A Glória do Inferno



Devemos lembrar também que o inferno existe para a glória de Deus. Propriamente entendido, ele não deveria ser um embaraço para nós. Não precisamos falar sobre ele em murmúrios ou desejando que ele não existisse. No inferno, e nós podemos dizer isso somente com temor e reverência, a glória de Deus será desvelada em novas e espantosas formas. Sua autoridade imperial será vista mais claramente do que jamais tem sido possível antes. Novos aspectos da Sua santidade e justiça serão revelados para o Seu maravilhado povo.

(...)

...Todavia, Deus está perto daqueles no inferno, pois Ele está presente lá, em Sua ira. O inferno é onde Deus derrama Sua ira sobre os condenados, não apenas no julgamento inicial, mas para sempre, pessoal e ativamente. Aqueles que estão no inferno verão Deus em Sua santa fúria. Eles serão compelidos a encarar o Juiz deles, incapazes de fechar os seus próprios olhos. A visão dEle, intoleravelmente dolorosa, será a condenação e a punição deles.

...A essência do fogo do inferno é a ira de um santo Deus, o justo furor em chamas do Senhor. A Sua “fúria é derramada como fogo” (Naum 1:6), uma poderosa liberação de ira, irrefreável e indescritível. Os incrédulos ridicularizam a idéia de um inferno de fogo. Parece-lhes absurdamente melodramática e “ultrapassada”. Mas eles mudarão as suas opiniões. No inferno eles não mais rirão das chamas literais. Eles sentirão saudades delas. “Se ao menos a punição fosse com óleo em ebulição ou com bronze em chamas”, eles clamarão. “Se ao menos fosse tão suportável quanto isso!”.

- por Edward Donnelly

Comentários

Postagens mais visitadas