"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O que é ser cheio do Espírito Santo?

Texto por
Filipe Luiz C. Machado

Pense um minuto consigo mesmo: quais são os frutos do Espírito Santo?
Amor, paz, alegria e domínio próprio ou curas, bençãos e obras sobrenaturais?

---

Não sou uma pessoa que costuma ver televisão. Mas volta e meia dou uma passada pelos canais e é claro que acabo passando por algum canal de algum famoso "pastor e/ou missionário". Eu não teria nenhum problema em ficar olhando esses canais, salvo pelo fato de que a grandissíssima maioria deles é feita e construída em cima de bençãos, curas e análises erradas e tendenciosas da bíblia.

Percebo que nestes canais e também em seus jornais e revistas informativas, nos é constantemente informado que o crente verdadeiro é aquele que recebe tudo pela fé, é cheio de benção materiais e que faz obras sobrenaturais. Segundo estes, o crente cheio do Espírito Santo é extremamene espiritual. Ele ora e acontece, pede e recebe, determina e acontece!

Mas cá entre nós, o que a bíblia nos fala a respeito desses homens e de suas promessas?

Mateus 7.15,16 "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?"

Devo confessar que antes de começar a estudar (de verdade) a bíblia, tinha dificuldade com este texto. Afinal, que frutos são esses de que Jesus fala? Seriam os frutos da evangelização? Das obras milagrosas realizadas? Quais seriam os frutos pelos quais conheceríamos os falsos profetas?

Em Gálatas 5.22 lemos "Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança."

Vemos claramente neste texto que o resultado de alguém cheio do Espírito Santo são frutos naturais, perceptíveis à raça humana e a todo indivíduo que nos cerca. Frutos que expressam de forma externa a atitude interna do Espírito Santo em nós! Em nenhum momento lemos que o crente verdadeiro é aquele que faz milagres ou obras miraculosa. Não conseguimos achar em toda a bíblia um único versículo que nos leve a tal conclusão!

Talvez alguém queira se defender com o versículo que diz "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai." João 14.12

"O termo grego meizõn, traduzido por “maiores”, no texto em apreço, literalmente é “coisas maiores”. Já o vocábulo “obras” (gr. ergon) significa: “trabalho”, “ação”, “ato” (VINE. W.E., Dicionário Vine, CPAD, pp.764,827), e não “milagres”, estritamente." Fonte: gospelprime.com.br

Até mesmo este texto que outrora parecia advogar a ação de pastores milagreiros e missionários curandeiros, é nada mais do que Jesus falando que nós faríamos ações maiores, mas ações essas em questão de alcance de território e no maior número de pessoas que ouviriam a palavra de Deus. Afinal, Jesus não percorreu todo o mundo pregando, ele nos incumbiu desta tarefa.

Para finalizar, lemos em Mateus 7.21-23 "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."

A expressão "Senhor, Senhor" era usada como expressão de intimidade. Fonte: Nota de rodapé - Bíblia de Estudo de Genebra

É muito fácil chegar no púlpito e orar ao Senhor, clamar por suas bençãos e falar bonito. Isso é fácil e qualquer um pode fazer. Porém, Jesus mais uma vez nos alerta para que não caiamos no enredo de coisas demoníacas! Veja no versículo 23 como Jesus tratará tais pessoas: "E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."

Jesus é enfático em suas palavras! Ele condena até mesmo aqueles que fazem milagres, curas e obras sobrenaturais em Seu nome! Condena aqueles que usam do poder de Seu nome para promoverem a si mesmos e fazerem de suas igrejas verdadeiros impérios intocáveis!

Amados, se queremos ser cheios do Espírito Santo precisamos andar em retidão com a a palavra. E este andar não é um andar sem vacilar ou pecar, mas sim um andar onde Cristo é a nossa estrada e o nosso alvo. Ser cheio de Deus é demonstrar ao próximo aquilo que Ele tem feito em nossas vidas. Os verdadeiros frutos do Espírito Santo na vida do crente se mostram em favor do próximo e em voltar-se para Deus a cada dia.

Que possamos viver cheios do Espírito Santo, frutificando e glorificando a Deus em todas as nossas ações. Não precisamos mostrar milagres e curas para confirmarmos que somos cheios d´Ele, afinal, nas palavras do apóstolo Paulo:

"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." 2Coríntios 12.9


Deus abençoe a todos!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Deus sempre responde nossas orações?

Texto por
Filipe Luiz C. Machado


Orar é uma prática comum entre os cristãos. Todos sabem que devem orar a Deus com fé e assim o fazem (ou deveriam fazer). Mas há um problema envolvido na oração: Deus sempre as responde?

-----

A prática da oração sempre fui estimulada, ordenada por Jesus e proclamada pelos apóstolos - Clique e veja o texto sobre o versículo "orai sem cessar".

Durante toda minha caminhada cristã aprendi a orar e que orar é conversar com Deus. Me ensinaram que Deus sempre responde nossas orações e que quando pedimos com fé ele certamente nos responde. E em até certo ponto, creio dessa forma. Mas como todo cristão ficava conturbado ao ter minhas orações "negadas" e ao pensar que a culpa era sempre minha, pois se tivesse fé suficiente seria curado ou traria a cura a alguém pela qual eu estivesse pedindo. Por que Deus não me respondia?

---

1. "Deus sempre responde nossas orações"

Essa frase é clássica e dificilmente acharemos um cristão que nunca a ouviu. Mas o que seria uma oração respondida? Seria Deus responder afirmativamente nossas súplicas? Ou o seu silêncio também é uma resposta?

Infelizmente tem-se dissimulado heresias do tipo que condenam o cristão a orar pedindo por alguma coisa e dizendo "se for da tua vontade, Senhor", pois segundo estes, Deus sempre quer nos curar e nos fazer prósperos. Contra esses, não gastarei meu tempo fazendo uma apologética bem feita. A própria bíblia já a faz.

Creio que quando Deus não responde de forma positiva às nossas orações, Ele na verdade as responde. Ele responde porque até mesmo o silêncio ou o aparente não é uma resposta vinda de sua parte.

Quando pedimos e clamamos desesperadamente por algo que realmente precisamos e não somos atendidos, na realidade deveríamos ter um espírito de certeza de que se Deus não nos concedeu aquilo que pedimos, é porque não era o momento ou não era de sua vontade. E por isso deveríamos ficar felizes por fazer a sua vontade em nós

Talvez devessemos ilustrar o fato com a imagem de um crente orando a Deus e pedindo pela cura de uma enfermidade terrível, porém onde seu pedido é negado e ele continue sofrendo.

Para nós uma enfermidade é sempre algo ruim e nos traz desgosto e dor, mas talvez seja que para Deus não é assim. É fato que Deus não se agrada do sofrimento de seu povo, mas em certos casos ele as permite, e se permite é porque era de sua vontade que o indivíduo viesse a passar por aquela situação. Não digo isso dizendo que Deus não gosta de nos curar, mas sim que naquele momento essa não era sua vontade. Talvez com isso ele queira nos ensinar a perseverança, a confiança em seu amor e a dependência n'Ele. Precisamos aprender que nossa suficiência está apenas em Cristo, por mais doloroso que seja.


2. "Você tem que orar com fé, porque somente assim Ele te responderá"

Assino em baixo essa frase e digo amém. Mas faço uma pergunta: quando que ele me responderá?

Em Tiago 1.5,6 lemos sobre como pedirmor a Deus "Peça-a, porém com fé, não duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento e lançada de uma para outra parte."

Sinceramente, nao consigo encontrar neste texto o momento em que seremos respondidos. Nem tão pouco a promessa de que seremos curados sempre que pedirmos. Tiago não nos dá nenhuma garantia de cura ou resposta instantânea após a oração. Tiago nos alerta a pedir com fé e a não duvidar, e é assim devemos proceder.

3. "Mas Jesus disse aquele negócio sobre lançar o monte no mar"

Para mim, quem defende uma doutrina e não sabe ao menos falar o versículo corretamente, deveria ser descartado da conversa. Creio que o versículo que eles vindicam seja esse:

Marcos 11:22-23 "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito."

Esse é um dos versículos mais usados pelos "profetas" e curandeiros/pastores da atualidade. Dizem que no mesmo instante em que pedimos, somos atendidos. Mas, o que esse versículo diz?

Primeiro, ele nos exorta e ter fé em Deus, que é um princípio elementar para todo aquele que deseja pedir, falar e estar com Deus.

Segundo
, Jesus ilustra uma possível petição grandiosa. Afinal, mandar que um monte se erga e se lance no mar é algo fenomenal!

Mas a doutrina da bíblia não está em cima de um único versículo. É claro que cada versículo possui sua validade e autoridade, porém a bíblia como um todo é a doutrina. E se a bíblia é a doutrina, significa que toda a bíblia esta em conformidade e que as mais diversas passagens se harmonizam entre si (embora algumas sejam de difícil entendimento).

Devemos então olhar o versículo de Marcos à luz de toda a biblia. E quando lemos a bíblia entendemos que nem sempre Deus atende positivamente aquilo que pedimos ou desejamos. Jó clamou desesperadamente por sua cura. Foi atendido? Foi! No mesmo instante? Não!

Então por que devemos orar crendo que aquilo que pedirmos será feito? Simples: porque o poder de Deus pode todas as coisas.

---

Essas e tantas outras passagens nos ensinam que podemos e devemos pedir coisas a Deus. Devemos apresentar a ele nossas angustias e preocupações, porém sabendo que dependemos apenas d'Ele para que sejamos atendidos.

Minha oração é para que nós sempre levemos uma vida de oração aos pés de Jesus, mas que jamais pensemos que por nossas próprias forças ou por nossas próprias orações podemos obter o que quisermos. Deus sempre responde, mesma que seja "não".


Deus abençoe!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Isaac Newton e os Falsos Mestres

Texto por
Filipe Luiz C. Machado
-----

Para quem não sabe ou não se lembra, hoje (4 de Janeiro) comemora-se o aniversário de Isaac Newton. Um breve biografia sobre ele:

"Isaac Newton nasceu em Londres, no ano de 1643, e viveu até o ano de 1727. Cientista, químico, físico, mecânico e matemático, trabalhou junto com Leibniz na elaboração do cálculo infinitesimal. Durante sua trajetória, ele descobriu várias leis da física, entre elas, a lei da gravidade. " Fonte: http://www.suapesquisa.com/biografias/isaacnewton/

-----

Diante do célebre aniversário deste grande homem, devemos fazer um paralelo e compararmos sua vida e suas descobertas com muitos "pastores e mestres" da atualidade.

A cada novo dia que surge, parece também surgirem novos pastores e profetas. O que não deixa de ser um fato bom, afinal, são mais pessoas pregando o evangelho e divulgando a palavra de Deus. Mas, e se esse evangelho que está sendo pregado não for o evangelho ensinado por Jesus e seus apóstolos?

Isaac Newton descobriu e criou várias leis da física, que ainda hoje (e creio que por muito tempo) são usadas e aplicadas. Porém, Newton descobriu algo que ainda não havia sido descoberto. Ele foi pioneiro em suas investigações e leis.

Já muitos ditos "pastores" de hoje em dia, tentam fazer o mesmo com a bíblia: tentam descobrir nela algo que ainda não foi descoberto. É claro que não sabemos tudo sobre a bíblia e nunca saberemos, mas devemos ter cuidado ao querermos "descobrir" algo novo nela.

Tentam "descobrir", ou melhor, reinventam versículos, ignorando completamente o seu contexto e significado original. Querem redescobrir a bíblia e fazer dela a cada dia uma nova caixinha de surpresas para o povo. Criam fórmulas numerológicas para pedirem ofertas de R$7,00, R$100,00 e R$900,00. Afinal, se Isaac Newton inventou e foi aceito, por que eles não seriam?

A falácia está por todo lado. É ligarmos a televisão durante a noite ou de madrugada e veremos os ditos pastores com seus novas fórmulas de curas e milagres miraculosos. E vou dizer uma coisa, esses pastores poderiam estar muito mais riscos! Quisera eles abandonar o púlpito e juntos abrirem uma empresa de Marketing e Comunicação. Tenho certeza que comprariam muito mais rápido seus aviões e carros blindados.

Irmãos, que não sejamos levados por todo aquele que diz que "descobriu" algo na bíblia ou que (supostamente) Deus revelou a ele determinado fato. Se Isaac Newton criou e descobriu várias leis da física que são aceitas hoje, é porque até aquele presente momento elas não existiam. Porém em nosso caso, se tratando da bíblia, já temos tudo aquilo de que precisamos. Não necessitamos de revelações, visões ou poderes extra-bíblicas. Precisamos unicamente da sã doutrina, que é a palavra de Deus.

Que neste 4 de Janeiro possamos lembrar de Isaac Newton, mas acima disso, nos lembrarmos que a palavra já nos foi revelada. Ela não precisa de novas revelações, precisa apenas de aplicações em nossas vidas.


"Eu consigo calcular o movimento dos corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas". - Isaac Newton

Deus abençoe!

domingo, 3 de janeiro de 2010

Agostinho...

"Nas coisas essenciais, unidade; nas não-essenciais, diversidade".




*só podemos nos unir com aqueles que não torcem nem negam a essência do evangelho. Não podemos andar de "mãos dadas" com pessoas que negam a mensagem teocêntrica do evangelho e/ou a distorcem para sem bel prazer.

Respeitar é uma coisa, ser conivente é outra.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin