"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Sai desse Porco e entra no Corpo!


O homem é um ser imundo - tanto por causa do pecado, como pelo que faz por conta do pecado.

Há tempos atrás circulava um vídeo onde em uma "igreja", o "pastor" literalmente levou um porco para o culto e fez um momento de "expulsão de demônios" e ordenava ao espírito: "Sai deste corpo e entra no porco!" - uma clara alusão ao feito de Jesus em Mateus 8.30-32.

Todavia, não dispendendo meu tempo em refutar esta aberração, me parece que ao ser humano foi feito o contrário do que o dito pastor realizou. Parece-nos que foi: trouxeram o porco, colocaram o homem ao lado e ordenaram: "Sai desse porco e entra no corpo!"

Ora, amados irmãos, vejam a imagem que postei - isto deveria trazer a mais profunda e terrível vergonha sobre a raça humana! Ter de pedir para não urinar no chão? Suplicar para jogar o papel higiênico no lixo? Dar a descarga após o uso? Isto tudo só pode ser brincadeira de mau gosto, pois é difícil acreditar que existam pessoas que façam isso.

Em minha cidade, não muito tempo depois de uma das principais ruas ter sido revitalizada com novas luminárias e calçadas bem feitas, já era possível notar um número absurdamente grande de chicletes colados e pisoteados! Bancos novos são depredados, pessoas colocam fogo em lixeiras. Ademais, isso sem contar os "porcos urbanos"que transitam com seus carros e que descaradamente jogam lixo para fora da janela; a mãe que incentiva e não pune severamente o filho que joga o papel de bala no chão; os malfeitores da sociedade que fumam e pensam que os bueiros ("bocas de lobo", "valetas"...) são locais feitos no chão para se jogar especificamente o que restou do cigarro - além de servir para excelente "buraco" para jogar a lama que a enchente colocou até no teto da casa...

Que diremos do lixo jogado literalmente na rua? Dos sofás, geladeiras, pneus, móveis e toda sorte de utensílios domésticos que são vistos nos rios? De onde surgem os plásticos que tampam os bueiros e fazem inundar as cidades? Acaso precisamos dissertar sobre os rabiscos em portas de banheiros, bancos de ônibus e tudo quanto é lugar acessível às "maléficas" canetas?

É culpa do governo! - grita o povo. É culpa do prefeito que não arruma as tubulações! - escancara o jornal. Quem manda não o Brasil ser um pais pobre - ponderam alguns aqui e acolá...

Façam-me o favor! Que país é este? Que humanos são esses? Onde estão os pais destas pessoas, para que os chamemos e nos deem explicações? Tragam a vara! Estes humanos precisam de disciplina!

O porco? Coitado - pobremente injustiçado.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin