"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

O circulo da morte de muitos religiosos


Neste breve texto, uso o termo religiosos para demonstrar qualquer pessoa que tenha alguma afeição pela Bíblia, mas que não vive conforme ela demonstra que os verdadeiros regenerados devem ser. Assim, leia este breve artigo como sendo uma crítica aos falsos crentes, e não aos verdadeiros - embora estes também possam cair, em algum tempo, nesta armadilha.

O site Climatologia Geográfica,há tempos atrás, publicou um vídeo intitulado Agonia: O círculo da morte. O vídeo demonstra algo do qual eu não tinha conhecimento e provavelmente você também não: formigas que morrem de tanto caminhar em círculos, ficando fadigadas e falecendo de exaustão. Eu diria que é algo surreal e que eu nunca imaginei acontecer.

O texto do site nos diz que "As formigas são praticamente cegas e toda comunicação e o controle de onde vem e para onde vão são feitos a partir de substâncias químicas chamadas feromônio que indicam o caminho que devem seguir", o que significa dizer que precisam da cooperação mútua, a fim de poderem encontrar o caminho. Continua o texto que "Elas se espalham por todos os lados em busca de comida, e fazem qualquer coisa para chegar até o seu objetivo". O problema é que o tal do feromônio, geralmente em áreas abertas, tende a se perder e as formigas não conseguem encontrar o caminho correto, e "Nessa busca, elas podem acabar encontrando o próprio rastro e assim ficar andando em círculos até completa exaustão e morte". O fim é trágico para estes animais: pensando estarem seguindo o justo caminho, morrem andando em círculos, pois seguem a si mesmas.

Este exemplo das formigas me lembrou do povo de Israel no deserto: quase todos que saíram do Egito, morreram no castigos dos 40 anos de peregrinação no deserto, devido à obstinação do coração!

Relembremos que a Bíblia nos diz que o Seu povo viveu 430 anos no Egito (Êx 2.40), sendo oprimidos e castigados pelas mãos inimigas. Todavia, o bondoso Senhor os havia de levar à terra prometida, mas por causa da obstinação do povo, foram forçados a andar errantes por 40 anos do deserto, pois resolveram seguir a própria vontade, duvidando da Palavra do Eterno!

Assim como as formigas ainda hoje podem morrer ao serem enganadas pelo caminho, muitos indivíduos estão na igreja, achando que estão seguindo o caminho de Cristo, quando, em verdade, não estão. O próprio Jesus já alertou dizendo: "Deixai-os; são cegos condutores de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova" (Mt 15.14). Quem ensina o erro é culpado, mas quem segue o erro é igualmente réu. Biblicamente, não existe a desculpa para "eu não sabia que ele era um falso profeta", pois a Escritura, falando sobre a relação do pastor com as ovelhas, afirma que "as ovelhas ouvem a sua voz" (Jo 10.3), isto é, a voz do pastor. As ovelhas conhecem, por causa do Espírito Santo, qual é o caminho santo e que leva ao Senhor. Em vez de escutarem a própria voz, buscam o bom conselho do Alto.

Aqui, talvez, possamos comparar este fenômeno ocorrido com as formigas, com aquilo que Cristo disse: "E, chegando-se os fariseus e os saduceus, para o tentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu. Mas ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos?" (Mt 16.1-3 - grifado). Cristo censura aqueles homens por conhecerem tantas coisas da natureza, mas serem tão ignorantes quanto as coisas do reino. Buscamos ter a ciência de tantas coisas por aqui, nos esforçamos e investimos tanto dinheiro em cursos, faculdades, livros e em busca do elevado conhecimento, que podemos correr o risco não estarmos atentos às coisas mais elementares da vida, que é fazer tudo para a glória de Deus (1Co 10.31).

Que hoje, então. da mesma forma, o alerta de Cristo soe em nossos ouvidos: cuidemos para não cair nas ciladas e tentações que este mundo nos coloca, achando que podemos seguir um caminho fácil até a cruz. Que tenhamos o zelo de buscar as "coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação" (Hb 6.9). Não creiamos que o estar inserido em algum grupo "reformado", "calvinista", "piedoso" ou qualquer outro apelo para rótulos, seja sinal de verdadeira salvação. As formigas andam em grupos, mas isso não as impede de morrer com o próprio grupo!

Sigamos o bom caminho da Bíblia, pois "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim" (Jo 14.6). Não queiramos padecer do deserto ou morrer como as formigas.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin