Pular para o conteúdo principal

Carta ao Antenor - um crente que está acima do seu peso ideal


*A presente carta é de gênero fictício, embora contenha situações da vida real.

Saudações, nobre Antenor!

Escrevo, de imediato, lembrando daquele churrasco que tivemos há poucas semanas atrás - realmente excelente! A cerveja, então... No ponto para acompanhar o "sacrifício" e refrescar o corpo. :)

Rapaz, esta carta terá tons mais "informais" do que as demais, tendo em vista que muito lhe considero e aprecio nossa amizade. Todavia, ainda que menos "formal", não deixará de ter importância bíblica.

Lhe envio esta mensagem para tratar de um ponto que o irmão, talvez, não tenha percebido: de que está acima do peso ideal. Evidente que não estou falando que seu percentual de gordura está "x" ou "y" por cento a mais ou tenho em mente alguma conta maluca sobre o peso correto, e sim que assim como eu, muitos tem percebido que você está, sejamos sinceros, bem gordinho e precisando de uma correção alimentar e exercícios - somos homens e homens são sinceros com seus amigos, ok?

Sabe, Antenor, seria muito mais fácil "não estar nem aí" pra você e te ver comendo quilos e quilos de besteira, bem como sentar em frente à televisão e comer aquele monte de "tranqueiras" que você costuma ter em casa. Mas não posso me furtar da responsabilidade que, como amigo, tenho por ti.

Lembremos do que Jesus disse: "E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia" (Lc 21.34 - grifado). Em sua carta aos crentes em Roma, o apóstolo Paulo escreveu: "Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja" (Rm 13.13 - grifado). Também Pedro nos relembra que esta prática de comer desenfreadamente, em verdade, diz respeito ao velho homem: "Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias" (1Pe 4.3 - glutonarias).

Sabemos que a glutonaria, nos tempos bíblicos, dizia respeito a uma série de rituais, onde se passavam grandes tempos comendo, bebendo e fazendo toda sorte de baderna, mas nada impede que entendamos o princípio por detrás dos versículos, a saber, que devemos ter domínio sobre todas as coisas, inclusive com respeito à comida.

Em um dos salmos mesiânicos, encontramos, também, algo importante: "Torne-se-lhes a sua mesa diante deles em laço, e a prosperidade em armadilha" (Sl 69.22). Sabemos que é Deus quem nos dá o que beber e o que comer, tanto que por isso Jesus agradeceu ao Pai pelos peixes e pães, de maneira que cotidianamente repetimos tal padrão, entretanto, não raro, fazemos com que a boa prosperidade de Deus se torne um ídolo em nosso coração, de maneira que, em vez de comermos para viver, quase que vivemos para comer. A mesa farta, então, dada por Deus, se torna um laço de armadilha pelo pecado.

Por isso, Antenor churrasquinho (hahaha - me permita voltar ao tom mais informal :), continue com seus churrascos (e me convide!), pizzas, lasanhas e tudo o que quiser, mas viva conforme a Escritura, ou seja, com domínio próprio, conforme lemos: "Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança" (Gl 5.22 - grifado).

Ah, e por favor: não dê desculpas para o pecado. Eu sei que existem indivíduos com reais problemas e que possuem algum desvio no organismo, de modo que engordam muito mais que as pessoas "normais" - todavia, não é o seu caso e você sabe disso. Você está acima do peso porque come muito mais do que a energia que gasta.

Já aviso de antemão, é claro, que não será fácil se reeducar na alimentação e fazer alguns exercícios para perder estes quilos extras, mas lembre-se do alvo de todas as coisas na vida cristã: "quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus" (1Co 10.31). Melhor é se esforçar agora e colher bons frutos depois, do que ligar para o pastor, irmãos da igreja e ficar pedindo oração pela pressão que está fora de controle, não é mesmo? Além de gastar com remédios e afins.

Estou certo de que fazendo essa mudança em sua vida, você não somente terá mais saúde e disposição, e sim será um marido mais atraente para sua esposa (ou você acha que ela gosta de ter um homem assim tão maior que ela? acho que não deve gostar...), um pai mais ativo nas atividades físicas com os filhos, bem como poderá ajudar de maneira mais vigorosa no serviço ao Reino de Deus.

O Senhor seja contigo! Um abraço!
Em Cristo, Filipe Luiz C. Machado

Comentários

  1. Achei seu texto preconceituoso. Antenor Churrasquinho não precisa necessariamente emagrecer. Se ele se arrepender e a partir de hoje começar a comer normalmente ele continuará acima do peso ideal. As pessoas olham para uma pessoa acima do peso e já pressupõe que ela é glutona. Essa pessoa pode ter sido sim glutona por muito tempo e hoje ter uma vida regrada (o que não é sinônimo de comer míseras 1200 calorias por dia). Vc diria a uma pessoa que era preguiçosa no trabalho e se arrependeu que agora ela tem que trabalhar 60 horas semanais para compensar o tempo em que ela foi preguiçosa? Não, né? Vc diria apenas que a partir de agora ela trabalhe duro. Vc diria a alguém que via pornografia que agora ele vai ter que ficar sem sexo por pelo menos 2 anos para compensar aqueles 4 em que ele foi escravo da pornografia? Acho que vc diria no máximo que ele se resguardasse das tentações colocando o computador em um local mais publico (ou algo do tipo). Agora para o Antenor vc quer dizer que mesmo que ele se arrependa, agora ele vai ter que pagar os pecados dele fazendo dieta e procurando ter um peso ideal. Tanto o preguiçoso, quanto o lascivo, quanto o glutão muito provavelmente já estão sofrendo as consequencias do pecado em suas vidas. O preguiçoso pode ter problemas financeiros, o lascivo, um casamento ruim e o glutão, a pressão alta pela qual ele pede oração.
    Assim como nos outros casos, a mudança trará benefícios, mas nem sempre o emagrecimento. Não acrescente mais um fardo na vida de um pecador que busca perdão e quer fazer as coisas direito.

    ResponderExcluir
  2. Cada caso pode ser um caso ,mas por mais que naquele instante ele parasse de comer besteiras tipo(reeducação alimentar)tudo tem suas consequências ,tudo que plantamos vamos colher.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

A importância da Renúncia

Texto por Angela E. P. Machado ----- “E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe. Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude. E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.” Marcos 10.17-22 Neste breve texto, vemos o reflexo daquilo em que os judeus acreditavam. Pensavam eles que as riquezas eram um sinal da aprovação de Deus e que os ricos teriam maiores possibilidades de serem salvos, ou seja, de alcançarem a vida etern