"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

A importância da obrigatoriedade na vida do cristão


Você já deve ter ouvido falar que "na vida cristã, nada é obrigatório", certo? Ocorre, porém, que esta frase é completamente descabida, pois está fora dos parâmetros bíblicos. Deus requer obediência e isto é mandamental.

A Bíblia diz: "Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás" (Dt 12.32). Notemos que a Escritura diz "ordeno" ou como no original "Tsavah", que significa "dar um comando; dar uma comissão; dar uma ordem" [1]. Isso se traduz em dizer que o crente está obrigado à seguir o que Bíblia diz para fazer - e tal coisa não deve ser considerada como um peso, pois lemos: "Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades. Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões" (Sl 107.13-14). Como diz o salmista, "Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia" (Sl 119.97). E como escreve João: "os seus mandamentos não são pesados" (1Jo 5.3).

É verdade que o crente não é mais servo do pecado, e sim servo de Cristo - todavia, Deus ordena, isto é, comanda que os crentes tenham determinadas atitudes, quer eles queiram ou não. Usarei meu próprio exemplo para clarear.

Há mais ou menos oito anos estou à frente da igreja (em momentos com outros irmãos ajudando, mas nos últimos anos, sozinho no presbitério), de maneira que, como todo servo sincero, por vezes não tenho vontade de ir à igreja pregar; não tenho vontade de ler a Bíblia e orar; não tenho vontade de responder o email do irmão pedindo ajuda; não tenho vontade de responder a quem já perguntou a mesma coisa uma dezena de vezes; simplesmente, porque ainda luto contra o pecado, muitas vezes não tenho vontade de fazer nada do que eu deveria fazer. A questão, entretanto, é: possuo a opção de não fazer? A resposta é clara: não.

Tenho certeza absoluta que se não fosse a obrigatoriedade de pregar, ensinar, ajudar e auxiliar meus irmãos na igreja (e dentre tantas outras coisas), eu já teria desistido. Se Deus não me forçasse com Sua Lei e seus terrores, muitas vezes, como que com um chicote para me fazer retornar ao bom caminho (como dizia João Calvino), certamente eu já teria perecido. Acaso ficasse esperando a "vontade de pregar" chegar, já teria abandonado este barco. Se estivesse à espera de alegria para fazer determinadas coisas, certamente eu não estaria mais escrevendo neste blog. 

Desta forma, amados irmãos, entendam que se a Escritura nos comanda a orar, então devemos fazer (1Ts 5.17); se ela diz para não deixarmos de congregar, é isso que temos de realizar (Hb 10.25); uma vez que somos ordenados a cuidar dos necessitados, isso façamos (Gl 6.10;Tg 1.27); porque a ela diz que devemos ofertar ao Senhor, então esta é nossa obrigação (2Co 9.7). "Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer" (Dt. 12.32).

Que o Senhor nos dê graça para cumprirmos sua Palavra, mesmo quando nossa carne milita tão fortemente contra o Espírito (Gl 5.17).

"E disse o povo a Josué: Serviremos ao Senhor nosso Deus, e obedeceremos à sua voz" (Js 24.24).

Nota:
[1] http://www.biblestudytools.com/lexicons/hebrew/kjv/tsavah.html

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Por favor, comente este texto. Suas críticas e sugestões serão úteis para o crescimento e amadurecimendo dos assuntos aqui propostos.

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin