"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

A importância do Fiel Ministro

Texto por
Filipe Luiz C. Machado
-----

"Vocês o aprenderam de Epafras, nosso amado cooperador, fiel ministro de Cristo para conosco" Colossenses 1.7

Muitas vezes gostamos de subestimar o poder que há na palavra de Deus e naqueles que a transferem com fidedignidade e ousadia. Não percebemos o quão valiosos são os ministros que atuam na Igreja de Cristo. Que incrível tarefa que eses têm! Mas afinal, quem são eses ministros? Seriam apenas os pregadores? Ou poderíamos dizer que são todos os santos? É certo salientarmos que nesta ocasião, Paulo está se referindo exclusivamente à Epafras, "fiel ministro de Cristo". Por isso nos ateremos àquele que transmite uma mensagem, independentemente se este é ou não um "pregador" da igreja.

Nos versículo anteriores ao 7, vemos que Paulo começa saudando os "santos e fieis irmãos... que estão em Colossos" (v.2), também demonstra seu carinho por aqueles irmão dizendo que "sempre agradecemos a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vocês," (v.3), de igual modo agradece a Deus por ter "ouvido falar da fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor por todos os santos" (v.4), se alegra pela "esperança... a respeito da qual vocês ouviram por meio da palavra da verdade" (v.5) e lhes traz boas novas dizendo que "por todo o mundo este evangelho vai frutificando e crescendo, desde o dia em que o ouviram e entenderam a graça de Deus em toda a sua verdade" (v.6).

Para entendermos melhor a grandiosa importância do ministro de Deus, é necessário "ligarmos os pontos" entre Epafras e os santos em Colossos. Primeiramente, vemos que seria inviável para Paulo, agradecer e desejar a "graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo" (v.1) se Epafras não tivesse realizado um trabalho de excelência em meio ao povo de Colossos. Paulo transmite graça e paz da parte de Deus, pois sabe que os santos a quem ele escreve são realmente cristãos firmados na palavra. Não eram meros "crentes-esquenta-banco", mas sim, pessoas devotas à nobre e digníssima causa de Cristo Jesus.

Igualmente podemos apontar que Paulo se regozijava na "fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor por todos os santos" (v.4). Fé esta que certamente estava baseada na grandiosa obra feita por Deus através de Epafras. Não fôra feita uma obra superficial, que apenas mudou o status quo dos crentes, mas sim uma verdadeira regeneração, que lhes suscitou uma fé saudável e inabalável em Cristo Jesus. Diferentemente do que vemos em nossos dias, onde os "ministros" falam bonito (porém ensinam coisas vindas de Satanás), Epafras lhes ensinava a sã e perfeita doutrina cristológica. Assim como Paulo disse em 1Coríntios 2.4 que "a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder", podemos compreender que também no caso de Epafras, não foi diferente.

A esperança que a igreja de Colossos tinha era baseada na "palavra da verdade, o evangelho que chegou até vocês" (v.5,6). Quão importante foi a exata transmissão da verdade por meio de Epafras à igreja de Colossos! Imaginemos a desgraça que seria se Epafras tivesse transmitido uma falsa esperança! O que seria daqueles crentes se Epafras tivesse pregado um falso evangelho da prosperidade, dizendo-lhes que a sua esperança deveria basear-se nas riquezas, na cura e em falsos milagres? Estariam em completa perdição e Paulo jamais poderia gloriar-se em Cristo Jesus por causa da dúbia fé que estes irmãos apresentariam!

Por fim, vemos que tudo isso só foi possível devido ao "dia em que o ouviram e entenderam a graça de Deus em toda a sua verdade" (v.6). Amados, é mister notarmos a escrupulosa tarefa que Epafras tinha para com àqueles irmãos. Não bastaria-lhe contar algumas "boas novas", oferecer algum perdão imediado e ir embora. Não! Era necessário pregar e se certificar de que os crentes ali haveriam de entender "a graça de Deus em toda a sua verdade". TODA A SUA VERDADE não é pregar apenas aquilo que o povo gosta de ouvir, falar de coisas bonitas e recitar provérbios de felicidade sem fim. Nem tão pouco é massagear o ego e as próprias vontades do ser-humano carnal. Pelo contrário, é pregar TUDO SOBRE CRISTO! Pregar sobre Seu amor, Sua graça, Sua fidelidade, Sua ira, Sua justiça, Sua destruição sobre aqueles que rejeitam Sua exortação, Sua iminente e inesperada volta...

Que assim como Epafras, possamos expor toda a Sua verdade e Sua palavra àqueles que nos ouvem e nos cercam. Que Deus tenha misericórdia e nos fortaleça nessa árdua, porém estimulante tarefa. Pois bem sabemos que Seu amor é indelével e Sua "benignidade dura para sempre" (Salmos 136.1).

Deus abençoe!

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Caríssimo Filipe!
    gostei muito de sua mensagem, realmente precisamos de pregadores em nossos púlpitos. não precisamos de falsários batedores de carteiras, muito menos de mercenários ou outros "sui generis" que andam a rodear por aí. A Bíblia é a verdade suprema, além de ser o ditame da mesma. homens como Epafras estão fazendo falta hoje, que o Senhor levante obreiros coo ele, e nos capacite.

    estou seguindo o seu blog
    meu irmão,
    grande abraço

    ResponderExcluir

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin