"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Os cristãos devem se aposentar?

Texto por
Filipe Luiz C. Machado
-----

Todos nós já imaginamos (ou vamos imaginar) e pensamos acerca de nosso futuro; futuro este que nos é incerto, indefinível e com muitas variantes a serem analisadas. Mas de um modo geral, quando pensamos em um futuro a longo prazo, pensamos em nossa aposentadoria. Refletimos, imaginamos e cogitamos a possibilidade de comprarmos uma casa na praia ou no campo, um bom carro, morrermos ao lado de nossa esposa ou marido; enfim, a lista é imensa.

Embora não seja um pecado prepararmo-nos para a aposentadoria, creio que a maioria cristã esteja planejando uma aposentadoria fora dos padrões bíblicos. Uma aposentadoria que visa única e exclusivamente o bem-estar e conforto de seus incluintes. Preparam-se para um deleite na Terra até que Jesus venha ou até que o caminho comum dos homens os leve. Suas visões futuristas incluem muito descanso, uma certa quantia de dinheiro guardada e muita sombra e água fresca.

Você pode se perguntar: "Mas o quê há de errado nisso? Não é para isso que vivemos?" Não, não é para isso que vivemos.

"Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver." Sl 146.2

Neste salmo, o salmista nos revela qual deve ser a atitude inabalável e perpétua que o crente deve exercer: louvar ao Senhor. Louvar ao Senhor em todo o tempo (Sl. 34.1) é o nosso grande dever aqui na Terra. Porém, não é um louvor estagnado que fica olhando a vida passar e louva a Deus por isso. Não! É um louvor prático, uma atitude sensível para com a humanidade que necessita desesperadamente ser acordada para a verdadeira Vida.

"Louvarei ao Senhor por toda a minha vida." Como queremos nos assemelhar ao salmista e louvarmos a Deus por toda a nossa vida, se ficamos tencionando nos aposentar e viver uma vida de paz e tranquilidade até morrermos? Acaso conseguiremos ficar parados em nossa sacada à beira-mar, dormindo ao som do quebrar das ondas ou descansando sob a quietude da natureza do campo e acordando ao som dos passarinhos e não fazermos nada por aqueles que perecem diariamente?

Que tipo de cristianismo é esse? Não conseguimos achar nenhum personagem bíblico que dissesse: "eu vou me aposentar, agora o trabalho é com vocês". Muito pelo contrário, vemos que eles morreram por amor ao evangelho, se esforçaram até seus últimos minutos de vida em favor daquele que os livrou da ira divina. Os grandes mártires cristãos não foram pessoas que foram mortas durante uma caminhada na praia ou um passeio a cavalo no sítio, afinal, se assim fosse, eles não estariam incomodando ninguém! Mas sim, foram mortos durante suas duras labutas serviçais em prol do Reino de Deus.

"Cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver." Não fomos criados para crescermos, multiplicarmos, juntarmos dinheiro e morrermos em meio a uma aposentadoria tranquila e sem afazeres cristãos. Precisamos entender que a vida foi feita para ser vivida para a obra de Deus. Nossa vida precisa almejar a morte terrena e não a vida terrena. É mister notarmos que se estagnarmos em nossa missão cristã, estaremos falhando e pecando para com Deus. Enquanto vivemos, precisamos prestar nosso louvor a Deus.

Deixemos bem claro também, que a bíblia não proíbe a aposentadoria. Ela não proíbe almejarmos uma casa na praia ou uma chácara no campo. Nada disso é proibido para nós. Contudo, devemos entender que este não deve ser o nosso fim! Não podemos nos dar ao luxo de querermos passar o final de nossas vidas em paz, simplesmente porque achamos que já trabalhamos o suficiente para Deus! Nunca será o suficiente! Que o diga Russel Shedd, J. I. Packer, John MacArthur, John Piper, Charles H. Spurgeon, Martin Lloyd Jones, Jonathan Edwards e tantos outros!

Como bons cristãos que nós desejamos ser, planejemos viver de acordo com a vontade de Deus. Para tanto, não precisamos orar e perguntar a Deus qual é a sua vontade para nossa aposentadoria. "Será, Deus, que tu queres que eu viva pregando a Tua palavra até o final dos meus dias?" Essa pergunta não é uma opção para nós. Devemos seguir aquilo que Deus pede de nós; e fazendo isso, tenho certeza de que Ele nos capacitará para vivermos e anunciarmos as boas novas do evangelho até o fim de nossos dias. Uma coisa é nos aposentarmos da vida cotidiana; outra, é nos aposentarmos de Deus.

Que Deus nos fortaleça!

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Bom a aposentadoria só pode ser conseguida no leito de morte normalmente, mas há alguns que já aposentaram no primeiro dia de trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Aposentadoria e parar de trabalhar para Deus são coisas diferentes. O reino de Deus é espiritual.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Aclim, em momento algum falei que o homem deve morrer com a enxada na mão ou no chão de uma fábrica. O fato [triste] que vemos é que muitas vezes quando os cristão aposentam-se de seus trabalhos, aposentam-se também da obra do Senhor.

    Deve-se também tomar cuidado nesse ponto que você disse, pois embora o trabalho para Deus seja espiritual, todas as coisas que fazemos são espirituais (no sentido de que todas devem ser feitas para a glória de Deus - 1Co 10.31).

    Aposentar-se é uma dádiva de Deus para o homem que já trabalhou e labutou bastante, mas tal dádiva deve levá-lo a trabalhar com muito mais afinco na Sua obra, pois passa a dispor de muito mais tempo para a mesma.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin