"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A Lei de Deus e a Cesta de Lixo


Quem nunca se deparou com uma daquelas cestas de lixo, como a da foto acima, e percebeu que o objeto em sua mão - latinha, sacola, etc - muito bem poderia ser jogado ali dentro, contudo não ficaria retido (cairia por entre os furos) e pensou: "bom, joguei dentro da cesta de lixo. Estou com a consciência tranquila"? Eu já.

E, infelizmente, isso se dá muitas vezes ao nos depararmos com a Lei de Deus e buscarmos cumpri-la, porque sabemos que tem de ser cumprida, porque Deus nos ordena ou porque aprendemos assim. Mas a questão é: estamos realmente interessados no motivo de obedecermos a Lei de Deus?

Deuteronômio 6:6-7 diz o seguinte sobre a lei de Deus: "Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração" (grifo meu).

Segue-se então que primeiro a Lei de Deus vem pelo Seu Espírito, através do entendimento (Rm 10:14;17), depois desce ao coração e por fim produz os frutos da obediência ao Senhor (Gl 5:22). Isto quer dizer que a partir do momento em que o cristão é regenerado ele cumpre toda a Lei de Deus perfeitamente e de todo o coração? Não; não aqui nesta vida.

Então, qual o fim da Lei, visto que ela nos dá o entendimento do pecado (Rm 3:20), mas não é o suficiente para nos justificar (Gl 2:16)?

Paulo nos responde em Gálatas 3:24 "De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados". Mas, então, alguém responderá: "agora que sou justificado, não preciso mais cumprir a lei e posso viver da maneira como eu bem entender". Bom, não é isto que a Escritura nos diz, pelo contrário:

"Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.  Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?" (Romanos 5:20-21 e 6:1-2. Grifo meu).

Isto demonstra que aqueles que não buscam viver de acordo com as ordenanças de Deus, devem questionar-se sobre seu cristianismo. E aqueles que buscam viver de acordo com a Escritura, com amor, não são legalistas, e sim amantes da palavra de Deus (Salmo 119:2), e portanto, temem pecar contra o Senhor que os resgatou de tamanha imundícia.

Deste modo, toda vez que formos tentados a simplesmente "arremessar o lixo na lixeira", sem nos importarmos com o fim deste gesto, e formos tentados ao formalismo, lembremo-nos do verdadeiro propósito da Lei: A glória de Deus (1 Samuel 15:22).

Que Deus nos auxilie nisto e nos faça viver de maneira que entendamos Sua Palavra e a busquemos seguir de todo o coração, e não apenas com atos ou palavras.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin