"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Dê sua opinião: esse jovem foi salvo?


Dê sua opinião: esse jovem foi salvo? -

por Filipe Luiz C. Machado

Suponhamos o seguinte ocorrido:

Joaquim, jovem de 22 anos, cresceu em um lar não cristão e jamais frequentou qualquer igreja. Muitos amigos cristãos já haviam lhe pregado o evangelho e avisado-o sobre a importância de arrepender-se de seus pecados e ir à Cristo, mas Joaquim nunca arrependeu-se. Eis que certo dia, sentado em seu quarto, Joaquim "se lembrou" de que havia uma igreja bíblica perto de sua casa - que pregava a sã doutrina de Cristo - e resolveu ir visitá-la. Porém, enquanto dirigia-se para a igreja foi atropelado e veio a falecer no hospital.

Diante do exposto, 2 teólogos debatem sobre o assunto:

Teólogo 1: O jovem foi salvo, pois Deus é um deus de extremo amor e não poderia deixar que um atropelamento viesse a frustrar a vida daquele jovem.

Téologo 2: O jovem não foi salvo, pois cabia à responsabilidade daquele jovem ter-se arrependido antes - da sua morte - dos seus pecados, não podendo alguém ser salvo depois da morte.

Teólogo 1: O jovem foi salvo sim, pois Deus é soberano e sabia que aquele jovem iria até a igreja e se converteria, apenas não teve a oportunidade de fazê-lo.

Teólogo 2: O jovem não pode ter sido salvo, pois já há muito tempo vinha sendo admoestado por seus amigos cristãos, ficando indesculpável diante de Deus.

Teólogo 1: O jovem precisa ser salvo, pois se Deus é soberano ele mesmo proporcionou o atropelamento, afinal, o ir até a igreja seria apenas continuação do processo que iniciou-se em seu quarto quando resolveu ir à igreja.

Teólogo 2: O jovem permaneceu impenitente em seus pecados e não foi à Cristo em humilde obediência. O fato de ter sido atropelado nada tem a ver com sua salvação, sendo apenas um fato que aprouve a Deus que acontecesse.

Teólogo 1: Embora o jovem tenha permanecido impenitente, Deus em sua soberania tocou-o ainda em seu quarto e levou-o em direção à igreja, mas como o inimigo anda ao redor querendo tragar os seus, acabou matando-o.

Teólogo 2: A soberania de Deus não invalida a responsabilidade do jovem que deveria ter-se arrependido anteriormente e do dever de ter o cuidado devido ao andar pela rua, sendo ele culpado por sua condenação.

Diante do exposto, esse jovem foi salvo ou não?

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Bem, é difícil comentar. Estou mais para o teólogo 2. Apenas pondero que, apesar de o texto não relatar o que aconteceu na mente do jovem até o atropelamento, ele pode ter experimentado o arrependimento e a fé ali (até porque já conhecia o evangelho). Esse novo nascimento não precisa acontecer dentro de um templo. Como texto não diz sobre o que se passou no coração do jovem, fico com o teólogo 2, pois a soberania de Deus para a conversão exige a fé, que é dada ao homem, mas precisa ser exercida por este. Deus não pode exercer essa fé no lugar do homem.

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin