"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Como Ter um Namoro Cristão?


Vivemos em dias onde o profano se mistura com o sagrado. Não, o profano não pode ser consagrado, mas o sagrado pode ser profanado. Isso acontece quando se faz do que é bom algo mau e perverso, a ponto de perder a genuína característica. 

Em tempos pretéritos, assim asseverou o Senhor contra o povo de Israel: "[...] meu nome é grande entre os gentios, diz o SENHOR dos Exércitos. Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do Senhor é impura, e o seu produto, isto é, a sua comida é desprezível. E dizeis ainda: Eis aqui, que canseira! E o lançastes ao desprezo, diz o SENHOR dos Exércitos; vós ofereceis o que foi roubado, e o coxo e o enfermo; assim trazeis a oferta. Aceitaria eu isso de vossa mão? diz o SENHOR" (Ml 1.11-13 - grifo meu).

Deus repreendeu Seu povo porque haviam profanado o Seu nome. Aqueles homens haviam murmurado com relação às bênçãos que o Senhor enviara. Em lugar de oferecerem animais puros, como já ordenado (Lv 20.25), os israelitas estavam entregando "o que foi roubado, e o coxo e o enfermo". Conclui, então, o Senhor, com uma santa pergunta retórica, isto é, que não necessita de resposta: "Aceitaria eu isso de vossa mão?".

O Deus dos cristãos, o único e verdadeiro Senhor, "é um Deus zeloso" (Êx 34.14). Entretanto, Deus não somente zela por Seu nome, mas também se vinga dos que o profanam: "o SENHOR teu Deus é um fogo que consome" (Dt 4.24). Quando Seu povo escolhido andava em rebeldia e mesmo assim intentava continuar seguindo ao Senhor, Ele enviava Seus profetas que anunciavam: "Não podereis servir ao SENHOR, porquanto é Deus santo, é Deus zeloso, que não perdoará a vossa transgressão nem os vossos pecados" (Js 24.19). 

Tamanha é a gravidade do pecado não confessado e da incredulidade de coração, que Cristo reitera: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom" (Mt 6.24). Pedro também registrou: "Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações" (1Pe 3.7). 

Isto significa dizer que: se os cristãos não buscarem se pautar estritamente pelo que ensina a Escritura, em vão serão as suas orações, pois estarão seguindo outros deuses, indo atrás de suas vontades carnais.

O ideal bíblico de casamento

"E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gn 2.22-24).

Estes versículos nos ensinam, em resumo, três coisas: 1. após Deus formar o homem, dele fez a mulher; 2. foi Deus quem levou a mulher até Adão, significando, em contraste com os versículos anteriores, onde após o homem nomear os animais, "não se achava ajudadora idônea" (Gn 2.20), que o Senhor é quem leva a esposa ao homem e que ela é uma bênção graciosa d'Ele (o inverso é também verdadeiro); 3. a partir do casamento o homem deixa de ser sustentado e passa a ser o sustentador (clique aqui para ler um estudo completo sobre homem e mulher).

Como se inicia um relacionamento?

A Bíblia nos revela, em resumo, duas formas para se ter um casamento. Pode ser mediante a promessa entre os pais ou a pedido de um deles (Gn 24.4; Jz 21.1) e também quando um homem se interessa por outra mulher (Gn 29).

Ao contrário do que temos hoje em dia, em nenhum lugar da Escritura há qualquer coisa semelhante ao namoro (clique aqui para ler uma série sobre). "Mas", pode perguntar alguém, "com base no que se pode afirmar isto?". Respondemos, ainda que em tom de exortação severa, pois o assunto é de altíssima importância.

Assim escreveu Deus, por meio de Salomão: "Porventura tomará alguém fogo no seu seio, sem que suas vestes se queimem? Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés? Assim ficará o que entrar à mulher do seu próximo; não será inocente todo aquele que a tocar" (Pv 6.27-29). A prostituição carnal não envolve somente ato sexual. Prostituição é todo toque físico desnecessário e que visa tão somente satisfazer os desejos da carne maligna (não tente enganar a si mesmo, você sabe que isso é verdade). Muitos homens e mulheres têm brincado, até mesmo dentro das igrejas, de se prostituir mutuamente. Homens têm dado longos abraços em suas irmãs em Cristo e com isso se aproveitam para sentir o corpo alheio (isso lhe soa familiar?)! Outros tantos colocam as garotas no colo ou brincam de rolar com elas na grama, como se seus corações e corpos fossem insensíveis e Deus não estivesse vendo seu coração maligno e que se pudesse, ali mesmo cometeria maior abominação! Se você duvida disto (em especial as mulheres), pergunte aos outros homens o que eles sentem quando abraçam uma mulher bonita e cheirosa ou quando uma moça bonita apenas chega bem perto deles. Pergunte a eles o quanto lutam contra o pecado nesta área - você verá o terror que é vencê-la.

O Senhor também asseverou por meio do apóstolo Paulo: "Ora, quanto às coisas que me escrevestes, bom seria que o homem não tocasse em mulher" (1Co 7.1). A palavra "tocar" possui vários significados, dentre eles o ato sexual. Todavia, significa, também, o literal tocar. Amado leitor, reflita por um momento sobre se a Escritura, com esta ordenança, não está certa. Que real benefício há em ficar abraçando sem medida a mulher alheia? Qual o fruto de colocar suas irmãs em Cristo no colo, se sentar no colo delas ou as deixar em cima de você em brincadeiras? Seria isto bíblico? Temos certeza que não. A Bíblia ordena os cristãos à fugir da aparência do mal (1Ts 5.22)

Recorde dos tempos antigos onde homens cumprimentavam as mulheres somente com o menear da cabeça e nada mais. Por que faziam isso? Porque eram frios e insensíveis? Certamente que não. Por isso Paulo prossegue: "Mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido" (v. 2). Deus sabe da prostituição da raça humana e por isso sentencia: para evitar a prostituição, eu criei o casamento.

Queira o leitor, doravante, notar este princípio inabalável e que muito benefício trará: a intimidade corporal é algo somente para o casamento

De Gênesis a Apocalipse não temos qualquer narrativa de homens se entretendo corporalmente com mulheres alheias, mesmo que sejam solteiras. Sobre isso, importa fazer a nobre ressalva de que quando o décimo mandamento ordena não cobiçar a mulher do próximo (Êx 20.17), não inclui somente a esposa do próximo, pois no livro de Deuteronômio somos informados de que a mulher do próximo é também a filha do próximo! "E se algum homem no campo achar uma moça desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, então morrerá só o homem que se deitou com ela; Porém à moça não farás nada. A moça não tem culpa de morte; porque, como o homem que se levanta contra o seu próximo, e lhe tira a vida, assim é este caso" (Dt 22.25-26). Uma vez que a "desposada" significa "dada em casamento", isto é, não é casada, ainda que já tenha futuro marido (ou seja, é uma noiva, o que significa que ainda é solteira), é grave erro brincar com a filha de qualquer um, simplesmente crendo que ela "não é do próximo", somente porque não é casada. Isso mesmo: a moça solteira não é sua e ela não pertence a ela mesma; enquanto não se casar, ela é de seus pais e se você a cobiçar, e com ela se enredar com "gracinhas" e qualquer toque físico desnecessário, saiba que estará violando o mandamento (assim como já o fez anteriormente em pensamento).

Moças, lembrem-se deste versículo: "A solteira cuida das coisas do Senhor para ser santa, tanto no corpo como no espírito; porém, a casada cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido" (1Co 7.34 - grifos meus)

Porém, por que falamos do ponto de vista do homem? Por que as palavras são no tom do homem ir até a mulher? Porque esse é o princípio bíblico: "deixará o homem o seu pai e a sua mãe". A Bíblia nos diz que é o homem quem deve tomar o partido de ir até sua pretendente - jamais o contrário. Isso não significa que as moças não possam conversar com rapazes - não é isso que a Bíblia diz. O que a Escritura afirma e ordena é que não cabe à mulher ter a iniciativa de iniciar o relacionamento.

A intimidade física é algo que não é bem-vindo na solteirice e é proibida pela Escritura. Todos, absolutamente todos os que começam a andar de mãos dadas, muita tentação possuem para irem além, começando com pequenos abraços, sentando no colo, um pequeno beijo, sofá... cama! Sim, meus amados, esta é a mais do que terrível realidade. Graças ao bom Senhor nem todos os relacionamentos são desta forma, mas todos são tentados a isso. E por que são tentados? Não bastasse o pecado natural, ainda criam situações para que ele ocorra.

A Bíblia nos diz que é gravíssimo pecado tentar a Deus. E como se tenta a Deus? Quando se age contrariamente aos princípios bíblicos e mesmo assim se crê que o Senhor não verá ou não relevará o mal cometido. Foi assim que os israelitas fizeram no deserto, assim que Ananias e Safira mentiram aos apóstolos e tentaram ao Espírito Santo (e morreram por isso - At 5), como se Ele nada soubesse - e é desta maneira que muitos tentam a Deus: indo além do que a Palavra prescreve e mesmo assim orando para que Deus os livre da tentação!

Quantos homens e mulheres se enredam em relacionamentos, pecam em pensamentos e em atitudes, não mudam o seu proceder e continuam orando ao Senhor para que os livre! 

E o namoro, como fica?

Diante disso, a pergunta a ser respondida é: como ter um namoro cristão? A resposta é sintética, bíblica e infalível: não tenha. 

Não existe namoro cristão. Conheça a pessoa conversando com ela, apenas! Vá até a casa de sua pretendente (é um dever do homem fazer isso - leiam Gn 29) e converse com os pais dela, apenas! Leve sua pretende para jantar e converse, apenas! Convide-a para conhecer seus pais e conversem, apenas! Leve-a na próxima reunião de família e conversem, apenas! Na igreja, se quiserem sentar juntos, sentem, apenas! Após se certificar de que tal pessoal é genuinamente temente a Deus, o homem, então, tendo condições de sustentar sua casa, pede a moça em casamento.

Bastante simples e eficaz, não?

Alguém, todavia, exclamará: "Mas, assim, tão 'repentino'? Conversam durante algum tempo e de repente o homem pede em casamento? Não vão namorar, beijar, sair juntos e ver filmes abraçados debaixo da coberta? Nada de ir em 'retiros de igreja' e ficar agarrado ao corpo do outro, bem como suscitando duvidosas esperanças de casamento?". Respondemos com a Bíblia: "Mais importa obedecer a Deus do que aos homens" (At 5.29).

Não namore. Converse muito (com base nas Escrituras), estude a sã doutrina e depois se case. Será melhor. Será bíblico.

Querendo, não passe, então, das mãos dadas. Lembrando, sempre, que nosso coração é "Enganoso [...] e perverso" (Jr 17.9), de maneira que se isto estiver lhes trazendo dificuldades, será prudente cessar.

Se você assim seguir o conselho puro e imaculado da Escritura, não significa que será isento de problemas, mas uma coisa a Bíblia lhe garante: "Eis que assim será abençoado o homem que teme ao SENHOR" (Sl 128.4). Se for da vontade de Deus, ela(e) será sua(eu) esposa(o) e você poderá experimentar a verdade proverbial: "Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do SENHOR" (Pv 18.22).

Que Deus vos abençoe.

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. mais claro, impossivel!! Deus abençoe

    ResponderExcluir
  2. Agora diz isso aos adolescentes, e aos desempregados. Muito boa a mensagem... O tenso é todos nós conseguirmos seguir essas "regras" na risca sem falhar em algo rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Por isso acho que é muito mais proveitoso ser apenas amigos. Na amizade você pode conhecer profundamente as pessoas. Os gostos em comum, o que pensa e também descobrir se gosta ou não dá pessoa. Se você não pode firmar um noivado para logo casar é melhor se manter apenas no campo da amizade e só levar a essa etapa de compromisso quando forem realmente casar.
    Depois de 3 anos de um namoro que fracassou e trouxe muitas dores é assim que vou ter meu próximo relacionamento. No momento só quero amigos. E se um dia eu gostar de alguém eu só vou levar em frente para o noivado e logo o casamento.

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin