"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Se não for falar de Cristo, não suba no palco


Relata-me um amigo meu, que neste último domingo (18/10/2015) se dirigiu até a igreja, buscando ouvir a Palavra e sair confortado, uma vez que estava passando por uma fase difícil. Conheço a vida deste meu amigo e sei que ele não foi ouvir qualquer bajulação, prosperidade ou "x" passos para a vitória - queria a pregação genuína sobre Cristo e Seus feitos por todos os filhos do Senhor.

Quando estava para começar a pregação, notou que um pastor convidado iria pregar. O receio lhe sobreveio, pois se conhecendo o pastor titular, já se tem algumas ressalvas, quanto mais aos convidados. Então, se pôs o pregador a falar e pediu para que todos abrissem no conhecido trecho das Escrituras sobre as "Bem-aventuranças". Lido o texto, divagou o pregador sobre "como ser feliz"; lendo a parte sobre ser "puro de coração", disse que deveriam ser como as crianças e falar a verdade. No meio do sermão, contou três piadas; na primeira, risadas; na segunda, menos; na terceira, aquela sensação de que já tinha dado o que deveria ser. Finalizou a pregação e meu amigo pode tristemente concluir: NENHUMA menção ao nome e méritos de Cristo. Uma pregação, então, sobre o que o homem deve fazer por si mesmo, como se pudesse alguma coisa sem o Senhor.

Tal situação com meu amigo, longe de ser exceção, parece estar se aproximando da regra. Eu mesmo, não muito tempo atrás, tive o desprazer de acompanhar uma "pregação" de mais de uma hora, onde a única parte proveitosa foi de quando o pregador leu o texto bíblica, pois no resto, NENHUMA vez o nome de Cristo foi citado ou Sua obra foi mencionada.

Ora, não é preciso ser teólogo para lembrar do que Cristo disse: "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (Jo 15.5). O texto é claro: NADA podeis fazer - e isto inclui pregar com sabedoria e abençoar o povo de Deus! Um pregador que sobe no palco para falar sobre o que o indivíduo deve ser por si mesmo, quais pecados deve abandonar e outras coisas mais, é um simples papagaio inútil ao reino dos céus, porque se Cristo não é enfatizado, tudo mais vem a ruir.

Eu não quero acreditar que todos os pregadores que têm tido tal conduta de omitir a Cristo, o façam por deliberada vontade, mas urge a necessidade de se compreender que se for para pregar e não mencionar a obra de Cristo, bem como Sua aplicação na obediência ao texto sagrado, que se cale e apenas leia a Bíblia - ao menos evitará heresias. Se for para contar piadas e ser engraçado, utilize algum sistema de streaming online e crie um canal de stand-up comedy que será melhor. 

Por isso, nobres pregadores, escrevam seus sermões e procurem pontuar, em cada diretriz que forem dar, sobre como Cristo é enfatizado e glorificado. Ao fazer a aplicação do sermão, verifique se Cristo está pautado da maneira correta (ou seja, de acordo com o texto bíblico) e que seus ouvintes irão entender que mesmo sendo terríveis pecadores, em Cristo possuem a rocha eterna e que não conseguirão cumprir coisa alguma, se não se refugiarem em Cristo.

Por favor: pregue Cristo e Sua igreja será edificada. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin