Pular para o conteúdo principal

A importância da obrigatoriedade na vida do cristão


Você já deve ter ouvido falar que "na vida cristã, nada é obrigatório", certo? Ocorre, porém, que esta frase é completamente descabida, pois está fora dos parâmetros bíblicos. Deus requer obediência e isto é mandamental.

A Bíblia diz: "Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás" (Dt 12.32). Notemos que a Escritura diz "ordeno" ou como no original "Tsavah", que significa "dar um comando; dar uma comissão; dar uma ordem" [1]. Isso se traduz em dizer que o crente está obrigado à seguir o que Bíblia diz para fazer - e tal coisa não deve ser considerada como um peso, pois lemos: "Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades. Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões" (Sl 107.13-14). Como diz o salmista, "Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia" (Sl 119.97). E como escreve João: "os seus mandamentos não são pesados" (1Jo 5.3).

É verdade que o crente não é mais servo do pecado, e sim servo de Cristo - todavia, Deus ordena, isto é, comanda que os crentes tenham determinadas atitudes, quer eles queiram ou não. Usarei meu próprio exemplo para clarear.

Há mais ou menos oito anos estou à frente da igreja (em momentos com outros irmãos ajudando, mas nos últimos anos, sozinho no presbitério), de maneira que, como todo servo sincero, por vezes não tenho vontade de ir à igreja pregar; não tenho vontade de ler a Bíblia e orar; não tenho vontade de responder o email do irmão pedindo ajuda; não tenho vontade de responder a quem já perguntou a mesma coisa uma dezena de vezes; simplesmente, porque ainda luto contra o pecado, muitas vezes não tenho vontade de fazer nada do que eu deveria fazer. A questão, entretanto, é: possuo a opção de não fazer? A resposta é clara: não.

Tenho certeza absoluta que se não fosse a obrigatoriedade de pregar, ensinar, ajudar e auxiliar meus irmãos na igreja (e dentre tantas outras coisas), eu já teria desistido. Se Deus não me forçasse com Sua Lei e seus terrores, muitas vezes, como que com um chicote para me fazer retornar ao bom caminho (como dizia João Calvino), certamente eu já teria perecido. Acaso ficasse esperando a "vontade de pregar" chegar, já teria abandonado este barco. Se estivesse à espera de alegria para fazer determinadas coisas, certamente eu não estaria mais escrevendo neste blog. 

Desta forma, amados irmãos, entendam que se a Escritura nos comanda a orar, então devemos fazer (1Ts 5.17); se ela diz para não deixarmos de congregar, é isso que temos de realizar (Hb 10.25); uma vez que somos ordenados a cuidar dos necessitados, isso façamos (Gl 6.10;Tg 1.27); porque a ela diz que devemos ofertar ao Senhor, então esta é nossa obrigação (2Co 9.7). "Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer" (Dt. 12.32).

Que o Senhor nos dê graça para cumprirmos sua Palavra, mesmo quando nossa carne milita tão fortemente contra o Espírito (Gl 5.17).

"E disse o povo a Josué: Serviremos ao Senhor nosso Deus, e obedeceremos à sua voz" (Js 24.24).

Nota:
[1] http://www.biblestudytools.com/lexicons/hebrew/kjv/tsavah.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher deve se vestir de modo que nenhum homem venha pecar por sua causa

Muitas mulheres e moças atualmente perderam seu próprio valor e muitas mulheres cristãs não tem se dado conta disso - o que acaba por as levar se vestindo conforme o mundo tem ditado; isto é, a moda. Por que digo isso?  Tenho notado o quanto muitas mulheres e moças têm se iludido ao pensarem que é bonito usarem vestimentas que mostram todas as suas curvas, tais como: roupas justíssimas delineando seu corpo, shorts e saias curtas e blusas decotadas. Mas, se fosse para ser  assim, Deus não teria vestido Adão e Eva como diz na Bíblia: " E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu " (Gênesis 3:21). Na palavra também está escrito: " Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos. Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras " (1 Timóteo 2:9-10). Noto ainda que muitas mulheres e moças usam roupas indecentes co

É pecado um casal de namorados dormir junto?

É pecado um casal de namorados dormir junto? - por Filipe Luiz C. Machado Recentemente um irmão em Cristo perguntou-me sobre a legitimidade - ou não - para um casal de namorados poder dormir junto. Confesso que esse é um ponto delicado, mas creio que - mais uma vez - as Escrituras nos revelam aquilo que devemos fazer. É importante notarmos, primeiro, sobre que tipo de situação nos rodeia. Uma coisa é um casal de namorados que viaja de avião e cuja aeronave cai no meio da floresta, restando poucos sobreviventes e ainda por cima, estavam na estação do inverno, o que implica dizer que necessariamente todos precisam dormir juntos - para se aquecer, caso contrário, morrerão. Mas é claro que essa é uma situação hipotética e nela seria perfeitamente coerente dormir junto, pois seria um pecado deixar alguém morrer de frio quando podia-se evitá-lo. Porém, mesmo a realidade dos namorados não é esta do avião, é a partir do dia-a-dia que as dúvidas surgem. Muitos namorad

A importância da Renúncia

Texto por Angela E. P. Machado ----- “E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe. Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude. E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.” Marcos 10.17-22 Neste breve texto, vemos o reflexo daquilo em que os judeus acreditavam. Pensavam eles que as riquezas eram um sinal da aprovação de Deus e que os ricos teriam maiores possibilidades de serem salvos, ou seja, de alcançarem a vida etern