"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Download do Estudo - O Quarto Mandamento e o Dia do Senhor





Amados irmãos, segue abaixo o link (em .pdf) para download do estudo sobre o Quarto Mandamento e o Dia do Senhor. Como entender a aplicação deste mandamento ao povo judeu? Qual a importância dos 10 mandamentos para nós? Qual a validade deste mandamento para os cristãos de hoje? Por que o dia de sábado foi substituído pelo domingo?

O arquivo possui marcadores (bookmarks) para melhor navegação - caso seu Adobe Reader não o ative automaticamente, clique no símbolo que se parece com um marca páginas (aqueles de fita).

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Eu desconhecia esse mandamento e praticamente todos os outros, porque não buscava profundamente nas escrituras, e nem orava para que Deus me desse o entendimento.
    Hoje vejo como é importante esse mandamento e como muitos e também muitas Igrejas deixam de enfatizar e obedecer a ele. Isso sempre com muito amor no coração ao Senhor porque se for por obrigação ou por um simples a vou cumprir minha parte será um erro muito grande perante o Senhor. Usemos desse dia para nos aprofundarmos nas escrituras, falarmos da grandeza, soberania, bondade, graça e misericórdia de nosso Deus soberano e de seu filho amado Jesus.

    ResponderExcluir
  2. "Logo, se interpretação deste mandamento é de acordo com a criação, somente uma interpretação está correta: a literal." Se a interpretação correta para compreendermos a idade da Terra tem por base o quarto mandamento, fazendo da narrativa Bíblica quanto à criação a base para se estabelecer a idade da Terra, acolhendo a narrativa literal da criação em seis dias, porque que a própria interpretação sobre a guarda do sétimo dia ou o sábado,(que aliás até alguns anos atrás, era factual que todos os calendários tinham como sétimo dia o sábado, diferentemente do que vem ocorrendo de alguns anos para cá, onde muitos calendários colocam o domingo como sétimo dia.É no mínimo de se estranhar tal complô.)não seja literal. Afinal está incluso nas dez palavras, como um dever do homem para com seu criador. E quando uso o termo literal quero dizer em sua totalidade ou seja, o sábado como sétimo dia a ser guardado. E não o domingo, seja lá qual for as razões que ofereçam para tal desobediência ao SOBERANO criador. Se a lei não é para ser discutida, e muito menos desobedecida, porque o quarto mandamento que é um preceito tão importante devido aos significados representados por ele, tiveram a ousadia de reinterpretar segundo melhor lhes pareça? Onde fica a soberania de Deus, e sua invariável imutabilidade? Sirleide da Rocha.

    ResponderExcluir
  3. Nenhum homem tem o direito de "substituir" qualquer parte da lei de Deus. Quem guarda o domingo NÃO obedece o quarto mandamento, mas obedece ao mandamento do anticristo, poi foi ele quem mudou a lei de Deus, como está escrito no livro de Daniel: "e cuidará em mudar os tempos e a lei." Dan 7:25

    ResponderExcluir
  4. O artigo afirma:

    "É imprescindível que nós compreendamos que o domingo foi o substituto do sábado judeu. Assim como o batismo veio para ser instituído no lugar na circuncisão, também o domingo se faz presente hoje, não porque temos um versículo específico que nos diga que o dia foi mudado, mas porque o testemunho dos apóstolos nos mostra que seus costumes eram de se reunir no primeiro dia da semana e não mais no último (vimos isso nas referências bíblicas do capítulo 2)."

    O articulista é ousado e equivocado em suas afirmações. A Bíblia declara, sim, reuniões no primeiro dia da semana, mas também declara reuniões dos apóstolos e das igrejas TODOS OS DIAS. Ex:

    E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo. (Atos 5:42) - referindo-se à postura dos apóstolos

    Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.
    (Atos 17:11) - referindo à postura da igreja dos bereanos

    Por isso, dissertava na sinagoga entre os judeus e os gentios piedosos; também na praça, todos os dias, entre os que se encontravam ali. (Atos 17:17) - Referindo-se à postura de Paulo e seus conversos e interessados...

    Portanto, a conclusão de que guardar o domingo nos mesmo moldes do sábado no AT é algo plausível somente para quem deseja, à priori, assim pensar e agir, mas não é uma conclusão retirada de uma sólida interpretação das Escrituras.

    Se usarmos a mesma lógica do articulista sobre a guarda do domingo poderemos defender que todos os dias são sábado, nos moldes do sábado do quarto mandamento no AT, ou seja. Não pode trabalhar nenhum dia da semana! Mas o articulista diria, isso é ilógico. Exatamente o mesmo veredito lançado sobre o artigo dele.

    Além disso ele admite não haver nenhum texto bíblico mostrando que o sábado foi mudado para o domingo, mas na verdade há sim. Daniel 7:25. Tal mudança é obra maligna e mentirosa enredando os incautos...

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin