Pular para o conteúdo principal

7 maneiras de ensinar o seu filho a ser grato


Ensinar gratidão a seu filho não envolve culpa, sermões sobre os menos favorecidos e os benefícios são duradouros. Crianças agradecidas podem se tornar adultos mais felizes, de acordo com a Dra. Christine Carter, socióloga da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

“Cientistas sociais pioneiras afirmam que 40% da nossa felicidade é intencional, e vem de atividades escolhidas ao longo do dia. Gratidão não é uma característica fixa, é uma habilidade que pode ser cultivada”, afirma. Por isso, experimente estas dicas simples e interessantes para ensinar ao seu filho como desenvolver.

1. Organize e doe

Encoraje seu filho a doar os brinquedos que eles não usam mais ou as roupas que não servem. Ensine-os que as coisas que eles não precisam podem ser muito úteis a outras crianças. Sugira uma lista de itens para a doação, mas lembre-se de não forçar se eles ainda não se sentirem prontos para dar alguma coisa.

2. Compre e divida

Idas ao mercado, à farmácia ou à loja de brinquedos podem ser oportunidades para pensar no próximo. Da próxima vez que estiver indo às compras, incentive seu filho a escolher um ou dois itens para doar a um banco de alimentos, abrigos ou instituições de sua confiança, como sabonete, pasta de dentes, fraldas ou roupas. Inclua seu filho na escolha dos mantimentos. Eles vão aprender a pensar além de si mesmos e começar a pensar nas coisas que eles têm garantidas.

3. Ceda seu tempo

Procure oportunidade para se voluntariar como família. Amigos e famílias podem saber de algum grupo que precisa de ajuda. Mostre como dar tempo, não só dinheiro e objetos, é outra forma de ser útil e reconhecer que é grato pelo que já tem. Cozinhar uma refeição para parentes e amigos também é uma opção.

4. Escreva notas de agradecimento

Peça a seus filhos que escrevam bilhetes à mão para alguém a quem eles são gratos. Se eles forem muito novos para escrever, podem fazer um desenho. Pergunte quem fez ou faz a vida deles melhor. Uma tia? Uma amiga da família? A babá? Quando as crianças refletem sobre para quem querem enviar a nota, aprendem o valor que as pessoas têm na vida delas. E não duvide que o receptor vai apreciar o bilhete de coração.

5. Dê o exemplo

Muitos pais ensinar que a os filhos devem agradecer quando recebem um bilhete, mas acabam esquecendo de agradecer membros da família quando eles fazem um favor. Agradeça seu filho ou seu esposo ou esposa dizendo “obrigada por arrumar a sala”, ou “obrigada por dividir com seu irmão”. Assim, seu filho saberá que os esforços dele estão sendo reconhecidos. Além disso, esta atitude passa a ideia de que palavras de agradecimento não são restritas aos aniversários. É bom para a harmonia da casa e para colocar a gratidão em ação.

6. Aprecie os pequenos momentos

Separe tempo para apreciar as coisas boas com as crianças. Por exemplo, use o tempo que vocês passam no carro como uma oportunidade para dizer algo positivo como “Não foi divertido fazer aquele desenho na aula hoje?”. Esse simples diálogo encoraja seu filho a contemplar as coisas boas ao redor dele. Quando coloca-los na cama, pergunte a que eles são gratos naquele dia em particular. Gradualmente, você vai cultivar a gratidão.

7. Continue praticando a gratidão

É importante ser grato fora da temporada de festas ou de datas comemorativas. Ou seja, durante o ano todo. Uma das formas mais práticas de inspirar a gratidão é também a mais simples. Separe tempo para nomear uma ou duas coisas que cada um da família tem motivos para agradecer todos os dias. “Pesquisadores descobriram que pessoas que praticam a gratidão se sentem mais felizes. Elas são mais alegres, interessadas e determinadas, além de terem tendência maior a serem gentis e prestativas”, afirma a Dra. Carter. Criar filhos com essas características é suficiente para fazer qualquer pai agradecido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

A importância da Renúncia

Texto por Angela E. P. Machado ----- “E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe. Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude. E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.” Marcos 10.17-22 Neste breve texto, vemos o reflexo daquilo em que os judeus acreditavam. Pensavam eles que as riquezas eram um sinal da aprovação de Deus e que os ricos teriam maiores possibilidades de serem salvos, ou seja, de alcançarem a vida etern