"Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem; e escrevendo aprendem" - Agostinho

Se inscreva no meu canal do YouTube!

segunda-feira, 30 de março de 2015

Igreja Cristã Reformada de Blumenau - Aviso de suspensão das atividades


Amados irmãos, pretendo ser breve, porém não leviano. Ao se tratar da Igreja do Senhor, precisamos de seriedade, embora ser prolixo demais não irá ajudar em coisa alguma.

A Igreja Cristã Reformada de Blumenau, neste último domingo (29.03.2015) às 09:30, em reunião com todos os irmãos da igreja, decidiu suspender suas atividades até o fim do ano. Frise-se: suspender; não é acabar a igreja. Os motivos, sucintamente, estão abaixo. Orem por nós - seremos eternamente gratos.

1. Resumo de onde viemos

A Igreja Cristã Reformada de Blumenau (SC) é fruto de alguns anos de caminhada de várias pessoas, tendo seu começo nos anos de 2007/2008. À época se começou com uma igreja voltada ao underground e tribos urbanas (skatistas, punks, metaleiros...) e seguiu neste viés durante uns 3 anos e meio, aproximadamente. Naquela ocasião não havia doutrinada reformada ou qualquer coisa parecida, mas tentávamos fazer o possível para levar o evangelho a todos.

Passado estes 3 anos e meio, eu (Filipe Luiz C. Machado) acabei descobrindo as doutrinas da graça, razão pela qual fui radicalmente transformado em minha eclesiologia (doutrina da igreja), e soteriologia (doutrina sobre a salvação), de modo que não era mais possível continuar com a igreja nos moldes em que vinha seguindo - com shows dentro da igreja e outras diversões mais.

Uma vez não sendo possível continuar com a igreja naquele padrão, optamos por continuar à frente da igreja, todavia, em outro sentido, a saber, mais calvinista e reformado. Começamos, assim, a Igreja Cristã Reformada de Blumenau (ainda sem esse nome), ficando alguns irmãos conosco e outros preferindo outros círculos, vez que não tinham interesse em permanecer - o Senhor conhece cada coração.

Aqui, deixo registrado que estou omitindo o nome dos que nos ajudaram em toda essa caminhada na igreja underground (seja como membros ou na liderança comigo) por um simples motivo: talvez não gostem até hoje do desfecho da história e porque não desejo colocar qualquer responsabilidade em outrem; cabe a mim, portanto, tratar das falhas que tive e glorificar ao Senhor por tudo que todos fizeram; as omissões de nomes, então, visam não atrapalhar o breve relato, afinal, teria de se explicar uma série de acontecimentos que não vem ao caso.

2. A Igreja Cristã Reformada de Blumenau

Continuado o trabalho, agora com ênfase reformada, vários outros irmãos nos deixaram durante a caminhada, vindo o grupo que já era pequeno (não mais que 20 pessoas), a ser reduzido para algo em torno de 10 pessoas.

Com a doutrina reformada em mente, era preciso reformar mente, coração e a forma de se ver a igreja, o que todos lutaram para implementar em suas vidas. Tivemos bons frutos disto, ainda que estes sejam variados em sua quantidade e qualidade - mas eles existiram, graças a Deus. Embora várias pessoas tenham deixado a comunhão conosco, outros foram acrescentados para a glória de Deus. 

Ocorre que estando à frente da Igreja Cristã Reformada de Blumenau, já vinha pesando os anos anteriores à frente da "antiga igreja" (em tempos com ajuda de outros irmãos, noutros momentos sozinho) e a situação começava a ficar difícil, uma vez que não estava conseguindo dar conta do recado (luta contra os pecados, escrever estudos, leitura de livros teológicos, pregação toda semana, quando era possível, aconselhar irmãos - fora o trabalho online e as mais diversas pessoas que me procuravam [e ainda procuram]; infelizmente nunca foi possível viver integralmente do ministério).

Mais ou menos no começo de 2014, então, entrei em contato com os homens da igreja e pedi para que alguém, caso fosse chamado pelo Senhor, me auxiliasse à frente da igreja, pois precisava de auxílio. Por diversas questões de cada um deles, tal liderança acabou não logrando êxito, mas continuei à frente - achei que daria para continuar sozinho.

Aqui, faço boa menção aos irmãos das Igrejas Puritanas Reformadas no Brasil, os quais nos foram muito úteis em toda essa caminhada como igreja reformada, mesmo estando longe - não foi o auxílio perfeito (como nunca o é, mas fizeram de bom coração todo o possível; louvado seja o Senhor por vocês todos).

Voltando, fato é que em nossa congregação, somada a esta minha dificuldade em estar sozinho (novamente: luta contra os pecados e o que escrevi acima) e outras questões que alguns irmãos estavam enfrentando na vida pessoal, estava fazendo com que nossa congregação perdesse o fôlego que outrora tivera (quem lembra, vai recordar que paramos de fazer o Jornal Reforma Hoje, não demos continuidade à 1ª Conferência Reforma Hoje, o Confraria Reformada foi interrompido, meus escritos no blog diminuíram, cessei com as exposições em Efésios...).

Sim, o que aconteceu é semelhante à analogia de um carro que andava bem, mas que pelas mais diversas dificuldades (minhas e dos irmãos - ou seja, de todos) entrou em alguns buracos e acabou sendo danificado, e agora precisa parar e ser colocado na oficina. Não seria prudente continuar "empurrando com a barriga", pois não estamos lidando com alguma comida caseira, e sim com o Reino de Deus.

3. Da suspensão das atividades

Reunidos os irmãos neste último domingo, oramos e tivemos por bem suspendermos as atividades até o fim do ano, a fim de que o Senhor confirme em meu coração se devo continuar à frente da congregação, bem como se os irmãos querem continuar na igreja e passarem a se envolver mais, bem como testificarem de algumas vitórias contra alguns pecados mais específicos que lhes impedem de maior envolvimento no corpo do Senhor.

Importa notar que a "suspensão" das atividades, ao contrário do que pode parecer, é mais benéfica para nós do que o continuar da forma como estava. Sim, graças a Deus as pregações e diversos estudos em nosso canal do YouTube foram e ainda são bênçãos para muitas pessoas, mas como diz a Escritura, "Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado" (1Co 9.27 - grifado). Eu estava sendo reprovado e meus irmãos também - e como não há ninguém para assumir temporariamente, resta orarmos ao Senhor para que nos mostre uma direção.

Registre-se, outrossim, que durante todo o processo em que os irmãos que ficaram conosco, sempre foram questionados acerca se gostariam de ter a liderança à frente, de maneira que ninguém estava "à força" na pregação e demais ministérios.

Até o fim do ano, desta forma, nós vamos continuar nos reunindo esporadicamente como irmãos em Cristo, buscando melhorar os laços de amizade e cada um orará ao Senhor para onde deve ir - se começar a frequentar outra igreja ou o que fazer. Todos, porém, estão cientes de que até lá devem congregar em algum lugar, conforme comanda a Escritura (Hb 10.25).

4. O que irá continuar

Tão logo seja possível, retornarei com os estudos na Confissão de Fé de Westminster e com a tradicional transmissão online; também pretendo retomar as conversas no Confraria Reformada; entre os irmãos o desejo também é de voltarmos à editar e distribuir o Jornal Reforma Hoje.

Todavia, prefiremos não dar datas, para não gerar qualquer expectativa que possa a vir ser frustrada.

5. Pedido de oração

Orem por nossa igreja. Orem por mim, por minha esposa e nosso filho. Orem pelos irmãos que estiveram conosco (e suas famílias) e cada qual lutando com seus pecados e precisando os vencer para poder ajudar ativamente no Reino do Senhor. Orem para que sejamos quebrantados e o Senhor nos mostre o caminho a ser tomado. Orem para que este tempo de reflexão sirva para o crescimento de todos, a fim de que aprendamos com a boa disciplina do Eterno Pai, o qual corrige ao filho que ama (Hb 12.6).

Seja qual for a vontade do Senhor para o desfecho, queremos voltar fortalecidos e animados para continuar Sua obra.

Que o Senhor seja com todos os que amam a Cristo em sinceridade (Ef 6.24).

Em Cristo e para a progressão de Seu Reino,
Filipe Luiz C. Machado (quem escreveu) e todos os irmãos da Igreja Cristã Reformada de Blumenau.

segunda-feira, 16 de março de 2015

QUESTIONÁRIO - Análise da vida cristã


Amados irmãos, por gentileza, queiram preenchem o questionário abaixo (totalmente anônimo), o qual em muito pode ajudar a Igreja do Senhor, a fim de termos, ainda que pouco, alguns dados e estatísticas sobre o que os crentes atuais tem passado.

Pedimos a gentileza de ajudar a divulgar o link online: http://goo.gl/forms/GJzB4e8cLu

Se quiser incorporar o questionário em seu blog/site, envie um email para filipe.machado.123@gmail.com que eu lhe forneço.

Deus o abençoe e obrigado pela colaboração!

quarta-feira, 4 de março de 2015

O Jardineiro Celestial


A sabedoria do jardineiro é vista no cultivo de suas plantas; algumas ele coloca no sol, outras na sombra; algumas num solo rico e fértil, outras num terreno árido e estéril; e assim, a habilidade do jardineiro é evidente, pois cada uma floresce melhor em seu próprio solo. Então, visto que a Sabedoria Infinita designou uma grande parte da minha vida à tristeza e solidão (não que eu me queixe) – percebo que não poderia crescer melhor em outro solo.

Atrás do alto muro da adversidade, e na sombra da aflição, os santos produzirão frutos de humildade, abnegação, resignação e paciência. Essas graças não podem crescer tão bem nos raios solares da prosperidade.

Ora, se outro solo fosse mais apropriado para o meu crescimento espiritual, o Jardineiro Celestial já teria me transplantado para lá.

Isso não importa, conquanto eu cresça na sombra; sim, se o Sol da justiça brilhar em minha alma, e fizer cada graça florescer. Ele sabe mais do que eu mesmo qual é a melhor porção para mim. Ao escolhê-la, deveria antes admirar Sua sabedoria, do que reclamar de Sua conduta; e assim o faço, quando considero que num solo estéril, e numa sombra solitária, Ele pode cultivar plantas que se aquecerão nos raios eternos de glória!

- Converse with the Unseen World, James Meikle (recebido via email de Fabrício de Souza Zamboni)

segunda-feira, 2 de março de 2015

Por que seu casamento virou uma prisão?


Tempos atrás alguém me disse que seu casamento era uma prisão. Como a cultura tem formatado a visão daqueles que dizem ser cristãos em nossos dias. A Bíblia diz: "Alegra-te com a mulher da tua mocidade." - Provérbios 5:18

Como isso é diferente do que nossa cultura ensina a cada dia. A Bíblia não diz: “Alegre-se na sua jovem esposa” – Apesar disso ser verdade também. Mas o que é enfatizado é “alegra-te com a mulher da tua mocidade” – Sim, aquela garota com quem você se casou quando ambos eram jovens. Já passou algum tempo deste então. Talvez tenha passado muito tempo. Mas NADA importante de fato mudou. Ela ainda é aquela garota que se deu a você diante de Deus no dia do seu casamento. Ela colocou-se nos seus braços. Da maneira mais profunda ela fez isso, vulnerável e confiante. Lembre-se disso todos os dias e maravilhe-se com isso. Deus planejou isso. Deus planejou assim o casamento.

Lembre-se daqueles dias, como costumavam rir e se divertir... é tua responsabilidade ter isso de novo e de novo... agora e sempre: "Alegra-te com a mulher da tua mocidade." – Sim, muitas coisas na vida mudam, e certamente mudaram. Vocês viram juntos uma quantidade de problemas e tristezas que jamais sonharam que veriam e sentiriam. Mas você ainda tem aquela garota... e ela conta mais do que todos os problemas do mundo e tristezas que possam ser vividas. Olhe para ela... anos e anos passaram... mas apesar da vida, muito não mudou. Pense sobre a fidelidade a você ao longo dos anos, apesar, você tem que reconhecer, das tuas falhas, fraquezas, defeitos... e tudo isso foi graça de Deus. Tua vida com ela é a expressão da misericórdia de Deus sobre você de muitas e variadas maneiras. Deixe o teu coração derreter de novo e de novo... e se glorie em Deus pelo plano eterno que é manifestado em teu casamento.

Teu casamento não é uma prisão... teu casamento, apesar do que afirma toda uma cultura a tua volta, que é voltada para o ego, não é uma sentença de morte – O casamento só é uma sentença de morte para o teu egoísmo. Teu casamento é uma fonte de alegria que flui da bondade e misericórdia de Deus. Que maravilha o plano de Deus no casamento, que cada dia mais visa a libertação do inferno do ego para um caminho de alegria que começa agora em nossa vida, e depois continua indefinidamente naquilo que ele representa na união de Cristo com sua igreja. Aqui essa alegria deve ser mais profunda e maior a medida que envelhecemos juntos e compartilhamos essa graça enquanto vivemos – esposa e esposo. A ordem não é só seguir adiante, é se alegrar: "Alegra-te com a mulher da tua mocidade."

- por Josemar Bessa
Fonte: Bereianos

Compartilhe

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

pop-up LIKE

Plugin