"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

sexta-feira, 15 de março de 2013

A "Família Real" do Pastor


Em sua casa, o pastor é semelhante ao Marechal do Exército, ao Coronel da Polícia Militar ou ao Rei de algum país cujo governo é regido pela monarquia. Sempre de terno, gravata, abotoaduras, sapato social brilhoso, cabelo perfeitamente arrumado e bom hálito, ostenta a insígnia do pátrio poder.

Varonil que é, desconhece chinelos, pantufas e camisetas rasgadas.

Na vida e casa do pastor há algumas coisas que nunca deixam de existir: 

Pela manhã:

Logo após a família despertar unida sob o canto dos colibris, eis o que se segue:

1. Oração individual de 30 minutos antes de a família começar seus afazeres - todos os dias, sem falta;
2. Oração coletiva de 45 minutos após a oração privada;
3. Um café da manhã com Salmos cantados e leitura bíblica, tanto do Antigo como do Novo Testamento;
4. Sermão do pastor/pai aos membros da família e depois mais uma oração;
5. Senta-se à mesa e comem alfajores argentinos, juntamente com vinho do Porto e queijo importado.

Após este cerimonialismo, os filhos vão com a mãe para o quarto de estudos e lá aprendem:

1. Latim, francês, grego, hebraico, aramaico, inglês, mandarim e outra língua que desejarem;
2. Piano, trompete, flauta (todos os tipos), percussão e violão clássico;
3. Artes em geral;
4. Princípios bíblicos de obediência aos pais e honra aos mais velhos; 
5. Teologia com base nas Institutas de Calvino, Turretin e Brakel.

Enquanto os filhos estão estudando, o pastor/pai vai até o bosque atrás da casa da família e assim procede:

1. Uma hora de oração incessante pelo avanço do Reino de Deus;
2. Algum tempo considerável em admiração à natureza do Criador;
3. Leitura exaustiva da Palavra de Deus e memorização;
4. Chora por seus pecados;
5. Entoa Salmos e canta com os passarinhos.

De meio-dia:

A mãe, esposa do pastor, prepara um delicioso banquete regado a molhos e fartos acompanhamentos, bem como acontece:

1. Oração coletiva de 20 minutos pelos alimentos;
2. A começar pelo filho mais novo, todos pedem perdão aos pais por suas desobediências;
3. Pai e mãe retratam-se com seus filhos e juntos se abraçam longamente;
4. Ninguém na mesa reclama de coisa alguma e todos louvam ao Senhor pelas dádivas;
5. Encerra-se com canto de Salmos e uma leitura piedosa.

De tarde:

Não estaria satisfeita a agenda da "família real" do pastor se não houvesse:

1. O pastor/pai da família vai para a praça da cidade e proclama em alta voz o evangelho;
2. A mãe reúne as demais irmãs da igreja em sua casa e juntas intercedem por seus maridos;
3. Os filhos, puritanos que são, brincam de colorir figuras de Owen, Watson e da abadia de Westminster;
4. Os vizinhos ouvem o louvor da família que sempre esta a cantar e recebem um estudo bíblico sobre;
5. Todos praticam um jejum, a fim de mortificarem a carne e exaltarem o Espírito.

De noite:

Retornando cada qual de seus deveres, prossegue a excelsa família em sua peregrinação:

1. O pastor/pai retorna alegre, jubiloso e com grande sorriso no rosto por ter exposto o evangelho;
2. A mãe e nobre esposa, fala sobre como as irmãs da igreja têm crescido em graça e conhecimento;
3. Os filhos falam sobre o que aprenderam sobre a Reforma Protestante e exaltam o amor de Cristo;
4. Os vizinhos esboçam boas reações e vão sendo ensinados no evangelho a cada noite;
5. A comida é novamente farta, desta vez com rosquinhas de queijo holandês com manteiga e cappuccino.

Após este maravilhoso dia, cada qual se recolhe para seu quarto, porém, isso ainda fazem:

1. O pai/pastor, trajando o santo pijama bordado com versículos, ora durante 2 horas por sua família;
2. A mãe deleita-se na Escritura e, vendo o marido orar, se junta a ele em fervorosa devoção;
3. Os filhos não jogam vídeo game, mas, sim, rogam e pedem mais amor e contentamento em Deus;
4. Cada qual em seu quarto entoa Salmos e recita 5 perguntas de algum catecismo reformado;
5. Todos se deitam em suas camas e adormecem ao som da chuva.

Nos outros dias, o mesmo acontece.

______________
Este não é, evidentemente, o retrato exato da família do pastor, mas, infelizmente, é assim que muitos pensam ser. Imaginam que o pastor possua uma "família real", imaculada, sem culpa, santa e irrepreensível.

A verdade é que a família pastor é como as demais: possui algumas discussões, há falta de dinheiro, desânimo, falta de motivação e por vezes, também, cansaço do ministério.

Lembre-se, meu irmão e irmã: a família do pastor também é humana e por isso falha - e muito.

Cristo seja convosco.

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Além disso, não podemos esquecer: "nao existe chamado para ser esposa nem filho de pastor". O único que tem um chamado para o ministério é o próprio pastor. Porém, os pastores também não estão isentos de ser enquadrados nos pré-requesitos bíblicos exigidos para os presbíteros e ministros, inlcusive no que se refere à sua família, infelizmente.

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin