"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Confessar ou Negar a Deus - Sermão pregado dia 20.02.2011


Confessar ou Negar a Deus - por Filipe Luiz C. Machado
Sermão pregado dia 20.02.2011


Nosso texto: Lucas 12.8,9

Semana passada havíamos visto as motivações e advertências que Jesus dera aos seus discípulos. Vimos que Lucas registrou e buscou perscrutar a veracidade dos fatos antes de relatar e escrever a Teófilo (Clique aqui para ler o sermão).

Lucas agora passa a registrar a sequência da fala de Jesus para seus discípulos. Após tê-los advertido e os motivado, Ele trata agora sobre como deveriam viver diante dos homens. Interessante notarmos que Jesus nesta passagem não se limita ou ao menos descreve o que seria confessar ou negá-lo diante dos homens. Jesus não traz uma série de regras e/ou lugares onde ele deva ser confessado ou ao menos diz onde os discípulos poderiam negá-lo. Mister também é atentarmos para o fato de que ambos os versículos trazem a sentença "diante dos homens".

v.8: "Quem me confessar diante dos homens"
v.9: "Aquele que me negar diante dos homens"

Observemos atentamente e percebamos algo ainda mais extraordinário neste texto. O texto relata que Jesus fala em confessar e O negar diante dos homens. Ele está lhes dizendo que há somente dois caminhos que podemos seguir. Jesus não lhes confere uma terceira opção como "as vezes você pode me negar" ou "não é em todo o lugar que você precisa me confessar". O ministério terreno de Jesus foi marcado por firmes propósitos, não se deixando levar e/ou se amoldar pela cultura, mas sempre proclamando as inabaláveis verdades de Seu reino.

Não encontramos na Bíblia 3 tipos de seres humanos, como querem muitos evangélicos. Dizem estes que existe o homem não-convertido, o crente carnal e o crente espiritual. Quando ouço tal blasfêmia, não posso deixar de me lembrar de 2Co 5.17 que diz: "Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram, eis que surgiram coisas novas". O próprio Jesus não abona tal perversão quando diz: "Aquele que não está comigo, está contra mim; e aquele que comigo não ajunta, espalha". Mt 12.30 Não há meio termo na vida cristã! Jesus nunca tratou os não-convertidos como sendo crentes ou "quase-crentes"!

Quão frequentemente (e tristemente) observamos a ótica que o evangélico tem do cristianismo ao definí-lo como sendo "uma religião de homens que vivem de maneira politicamenta correta". Se talvez não digam exatamente desse jeito, mas muitas vezes é assim que agem. Ser cristão para eles não é ser totalmente contrário às regras do mundo, não é viver uma vida de negação perante seu próprio eu, nem tampouco se dedicar com grande afinco e esmero a leitura diária da bíblia, mas tão somente ser "bonzinho", respeitar pai e mãe, não roubar, não matar e não se prostituir. Ora, quantos não-convertidos fazem isso também! Será que nosso Jesus morreu para que fossemos iguais ao mundo?! Convicto estou de que esse não foi o propósito de Sua morte.

Surge-nos agora uma pergunta: O que seria confessar ou negar Jesus diante dos homens? Estaria Jesus se referindo ao mero balbuciar de palavras? Confessá-lo significaria ficar mandando correntes de e-mail com mensagens (quase sempre) distorcidas do cristianismo? Ou ainda desejaria Ele dizer que o importante é ir a igreja todo domingo e todos saberem disso? Será que a morte do Filho amado do Pai foi tão fraca a ponto de que se não mandarmos uma corrente de e-mail estamos negando-O?

Amados, Jesus não está apenas falando de palavras, mas de atitude. Jesus não está dizendo que O negamos quando não repassamos uma corrente de e-mail, mas sim quando repassamos essa corrente mas não vivemos de maneira digna ao verdadeiro evangelho. Quantas pessoas que dizem professar a fé cristã vivem de maneira desordenada, dando mal testemunho e caluniando diariamente o nome do Senhor com suas atitudes, mas mesmo assim estão "convictas" de serem cristãs; afinal, repassaram a mensagem de e-mail ou colaram em seus cadernos e agendas uma figurinha de algum grupo de desenho animado cristão. Atentemos para o fato de que repassar boas correntes de e-mail não são erradas em si mesmo. Colar um adesivo no caderno ou no carro também não são erradas. O problema está em se achar que bastando fazer isso, se está confessando Deus diante dos homens.

Desista de ficar ostentando um pseudo-cristianismo de palavras ao vento que nada conferem de valor espiritual as outras pessoas e passe a viver um cristianismo de atitudes e condutas cristãs. As palavras de Jesus não me deixam suavizar a mensagem. Ele é enfático ao dizer que "aquele que me negar diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus" (v.8).

Em Mt 12.36 lemos: "Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de cada palavra inútil que tiverem falado". Contrastando com tal advertência lemos anteriormente a esse versículo: "Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração" (Mt 12.34).

- Qual é o assunto de suas brincadeiras? Quão maliciosas são as suas palavras diante de seus amigos? Quantos versículos lhe vem à mente diariamente? Você tem experimentado o que é ter "satisfação na lei do Senhor e nela meditar dia e noite"? "Pois o Senhor aprova o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios leva à perdição" (Sl 1.2,6).

Também em Mc 8.34 lemos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me". Negar-se a si mesmo é o princípio chave para crescermos na comunhão com Deus e O conhecermos a cada dia mais. Negar-se a si mesmo é deixar de fazer tudo aquilo que nos furta o tempo e nos distancia da presença do Pai. Isso não se traduz em fazermos um voto de pobreza ou começarmos a achar que a criação de Deus é má e por isso não podemos usufruir dela, mas é fazermos o bom uso de tudo àquilo que Deus nos proporciona em vida. O puritano Richard Greenham sintetizou essa idea quando disse: "Os filhos de Deus buscam o uso espiritual daquelas coisas que as pessoas do mundo usam carnalmente".

Que possamos fazer coro e gravar em nossos corações as palavras de Paulo aos Efésios: "Vivam de maneira digna da vocação que receberam" (Ef 4.1).

Amém.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Salvar PDF

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE