"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

O que se entende por "quase cristão"?



Um "quase cristão", se o consideramos em relação aos seus deveres para com Deus, é uma pessoa que divaga entre dois pensamentos, que oscila entre Cristo e o mundo; que, se pudesse, conciliaria Deus e Mamon, luz e trevas, Cristo e Belial. É verdade, ele tem uma inclinação para religião, mas, então, é extremamente cauteloso a fim de não ir muito longe nela; seu coração enganoso está sempre clamando "Poupe-se, não faça nenhum mal a si mesmo". Ele ora para que a vontade de Deus seja feita na terra assim como no céu. Mas apesar disso, é muito parcial em sua obediência e ingenuamente espera que Deus não seja extremista para contabilizar tudo que ele deliberadamente faz de errado; embora o inspirado apóstolo o tenha alertado que "todo aquele que pecar em um ponto será culpado de todos". 

Mas, principalmente, ele é alguém que depende muito de rituais externos e, firmado nisso, enxerga-se como justo e menospreza os outros; contudo, ao mesmo tempo ele é tão estranho à vida divina quanto qualquer outra pessoa. Em suma, ele aprecia a forma, mas nunca experimenta o poder divinal em seu coração. Ele segue ano após ano, participando das ordenanças, mas, assim como as vacas magras do sonho de faraó, ele nunca melhora, pelo contrário, piora cada vez mais.

- por George Whitefield-(1714–1770)
Fonte: O Quase Cristão, págs. 4-5


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin