"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Por que você segue Jesus?

Texto por
Filipe Luiz C. Machado
-----

"E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui? Jesus respondeu-lhes, e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou." João 6.25-27

O Evangelho de João (assim como os outros 3 evangelistas) nos retrata a primeira multiplicação de pães. Jesus se compadece da multidão e os alimenta. Logo após, o povo pensa em proclamar Jesus como seu rei. Queriam proclamá-lo rei, pois a sua tradição judaica dizia que o messias prometido haveria de estabelecer paz e arrumar o sistema de governo. Em suma, eles esperavam uma espécie de presidente, cujo qual iria governar retamente e sem injustiça. Mas Jesus, sabendo que não era esse o propósito de sua vinda, se afastou deles. Algum tempo depois, nos é relatado o episódio onde Jesus anda sobre as águas e depois isso, nos é contado que a multidão voltou para encontrar Jesus. E é neste último ponto que gostaria de tecer alguns comentários.

v. 25: "E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?"

O texto anterior a este versículo, mostra que a multidão havia ido procurar Jesus exatamente no lugar onde Ele havia multiplicado os pães e peixes. Ficaram admirados por não encontrarem Jesus no local onde esperavam. Talvez achassem que ali fosse o local de ação comunitária de Jesus e seus discípulos. Queriam encontrá-lo no mesmo lugar, mas Jesus não tinha os mesmos planos que a multidão.

v. 26: "Jesus respondeu-lhes, e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes."

A multidão não estava procurando Jesus pelo que Ele era em sua essência, mas sim pelo que Ele fazia! Não haviam ido até Jesus para buscar algum conhecimento ou se deleitar com as palavras do mestre, mas sim para saciar a sua breve e momentânea fome. Eles queriam um messias que preenchesse as suas necessidades, e não um messias que lhes diria qual era a sua necessidade. A multidão seguia Jesus pelas suas benfeitorias para com a comunidade judaica e não por Seu poder de lhes conceder o verdadeiro sustento.

v. 27: "Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou."

Jesus não havia alimentado aquela multidão para que ela voltasse novamente aos seus pés suplicando por comida. Jesus como filho de Deus, sabia que era importante alimentar aquele povo, porém a alimentação que havia oferecido anteriormente não era sinônimo de que ele era o rei tão esperado por eles; era apenas para demonstrar-lhes a sua bondade e poder recebido do Pai. Jesus então precisa alertar a multidão para que não trabalhassem pela comida fútil, que é digerida e logo se vai, mas deveriam trabalhar pela verdadeira comida, que é a que "permanece para a vida eterna".

Quantas vezes você já foi até a igreja para buscar apenas aquilo que você gostaria? Já parou para pensar qual o motivo de sua ida até a igreja, leitura da palavra e oração? Assim como Jesus alertou aquela multidão, Ele também nos alerta dizendo que o motivo pelo qual O seguimos é de suma importância! Não devemos focar nossa ida a igreja pensando nos amigos, amizades, diversão, música e tantas outras coisas que envolvem uma vida em comunidade. O foco da reunião eclesiástica deve ser adorar a Cristo e reverenciar o seu Santo Nome, não por aquilo que Ele faz, mas sim pelo que representa em nossas vidas!

Você se alegra em Cristo? Assim como o salmista, você pode dizer que tem "prazer nos teus decretos"? A quantidade de alegria que temos em Cristo Jesus é o tamanho da motivação que temos para viver uma vida de santidade e piedade. Enquanto vivermos tal qual a multidão, buscando Jesus para obter milagres e barriga cheia, estamos destinados ao fracasso e fora da comunhão real com o salvador.

Jesus nos dá um grande alerta: "trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna". Amado, se você tem buscado a Deus para obter coisas terrenas, buscado a Deus para conseguir bênçãos, buscado a Deus para satisfazer seus próprios desejos e vontades, buscado a Deus para alavancar projetos sociais e estes elevarem sua posição na sociedade, lamento informar, mas tudo o que você conseguir, somente levará para um lugar: o inferno.

Reflita sobre isso! Não vale a pena! Não trabalhe pelo melhor carro, melhor casa, melhor roupa, melhor status, trabalhe "pela comida que permanece para a vida eterna", pois é esta a verdadeira comida que nos levará aos braços do Pai.

Deus abençoe!

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Muito bom texto e ótima reflexão.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, este revela que devemos adorar a Deus pelo oque Ele é.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! texto que nos leva à meditar qual a nossa motivação para buscarmos ao Senhor...pela comida que perece ou por tudo que ELE é?

    ResponderExcluir
  4. Muito vao a igj para benefícios próprios.
    Cura libertação milagres
    Mas quando recebe somem da igj.

    ResponderExcluir
  5. VI UMA PLACA EM UMA IGREJA QUE DIZIA: VOCÊ QUE ESTA DOENTE, ENDIVIDADO, AMARRADO SEM PROSPERIDADE, VENHA AQUI TODA QUARTA E SEXTA FEIRA RECEBER SUA BÊNÇÃO. UM ABSURDO NÃO É MESMO? SÓ PROMESSA MATERIAL, TERRENA...

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin