamava minha atenção e de todos que passavam por ali: A quantidade exorbitante de homens e mulheres (sim, mulheres puxando barras de ferro, levando objetos para lá e para cá, cortando madeiras...) trabalhando em pról do bem comum. Também era comum ver pessoas dormiando no local, facilmente se encontrava outras trabalhando depois das 22:00, sábados, domingos, feriados... parecia não haver tempo ruim para eles.

O tempo foi passando e a construção foi tomando forma semelhante à de alguma igreja ou outra instituição sem fins lucrativos. Os vizinhos então cogitavam sobre o que viria a ser: Alguns diziam que seria uma Assembléia de Deus, outros uma igreja Batista, ainda outros disseram que seria uma Católica Romana, mas ninguém sabia ao certo.

Então, esses dias saí de casa, passei pela construção e vi um homem arrumando as letras finais na parede que diziam: "Salão do Reino das Testemunhas de Jeová".

Irmãos, confesso-lhes que fiquei estarrecido - não pelo fato de estarem construindo um salão à Jeová; que, aliás, diga-se de passagem, eles podem ser testemunhas de qualquer deus, menos do Jeová da bíblia - por ver com que grande alegria e disposição aquelas pessoas trabalhavam e expectavam a finalização daquele empreendimento.

Me pus a pensar sobre o porquê de muitas vezes os cristãos não terem esta mesma alegria. Como é difícil - e quase doloroso - conseguirmos pessoas voluntárias para limparem a igreja, como é sofrível ver a estatística que diz que apenas dez por cento dos membros das igrejas trabalham efetivamente pela causa de Cristo Jesus. É lamentável programarmos e estimularmos os crentes à leitura e oração e quando chamados à compartilharem sobre seus estudos, vemos que pouco proveito houve naquele tempo.

Queridos, fazemos bem em atentarmos para as palavras de Tiago que dizem, "sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos" (Tiago 1.22), para não nos assemelharmos àquele Israel que ouviu as palavras de Isaías: "O boi reconhece o seu dono, e o jumento conhece a manjedoura do seu proprietário, mas Israel nada sabe, o meu povo nada compreende" (Is 1.3).

Deus nos abençoe.

Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Filipe,

    interessante como os crentes se acomodaram de tal maneira à sua vida intramuros que temos de se acordados do nosso sono pelos ímpios.

    Certamente, Deus os está usando para despertar o seu povo, e dizer-nos: parem de dormir, preguiçosos!

    Tanta coisa para se fazer, desde a limpeza da igreja, a oração pelos necessitados, a distribuição de um folheto até o sustento material da obra de Cristo, e estamos cada vez mais preocupados com o nosso bem-estar, sucesso e conforto.

    Chego a pensar que a mão do Senhor estará a pesar sobre nós brevemente, por conta da nossa indolescência, omissão, descaso e rejeição ao seu chamado para o nosso tempo.

    Excelente reflexão!

    Grande abraço, meu irmão!

    Cristo o abençoe!

    PS: Republicarei o seu texto no "Guerra pela Verdade", ok!

    ResponderExcluir
  2. "...os filhos do mundo são mais hábeis na sua própria geração do que os filhos da luz."
    (Lucas 16:8)

    É lamentável, mas é verdade.

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin